É pela câmara fotográfica de Luís Godinho que se regista o drama e a emoção de quem tudo perde com a guerra

Luís Godinho, multipremiado fotógrafo português e líder de viagens na Landescape a destinos como São Tomé e Príncipe e Açores, tem sido, ao longo dos anos, apontado como um homem de causas. Recentemente, esteve no terreno a captar com a sua objectiva dois conflitos armados de enorme complexidade social e humanitária: Cabo Delgado, em Moçambique, e a atual guerra na Ucrânia num trabalho de fotojornalismo que visa consciencializar as massas para a dura realidade que se vive nestes países e que parece não ter fim à vista.

CABO DELGADO

“Escola do caminho longo” é o título da exposição fotográfica que dá a conhecer 20 histórias que pretendem ser o rosto de milhares de crianças e jovens que, devido ao conflito que há 5 anos não dá tréguas ao norte de Moçambique, tiveram de procurar outros lugares onde estudar – e onde viver.

UCRÂNIA

É a partir de Lviv, na Ucrânia, país invadido pelos militares russos, que Luís Godinho fala com a Rádio Comercial, numa entrevista carregada de emoção onde relata os dramas de quem se vê forçado a deixar para trás toda uma vida devido à guerra. Dirige-se à Polónia onde pretende fotografar os refugiados que chegam. Luís Godinho sabe que tem de manter a distância a que a profissão o obriga, mas revela que é difícil não se emocionar porque “é indescritível o choro, as lágrimas. As crianças levam o seu brinquedo favorito, quase todas um peluche“, numa imagem devastadora.

Deixar um Comentário

Continuar a explorar | Belandescape

Recortes de Imprensa

Este site utiliza cookies, ao continuares estás a permitir a sua utilização. Quero saber mais Ok