Mapa Meu - Travel Experiences Lda
+351 917 434 117

De Angkor Wat a Luang Prabang

Detalhes da Viagem

  • Camboja, Laos
  • Aventura, Cultural
  • 16 Fev, 2020 - 29 Fev, 2020
  • 14 dias / 13 noites
  • FEVEREIRO | 1400€ / pessoa
  • 4 - 12 pessoas
  • + 12 anos
Google+LinkedIn

Destaques

Perde-te no mais espectacular monumento do sudeste asiático, os Templos de Angkor, em pleno coração da selva do Camboja!

Apaixona-te pela Pérola do Sudeste Asiático, uma cidade com mais de três dezenas de templos, na junção de dois rios!

Contempla mais de 4000 ilhas ancoradas no rio Mekong, que nos dão a sensação de que o tempo parou!

Navega por entre picos rochosos que se erguem, debruçando-se sobre o rio, criando uma paisagem indescritível!

Viaja por dois países com uma história de sobrevivência indescritível.

A Experiência

Esta, é uma viagem inesquecível pelos países mais mágicos do sudeste asiático! Ao longo do caminho, vamos poder assistir a rituais budistas, deslumbrar-nos com impérios perdidos na selva, mergulhar num dos mais míticos rios do mundo, degustar iguarias indescritíveis, ver o nascer do sol em locais de cortar a respiração, descer as águas de um rio por entre picos rochosos em tons de verde, aprender mais sobre o genocídio de um país, apanhar um tuk tuk em busca de templos sagrados e, acima de tudo, divertirmo-nos enquanto viajamos entre Angkor Wat e Luang Prabang!

Itinerário

1
Dia 1| Cidade de origem – Siem Reap
Hoje, partirás para uma das mais aliciantes aventuras da tua vida e eu vou fazer tudo para que seja memorável! Conforme a hora de chegada do teu voo e depois do check-in naquele que vai ser a tua casa durante as próximas 2 noites, terás o resto do dia para relaxares, ir apreciando já o movimento que rodeia a cidade ou, melhor ainda, trocar as primeiras impressões com o grupo que te vai acompanhar nas próximas duas semanas.

Siem Reap, a cidade que serve de base aos Templos de Angkor, é um aglomerado de restaurantes, bares, hotéis, mercados onde os locais passam o dia na sua azáfama diária e um sem número de turistas que ali encontram a sua base, assim como tu, ou não estivesses na “casa da partida” para a maior atracção do sudeste asiático!
Hotel
2
Dia 2 | Siem Reap
Este dia vai levar-te a Angkor Wat bem cedo, porque vamos lá querer estar, com toda a certeza, antes que a luz apareça, para um dos mais inacreditáveis nasceres do sol de que vais ter memória! Não deixes que a máquina fotográfica te tire o prazer do momento, porque é verdadeiramente único! Delicia-te!

Depois, o nosso tour continua e vai passar por alguns dos mais importantes templos do complexo de Angkor, assim como aqueles que se escondem por entre a selva imensa. Sabias que a primeira visita documentada de um ocidental a Angkor Wat aconteceu em 1586 e foi realizada pelo freire capuchinho português António da Madalena, muito antes de no século XIX, o naturalista francês Henri Mouhot dizer que o tinha descoberto? As impressões do freire foram recolhidas por um funcionário público e historiador português chamado Diogo do Couto, que as deixou por escrito:

"(...) uma construção de tal modo extraordinária que não é possível descrevê-la por escrito, (...) diferente de qualquer outro edifício no mundo. Possui torres, decoração e todos os refinamentos que o génio humano pode conceber."
Hotel
3
Dia 3 | Siem Reap – Phnom Phen
Neste segundo dia, continuamos à descoberta dos templos que se misturam com a selva que, de forma impressionante, engolem as ruínas com as suas raízes poderosíssimas e destroem – como se a natureza mostrasse que, realmente, consegue ser mais forte do que o humano – vários edifícios, numa luta natureza vs homem, pela manutenção daquilo que ambos dizem ser seu! Pelo meio, almoçamos num café à nossa escolha e perdemo-nos de paixão por uma das mais belas paisagens da terra.

No regresso a Siem Reap, petiscamos qualquer iguaria ou reabastecemo-nos com snacks para o autocarro nocturno que nos levará à capital do Camboja, onde chegaremos ao início da madrugada.
Bus + Hotel
4
Dia 4 | Phnom Phen
Bem-vindos à capital do país.

Phnom Phen é o local onde te vais aperceber dos anos que os Khmer Rouges dominaram o país. Um regime que matou, em apenas quatro anos, mais de dois milhões de cidadãos locais, naquele que é conhecido como o genocídio cambojano. Vamos entender melhor depois de uma visita à S21, uma escola no centro da capital, que foi encerrada para servir de prisão e local de tortura por parte do regime. Uns quilómetros fora da cidade, os Campos de Morte, como são conhecidos. Um cenário que nos motivará sentimentos de revolta e angústia.

No fim do dia, poderemos vaguear pela beira-rio ou então por um qualquer mercado nocturno, em buscas de iguarias locais e de aspecto questionável!
Hotel
5
Dia 5 | Phnom Phen – Don Det (4000 ilhas)
Hoje vamos acordar bem cedo e apanhar um autocarro que nos levará dia adentro. O dia vai, a pouco e pouco, desvendar-nos a paisagem entre Phnom Phen e o sul de Laos. São muitos os quilómetros que nos separam e, por essa mesma razão, alternamos o sono com as fotografias e dois dedos de conversa com os outros viajantes, enquanto não chegamos à fronteira, para tratarmos do nosso visto.

Já do lado de lá, mais uns quilómetros nos separam da embarcação que nos levará a Don Det, onde a paz duma ilha sem carros, nos vai deixar ainda mais relaxados! Como já será noite, pouco mais nos resta do dia, por isso nada melhor do que aproveitar para nos sentarmos numa qualquer varanda ou esplanada virada para o rio e descansar!
Guesthouse
6
Dia 6 | Don Det
Dia para explorar a belíssima região de Si Phan Don, mais conhecida como as 4000 ilhas. De Don Det atravessaremos para Don Khone e daí para Don Lai, onde encontramos a cascata Li-phi e nos podemos deliciar com um refrescante mergulho numa das praias fluviais! De seguida, a pequena Don Khone Pa Soi, onde faremos um trilho que nos levará ao topo de uma sequência de pequenas quedas d’água – Khon Pa Soi!

Em Don Khong podemos também apreciar a força imensa dos rápidos! Além da sua beleza, estas ilhas cativam-nos ainda pela pacatez das suas gentes, pela vida rural e autos suficiência das suas vilas e, não raras vezes, veremos locais de cultivo de arroz, açúcar de cana e vegetais, além da elaboração de roupas e têxteis com técnicas tradicionais.

A noite traz- nos o silêncio do Mekong!
Guesthouse
7
Dia 7 | Don Det – Champasak – Paksé – Vientiane
A manhã leva-nos, com toda a nossa bagagem, a visitar o complexo de Vat Phu - que a UNESCO incluiu na sua lista de Património Mundial da Humanidade – um complexo de templos anteriores a Angkor Wat, mergulhada no passado e na história desta região. A paisagem vista lá de cima é interminável! Depois de explorar Vat Phu, sugiro que partamos em busca de um restaurante local para um sumo de cana-de-açúcar e um aperitivo, porque dali, a estrada estende-se até Paksé, onde a marginal nos receberá numa qualquer esplanada, até ao nosso autocarro-cama partir, numa longa viagem nocturna, em direcção à capital do país: Vientiane.
Autocarro
8
Dia 8| Vientiane
Vientiane ou Vienciana, é a capital e a maior cidade do Laos, situada nas margens do rio Mekong. Apesar de ser o centro administrativo do país, é uma cidade calma, que reflete a paz e o ritmo do seu povo. Vamos embrenhar-nos pelas ruas desta cidade, admirar os seus templos e respirar a sua cultura e visitamos um local que explica um pouco mais da história e das tradições do país. O dia é passado ao bom ritmo de um fim de semana num país longínquo. Aproveita para absorveres a cidade!
Hotel
9
Dia 9 | Vientiane – Vang Vieng
Logo de manhã, a seguir ao pequeno-almoço, partimos para Vang Vieng, um local mágico e inesquecível para qualquer viajante! Um local onde se mistura paz e tranquilidade com loucura e animação de uma forma única! Seremos envolvidos por paisagens deslumbrantes, montanhas, crianças a brincar nas margens do rio, pontes rústicas de madeira, cores, aromas, saborosas comidas de rua, bebidas, bares, restaurantes, lojas, juventude, animação! Um cocktail de calma e agitação! Tudo misturado nesta pequena vila à beira rio plantada, encaixada entre verdes montanhas!

Ao fim do dia, podemos apreciar um dos mais bonitos pôr-do-sol que já alguma vez vimos, nas margens do rio Nam Song (que significa rio canção, ou rio música!), onde se refletem cores laranjas e avermelhadas do sol e ser contagiados pelos risos de crianças. Ali ao lado, os locais e os turistas passeiam-se numa das originais pontes rústicas de madeira e bamboo que atravessam o rio.

Deixemo-nos envolver pela magia do momento!
Hotel
10
Dia 10 | Vang Vieng
Hoje o dia é totalmente livre e tu vais gozá-lo como desejares e viveres o ambiente mágico de Vang Vieng, ao sabor das tuas vontades! Todas as actividades de hoje são opcionais e por esse mesma razão, funcionam como OPÇÃO EXTRA.

As opções não faltam, neste pequeno paraíso! Que tal começar o dia com uma vista fabulosa sobre o rio e as montanhas de Vang Vieng, vendo o sol nascer num passeio de balão? Ou um passeio de scooter até à lagoa azul e a cascata Kang Youy, com direito a mergulho em águas azul-turquesa, saltos e balanços em cordas penduradas nas árvores? Quem quiser pode ainda aventurar-se a escalar as emblemáticas montanhas que envolvem o rio! Outra opção ainda e que vale mesmo a pena, é passear de boia num rio subterrâneo e saborear um delicioso almoço à beira rio e depois subir o rio num kayak! Se preferirem, no entanto, podem ficar simplesmente a passear por Vang Vieng, apreciando as cores, as lojas e o artesanato, as gentes e a cultura, os alegres turistas que se divertem como se não existisse amanhã, saboreando refeições típicas ou simples petiscos que se cozinham e vendem em carrinhos de rua, bebendo um sumo natural, uma cerveja local ou um Lao-Lao whisky bucket, num dos imensos bares à beira rio!

Ao fim do dia, se desejares, repetimos a experiência do pôr-do-sol e terminamos o dia com uma massagem relaxante!
Hotel
11
Dia 11 | Vang Vieng – Luang Prabang
Depois do pequeno-almoço vamos despedir-nos deste local mágico e rumar à pérola de Laos: Luang Prabang, Património Mundial da UNESCO.

A paisagem até lá, é fantástica! Luang Prabang já foi capital de Laos, sendo actualmente uma cidade pequena, com menos de 30000 habitantes. Está rodeada pelo grandioso rio Mekong, de um lado, e pelo rio Khan, do outro. É uma cidade mágica, onde se respira paz e tranquilidade, onde dá vontade de ficar sempre mais, deixando-nos envolver pelo seu ambiente, conversando com monges que envergam túnicas laranjas, com crianças que brincam nos rios ou que nos tentam vender pulseiras e artesanato ou, simplesmente querem conversar e treinar o seu inglês. Ficar para visitar uma vez mais os seus inúmeros templos, dar mais um mergulho no rio, juntamente com os habitantes locais, saborear os petiscos, os sumos naturais numa esplanada, passear pelos mercados.

Neste dia, sugiro um passeio pelo mercado nocturno, cheio de produtos artesanais feitos na região. Quem vai resistir a trazer umas lembranças que nos recordarão esta magnífica viagem?
Hotel
12
Dia 12 e 13 | Luang Prabang
Estes serão 2 dias que irão fazer parte das nossas melhores memórias de viagem! Alternativas não faltam!

No primeiro dia, começamos por assistir, ou mesmo fazer parte, de um dos mais importantes rituais budistas de Luang Prabang. Diariamente, as ruas da cidade enchem-se de tons coloridos e de um ambiente mítico, quando centenas de monges saem dos cerca de 36 templos da cidade, descalços e de trajes cor-de-laranja, desfilando humildemente pelas ruas, para receber as oferendas que os locais lhes fazem (maioritariamente arroz e fruta), que os alimentarão ao longo do dia. Porque não levares também a tua oferta e participares activamente neste ritual, sentindo a magia e a paz deste espectáculo único?

Não podemos também perder uma visita ao mercado matinal, onde dominam as cores dos legumes, originais iguarias e comidas e, claro está, simpáticos vendedores de todas as idades. Vamos espreitar o mais antigo templo da cidade: Wat Xieng Thong! Imperdível também, é o Phu Si, no cimo de uma colina, que nos permite excelentes vistas sobre Luang Prabang e sobre os seus dois rios. É muito frequente encontrar monges a meditar sentados nos seus muros. Vale a pena subir os seus 328 degraus, para sentir a calma que se respira no local e apreciar as vistas que nos envolvem! Um espectáculo digno de se ouvir e sentir, é o ritual dos monges a cantar às 16 horas enquanto, se quiseres, usufruis duma massagem num SPA (OPÇÃO EXTRA), junto ao templo Vat Sop. O dia vai ser passado na cidade, entrando e saindo das dezenas de locais sagrados, absorvendo todo o ritmo da antiga capital do reino.

No segundo dia, vamos fazer um trekking nos arredores de Luang Prabang, mergulhar em algumas cascatas, conhecer melhor as aldeias locais e passar o dia afastado do burburinho da pequena cidade.

No regresso a Luang Prabang, o resto do dia é por tua conta para aproveitares a cidade como quiseres. Não te esqueças de provar as iguarias locais, por muito estranhas que possam parecer. As opções para vegetarianos também existem, claro! Batidos, sumos naturais e toda a gastronomia duma região, que é digna de ser saboreada nesta cidade maravilhosa! Desfrutemos!
Hotel
13
Dia 14 | Luang Prabang – Cidade de origem
E chegou a hora da partida!

Dia para relaxar pelas ruas, templos e esplanadas de Luang Prabang, para reavivar memórias, reviver o sonho e enchermo-nos de energias para o regresso a casa, com a bagagem mais rica em experiências e vivências que nos farão, com toda a certeza, recordar esta viagem com um sorriso no rosto!

Obrigada e até já!

O que está incluído?

  • 11 Noites em hotéis, em quarto twin e 2 em autocarro
  • Todos os pequenos-almoços
  • Entradas e actividades seguintes:
  • . Templos de Angkor Wat (2 dias)
  • . Prisão S21
  • . Killing Fields
  • . Templos nas diversas cidades a visitar
  • . Caiaque no Mekong
  • Acompanhamento da líder da Landescape
  • Todos os transportes dentro do período da experiência (excepto de cariz pessoal)

O que não está incluído?

  • Voos internacionais (a partir de 600€) - Recomendamos a Geostar
  • Visto do Camboja e Laos (+- 50€)
  • Actividades assinaladas OPÇÃO EXTRA
  • Alimentação não especificada (+- 15€/dia)
  • Despesas pessoais
  • Transfers de/para o aeroporto (+-10€)
  • Seguro pessoal (Obrigatório) - Recomendamos IATI SEGUROS

Testemunhos

Na minha opinião não poderia ser outro líder, a Gabel é uma pessoa fantástica que domina bem os dois países que lidera. Soube propor um pouco de tudo, um pouco de cultura e de actividades ao ar livre, tornando a viagem desta forma bem mais interessante. Para além de nos saber orientar durante a viagem também sabe ouvir, fazendo com que a viagem seja dinâmica entre todo o grupo, permitindo uma relação de amizade com todos e com muito boa disposição.
Carla S.
Presente, aventureira e sempre bem disposta!
Joana A.
Esta viagem foi uma descoberta!
Ana F.

Perguntas Frequentes

O roteiro da viagem
Esta viagem é muito rica culturalmente. A visita aos majestosos Templos de Angkor é sem dúvida, um dos ex-líbris da viagem. A dura realidade do genocídio que o Camboja sofreu não te vai deixar indiferente de todo, sendo que a simpatia do povo e o seu sorriso sempre presente vai ajudar-te a “ultrapassar” o desconforto. Depois entramos no Laos com as suas paisagens pitorescas, onde vais poder apreciar o quotidiano rural. É interessante constatar as diferenças entre os dois países, Laos e Camboja. Esta viagem vai fazer-te sentir o choque cultural, ver formas diferentes de vida e testar as tuas pupilas gustativas. Não somos aquele tipo de líderes previsíveis e perceberão que muitas vezes nos adaptamos ao desejo do grupo e até ao momento. Visitamos tudo o que está descrito, não querendo dizer é que seja nos dias que no roteiro descrevemos, naquela ordem e, se ficar para trás alguma coisa, é porque houve algo melhor que o justificou! Para além disso gostamos de dar tempo para que cada um, se quiser, tenha tempo para si. Seja para um café, para visitar um mercado, passear pela cidade ou descansar. É uma viagem em grupo, mas é sobretudo a tua viagem. Venham de coração aberto e sem as formatações porque vai ser desta forma que vão aproveitar melhor esta experiência.
É necessário visto para entrar no Camboja e no Laos?
Os cidadãos portugueses necessitam de visto de entrada para ambos os países. Podes obter o visto de duas maneiras: directamente no portal de cada país ou à chegada ao aeroporto, na imigração. De uma forma ou de outra o processo é fácil e vem explicado em detalhe no Manual de Viajante que te enviamos aquando da inscrição. Para além do visto, deves ter em conta a validade do teu passaporte, que deve ter mais de 6 meses de validade a contar da data de regresso e tem que ter pelo menos 2 páginas em branco.
Como são os alojamentos durante a viagem?
Os alojamentos serão divididos entre guesthouses e hotéis em quartos twin ou triplos privados (camas separadas com casa de banho privada). Não é garantido ar condicionado em todos os alojamentos. É importante que tenhas consciência que os padrões asiáticos são diferentes dos padrões ocidentais, no entanto a Landescape na escolha dos seus alojamentos, não descura a limpeza e o conforto mesmo que o sítio seja mais básico. Os alojamentos não têm rede mosquiteira pelo que se fores sensível recomendamos que tragas de casa. Teremos ainda a situação de fazer viagens nocturnas em autocarro de transporte local, adaptados para dar algum conforto nas longas horas de trajecto. Estes autocarros têm camas onde será necessário partilhar o espaço de dormida com outro viajante. Podes levar contigo uma almofada de viagem e eventualmente um agasalho para colocares por cima durante a viagem. Mediante disponibilidade dos alojamentos e do pagamento de um suplemento adicional, o viajante pode requerer junto da Landescape a opção de quarto individual privado, assim como no autocarro.
Como funcionam os transfers de/para o aeroporto?
Mediante uma taxa, a Landescape pode providenciar os transferes desde que previamente solicitados por e-mail. No entanto, à saída do aeroporto facilmente consegues encontrar táxis que fazem o transporte até ao hote
O Camboja e o Laos são países seguros?
Tanto o Camboja como o Laos são países bastante seguros para o viajante. No entanto deves sempre manter as habituais precauções do senso comum em viagem.
Há alguma restrição cultural?
Recomendamos a utilização de roupa confortável, leve e discreta. Nos templos não podes ter os ombros e os joelhos à mostra (válido também para os homens). Nas vilas/cidades o vestuário ocidental é bem aceite, sendo que deves manter-te discreto de forma a não ferir susceptibilidades.
É uma viagem cansativa?
A viagem requer algum espírito de aventura. São longas as horas de autocarro, sendo que as estradas no Laos nem sempre têm as melhores condições, pelo que te pedimos alguma descontracção. Como temos que cumprir horários de transportes e actividades, é também normal que tenhas dias em que sintas algum cansaço por acordar cedo. Em termos de esforço físico temos a subida a uma encosta montanhosa (que vai puxar mais por ti) mas de lá chegaremos a um miradouro onde pudemos ver o pôr-do-sol. Vamos ainda andar de caiaque com o qual teremos a possibilidade de descer o rio Mekong. Esta actividade dura o dia todo. Quem não se sentir capaz ou confortável pode pedir à líder que arranje uma pessoa para remar por si. Este serviço faz-se mediante pagamento extra.
Quanto dinheiro é recomendado levar para a viagem?
Com base no que cada um gosta de gastar para ter as férias desejadas, o valor mínimo que recomendamos que cada viajante leve consigo para comida é de 150€. Para quem pretende usufruir do país de uma maneira mais plena, sem muitas privações, a média de gastos aumenta para 350€. Recomendamos que levem esse dinheiro em numerário e se for necessário mais levantam nos ATM’s disponíveis.
Quais os itens indispensáveis de transportar na mochila?
Acima de tudo descontracção e flexibilidade na preparação da bagagem. É muito importante trazer repelente e protector solar factor 50, calçado versátil - como por exemplo sapatilhas que funcionem bem tanto em caminhadas em piso irregular como em cidade - chinelos de praia e roupa descontraída que seque rápido. A máquina fotográfica ou um telemóvel com uma boa câmara são sempre indispensáveis.
Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?
A Landescape aconselha-te a ires à consulta de viajante mais próxima, apesar dos países não exigirem nenhuma medida em especial. Nos grandes centros existem hospitais públicos e privados que, normalmente, têm bons médicos e estão preparados para as doenças mais comuns. A medicação contra a malária é aconselhada pela maioria dos médicos nas consultas do viajante, apesar de se saber que não é totalmente eficaz. O Dengue é também um risco pelo que deves vir prevenido com repelente. Deves ter também cuidados com a água que deve ser sempre engarrafada e, se tiveres mesmo receio de problemas com o estômago, diarreias ou “males” do género, não consumires gelados, frutas sem serem descascadas e sumos naturais. Aconselhamos também a levares medicamentos básicos como Brufen, Imodium Rapid, Aerius ou outros medicamentos como Aspegic. A Landescape tem um acordo com a Consulta do Viajante em Telemedicina do Dr. Diogo Medina, que poderás marcar através do site www.consultadoviajante.com com o código goLandescape para obteres 10% de desconto.
Outras Informações
Perguntas Frequentes

Marcação

InícioFimEstadoPreço
Data Domingo 16 Fev, 2020 Sábado 29 Fev, 2020 Vagas 10 Preço FEVEREIRO | 1400€ Agendar
Data Sábado 24 Out, 2020 Sábado 7 Nov, 2020 Vagas 12 Preço OUTUBRO | 1400€ Agendar

O Líder

Gabel Oliveira

Apaixonada pela natureza, pela vivência de experiências únicas e contacto com diferentes realidades e culturas, Gabel viajou por cerca de 100 países, nos vários “cantos” do globo.
Mais informação sobre o líder