Mapa Meu - Travel Experiences Lda
+351 917 434 117

Como tirar as melhores fotografias em viagem

Viajar é colecionar memórias, aqueles momentos únicos que guardamos ao descobrir outras culturas, conhecer novas pessoas, e explorar paisagens inesquecíveis. E o quê melhor do que uma fotografia para perpetuar esse arquivo de memórias?

Como disse uma vez Matthew Karsten, “a fotografia de viagem é como uma máquina do tempo, congelando as memórias de uma aventura que podes recordar e desfrutar durante anos. Para além disso, pode ajudar os outros a encontrar inspiração”. Talvez seja esta premissa por trás do sucesso do Instagram, uma rede social que privilegia a imagem em detrimento da palavra e que, sem dúvida, tem inspirado tantos viajantes pelo mundo fora.

Porém, nem sempre sentimos que conseguimos tirar as melhores fotografias dos locais que visitamos – seja por não ter o equipamento adequado, por não saber qual o momento ideal para a captura da imagem, ou por não ter o conhecimento necessário para trabalhar o enquadramento, a luz, a perspectiva.

Este artigo serve portanto, dentro do que é naturalmente possível, para te ajudar a tirar fotografias dignas de um verdadeiro blog ou Instagram de viagens, para mais tarde recordares as tuas aventuras!

 

  1. As melhores alturas para fotografar

O nascer e o por do sol são as alturas do dia com melhor exposição de luz para fotografar. São as chamadas “golden hours”, por causa dos seus tons suaves e quentes, que proporcionam sombras mais agradáveis e fotografias mais uniformes.

A hora a seguir ao por do sol é também interessante. Vulgarmente designada de “blue hour” porque o céu ainda se encontra demasiado azul, mas as luzes das cidades começam a ligar, é a altura ideal para fotografias em cenários citadinos. Porém atenção aos focos de luz que incluímos no enquadramento para não arruinar a imagem.

Se vais fotografar monumentos geralmente muito concorridos, procura ir o mais cedo possível de forma a evitar a concentração de turistas, o que acaba por dificultar  o enquadramento e retira um pouco da beleza do local. Quanto mais cedo fores, menos pessoas terás de contornar para tirar a fotografia perfeita!

View this post on Instagram

Amanhã começa a parte mais intensa desta viagem pela Colombia (já de si bem desafiante)! Vamos 4 dias para o meio da selva, e quando digo selva é selva mesmo – façam swipe para ver do que falo. Mas não é só selva, é também montanha! Vamos até às Ciudad Perdida dos Tayrona. Promete ser inesquecível 🙂 #colombianotcolumbia #colombia.HD #colombiatravel #colombiaesincreible #topcolombiaphoto #igerscolombia #TheBestOfColombia #piscina #cabosanjuan #minca #santamarta #tayrona #wiwa #kogui #yourshotphotographer #sony #sonyalpha #bbctravel #natgeotravel #instiesgerador #wildernessculture #letsgosomewhere #lensbible #outdoorsadventures #putyourselfoutthere #earthoutdoors #estouaquipúblico #liveforthestories #iatipelomundo #roamtheplanet

A post shared by joão amorim | portugal (@followthesuntravel) on

  1. Os locais que vais fotografar

Antes de iniciares a tua viagem, pesquisa os locais que queres fotografar. Podes encontrar imensas ideias em livros e guias de viagem, assim como em artigos de revistas especializadas ou blogs. Redes sociais como o Instagram e o Pinterest também são uma óptima fonte de inspiração. Procura os hashtags correspondentes e surpreende-te com a criatividade de outros viajantes.

Para além da tua pesquisa individual, podes também falar com amigos que já visitaram o teu destino de viagem, assim como participar em fórums e grupos de viajantes e fotógrafos, onde podes trocar ideias e dicas. Muitas vezes és também surpreendido com referências a pontos de observação de onde consegues ter uma vista desafogada, e menos típica, do local que queres fotografar.

 

  1. Retratos

Se queres fotografar alguém, pede permissão. É uma questão de respeito e cordialidade, e na maioria dos casos as pessoas reagem com simpatia ao pedido.

Os retratos são das fotografias mais interessantes que podes tirar em viagem – muita da essência de um país que visitas são exatamente os seus habitantes! Mas deverás fazê-lo sempre com respeito.

Sugerimos que conheças primeiro a pessoa, cumprimentando-a e trocando algumas impressões, antes de pedires autorização para tirar uma fotografia. Desta forma, é muito menos invasivo, e consequentemente mais enriquecedor. Afinal, não estás a viajar apenas para fotografar, mas sim para conhecer outras pessoas e culturas. Para além disso, durante a conversa podes descobrir histórias realmente interessantes, que dão contexto à própria fotografia e a tornam mais especial.

  1. Enquadramento

A “regra dos terços” é um dos conceitos mais básicos e clássicos de fotografia. Compreender esta regra vai-te ajudar a criar composições mais equilibradas e harmoniosas. Imagina a imagem dividida em três partes iguais, horizontalmente e verticalmente, de forma a estar separada em várias secções. O objectivo é posicionar pontos de destaque da fotografia dentro dessas secções, para te ajudar a enquadrar a imagem de forma mais agradável ao olhar.

Experimenta várias formas de enquadramento das fotos e, preferencialmente, encontra o teu estilo pessoal de fotografia! Procura captar imagens diferentes, a cores ou a preto e branco, e diverte-te com os vários modos da tua câmara.

Fotografa em modo manual, se te for possível. Dá um pouco mais de trabalho, mas o resultado é manifestamente mais interessante. Vai aprendendo a controlar as configurações da tua câmara e em caso de dúvida experimenta assistir a alguns tutoriais online. Alterna com o modo automático, se ainda estiveres a aprender e não tiveres muito tempo para tirar fotos!

 

  1. Equipamento

Tem cuidado com o teu equipamento – não andes sempre com a câmara ao pescoço e se vais estar em locais com água ou areia toma as devidas precauções para não danificares as lentes. Considera ainda que em determinados locais poderá não ser aconselhado de todo usares a máquina fotográfica sob pena de seres assaltado. A utilização de drones deve também ser acautelada, há regras cada vez mais apertadas quanto à sua utilização sobretudo em ambiente citadino.

Tira o máximo partido do teu equipamento – seja uma máquina DSLR, um telemóvel ou uma câmara descartável. Não precisas de ter a câmara mais cara ou avançada do mercado, consegues tirar boas fotografias com qualquer equipamento. Basta saber utilizá-lo!

Se quiseres fazer da fotografia de viagem algo mais profissional, e quiseres investir em equipamentos mais caros, faz a tua pesquisa antecipadamente e lembra-te que a relação preço-qualidade deve ser aliada à questão do peso, fundamental para quem viaja.

 

 

  1. Seguro de viagem

Se vais levar equipamentos para fotografar, investe num bom seguro de viagem! Recomendamos a IATI Seguros por diversas razões conforme poderás consultar no artigo que publicamos há uns meses atrás, mas independentemente da seguradora que escolhas, pesquisa bem o tipo de coberturas que oferecem a este nível.

 

  1. Bateria

Isto é bastante importante – se usares uma máquina DSLR, leva contigo o carregador de baterias para as carregares enquanto estiveres a descansar no hotel. Baterias extra são igualmente recomendáveis. Não te esqueças ainda de levar cartões de memória! É muito chato chegar a um local que queres muito fotografar, e não conseguir concretizar a ação por falta de bateria ou cartão de memória. Se fotografas com o telemóvel, leva sempre um carregador portátil contigo. É sempre útil e não pesa assim tanto.

Em viagens longas, quando vais passar grande parte do dia sem acesso a tomadas, podes investir num punho de bateria, que permite fotografar durante mais tempo, ao mesmo tempo que facilita fotografar na vertical e na horizontal.

 

 

  1. Edição

Muito do trabalho é feito depois de tirares a foto – aprende a editar a cor e luz das tuas imagens para ficarem perfeitas!

Podes editar em programas mais complexos como o Photoshop ou o Lightroom, que te permitem maior controlo sobre a tua fotografia. Se quiseres algo mais simples, aplicações como o VSCO ou o Snapseed fazem um excelente trabalho em edição de fotografia, e tens a vantagem de poder partilhar directamente da aplicação para as redes sociais. Ambas as aplicações são gratuitas, mas podes investir em ferramentas “premium” complementares dentro da própria aplicação.

 

  1. Aproveita o momento!

Apesar de todas estas dicas que acabamos de indicar, o mais importante é mesmo desfrutares da tua viagem ao máximo (com ou sem boas fotografias para mostrar depois). Por isso vai, conhece novas pessoas, descobre outras culturas e vive ao máximo esta aventura que é viajar.

A fotografia é uma forma de expressão criativa. Pode ter regras, mas o fundamental é divertires-te e, mais uma vez, colecionar memórias!