Mapa Meu - Travel Experiences Lda
+351 917 434 117

Como preparar uma mochila de viagem?

Landescape - Como preparar uma mochila de viagem?

Esta é talvez a pergunta mais recorrente que me fazem na altura de preparar uma viagem e uma das mais frequentes pelos viajantes que se inscrevem nas experiências da Landescape.

A verdade é que a pergunta pode parecer óbvia mas nem sempre o é, sobretudo se tivermos em linha de conta uma viagem de aventura como a maioria dos nossos destinos descritos no site. E como em tudo na vida, a experiência leva à aprendizagem por isso partilho convosco algumas dicas úteis que vos poderão ajudar a tornar esta tarefa menos complicada.

Para começar, o mais importante é saber selecionar o que é verdadeiramente importante levarmos connosco do que é dispensável, porque quem vai carregar a mochila somos nós e é fundamental não termos demasiado peso às costas. Esta premissa é válida para todo o tipo de viagens, sejam elas uma escapadinha de fim-de-semana ou uma viagem de seis meses pela América do Sul, sendo que há naturalmente factores que vão condicionar a seleção dos itens a transportar como:

  • Tipo de experiência – se é uma viagem cultural por uma cidade, se inclui trekking, se há alojamento em campismo, se existem atividades com água, entre outros;
  • Duração da experiência – uma viagem de seis meses implica uma preparação naturalmente distinta de uma escapadinha de 4 dias;
  • O tamanho da mochila – se vão carregar apenas bagagem de mão ou uma bagagem de porão, sobretudo atualmente com as restrições de líquidos a bordo. É igualmente importante ter em linha de conta os limites de peso impostos pela companhia aérea;
  • Época do ano em que vão viajar – e neste ponto têm de considerar as temperaturas que vão encontrar no destino final, sendo que em alguns países consoante o território podemos ter variações térmicas que obriguem a levar roupa de Verão e Inverno;

Eu viajo com uma mochila de 30L da Quechua, que pesa cerca de 500g e tem as seguintes dimensões: 56cm de altura, por 26cm de largura e 26cm de profundidade. Escolhi uma que tem a particularidade de abrir de duas formas: no topo onde habitualmente coloco um agasalho e em toda à volta de forma a ser mais prático guardar e retirar algo de que necessite sem ter de desorganizar toda a mochila. Tem ainda dois bolsos externos para guardar objetos de uso recorrente. Aparte comprei uma capa impermeável que pode ser removida e aplicada, com facilidade, sempre que as condições meteorológicas assim o exigem.

A Decathlon oferece várias opções económicas e práticas!

Deixo-vos a primeira dica útil: quanto maior for a mochila que comprarem, maior a tentação de a encher até cima. Por isso na hora de elegerem o vosso parceiro de viagens, escolham um no máximo até 40L que vão perceber que é mais do que suficiente. As vantagens são: poderem levar a mochila convosco na cabine o que reduz o risco de a perderem entre voos e não terem de esperar pela bagagem depois do avião aterrar.

 

 

O que é necessário levar na mochila?

Quando se trata de fazer uma mala, a melhor maneira é economizar espaço. Logo para começar, devem empacotar as roupas com eficiência, pelo que se tiverem sacos de vácuo ainda melhor. Caso contrário enrolem as peças em pequenos rolinhos o que facilita imenso o processo e até ajuda na altura de terem de ir à mala buscar alguma coisa.

É importante lembrar que ao longo da viagem podem lavar roupa por isso não é necessário exagerarem na quantidade de peças que levam. Eu normalmente lavo a roupa interior no próprio dia que uso, deixo a secar durante a noite e assim nunca acumula. Já as peças de fora acumulo e sempre que posso faço lavandaria nos locais onde fico hospedada. Em termos de calçado levo normalmente umas botas de montanha impermeáveis e confortáveis, e uns chinelos/sandálias que prendem atrás no tornozelo. No limite levo também umas sapatilhas mais frescas, leves, se estiver exposta a regiões com temperaturas mais altas.

Lembrem-se sempre que itens pesados devem ser armazenados na parte inferior da mochila de forma a criar equilíbrio, ao passo que itens mais frágeis ou que vão necessitar logo à chegada ao destino – como um agasalho ou produtos de higiene pessoal – devem ser dispostos no topo. Se tiverem algum produto que possa verter líquidos durante a viagem não se esqueçam de o colocar dentro de um saco impermeável como proteção.

Outra dica importante prende-se com o estojo de higiene que sobretudo no caso das mulheres tende a ser pesadíssimo. Optem por produtos em miniatura para economizar peso e vão recarregando ao longo da viagem ou quando acabarem compram mais. Da mesma forma, em relação à farmácia de viagem comprem uma caixinha e segmentem por compartimentos a medicação que levam. Não se esqueçam que na maioria dos países por onde vão viajar existem farmácias e centros de saúde que vos podem ajudar caso precisem.

Eu tenho bolsas pequenas para tudo o que facilita imenso a organização da mochila. São pequenos necessaires onde compartimento cada grupo de itens que preciso armazenar. Levo também aparte uma mochila mais pequena, que normalmente carrego à frente, onde guardo computador e gadgets de viagem, assim como documentação e dinheiro, e ainda uma daquelas mochilas super leves de uma única camada que podemos espalmar e não ocupa espaço nenhum. Custam nem 5€ na Decathlon mas também existem à venda no IKEA e são muito úteis. Essa mochila serve para usar no dia-a-dia em atividades onde não justifique levar a mochila do computador e caso compre lembranças que não caibam nas outras mochilas tenho sempre essa ajuda extra para carregar.

Para além disso, carrego normalmente um pequeno saco-cama ultra leve e muito compacto que dá jeito em viagens noturnas de autocarro ou comboio, e uma almofada de encher que me previne de dores no pescoço. Tampões de viagem e venda dos olhos não ocupam espaço e podem ser igualmente bons aliados.

Por fim, um cadeado que dá sempre jeito, assim como um adaptador de tomadas universal e uma tripla que na hora de carregar os nossos dispositivos electrónicos dá sempre imenso jeito.

Espero ter-vos ajudado nesta tarefa e quem sabe até breve, numa das viagens que organizo ou num qualquer ponto do globo que estejam também a explorar.

 

Artigo assinado pela líder de viagens Landescape Carina Silva.