Mapa Meu - Travel Experiences Lda
+351 917 434 117

Índia, mais a Sul

Detalhes da Viagem

  • Índia
  • Aventura, Cultural
  • 16 Jan, 2021 - 1 Fev, 2021
  • 17 dias / 16 noites
  • JANEIRO | 1410€ / pessoa
  • 10
  • + 16

Vídeos

Google+LinkedIn

Destaques

Descobre a história deixada pelos portugueses na longínqua Goa e Cochim!

Surpreende-te com um dos mais bonitos pôr-do-sol do mundo, em Hampi!

Navega lentamente por entre dezenas de canais e lagoas, nos Backwaters de Kerala!

Observa o ritmo alucinante de um dos maiores complexos de templos do país, em Madurai!

Explora a pequena cidade de Mamallapuram, incluído na lista de Património Mundial da UNESCO!

A Experiência

A viagem que te levamos a viver no sul da Índia, não é só feita de história, mas também de praias, plantações de chá, gastronomia, rituais religiosos, mercados frenéticos, trekking e paisagens de cortar a respiração. Do legado português de Cochim e Goa a complexos de templos e monumentos escavados na rocha, passando por edifícios religiosos a lembrar arranha-céus e dezenas de canais por entre uma vegetação frondosa, até à antiga capital do império francês no país, esta é uma aventura ao ritmo indiano, feita de comboios, tuk-tuks, estradas caóticas, bazares e muito barulho, como só este continente consegue!

Vem descobrir a Índia, mais a Sul!

Itinerário

1
Dia 1 | Origem - Chennai
Hoje o dia é dedicado à viagem entre o teu lugar de partida e a Índia, o Sul da Índia! À tua espera e dependendo da tua hora de chegada, vai estar um transfer que te levará ao hotel onde vamos ficar estas duas noites.

Chegarás tarde, já de madrugada com certeza. Resta-te descansar. Combinaremos uma hora para nos encontrarmos no dia seguinte.
Hotel
2
Dia 2 | Chennai
Neste dia e depois de termos descansado da longa viagem de avião, a Índia recebe-vos de braços abertos, com toda a sua mistura de cores, de sensações, de cheiros, barulho e muita curiosidade, que só este país consegue oferecer!

Vamos fazer um tour por um dos principais bazares da cidade e descobrir um mundo exuberante, onde tudo se vende, tudo se negoceia, onde os cheiros das especiarias se colam à pele e as histórias, a mitologia e os rituais se misturam, como se tudo se tratasse de uma coisa só!

Depois do almoço, partimos para outra zona da cidade onde vamos descobrir o encanto por trás de uma zona habitada há mais de 2000 anos. A simbologia, os milhares de deuses e demónios, os costumes e as lendas locais, os rituais diários, as crenças, espelhados na vida dos habitantes.

À noite escolhemos um local para jantar e resta-nos o descanso!
Hotel
3
Dia 3 | Chennai - Mamallapuram
Hoje é dia de partirmos na direcção sul. O nosso destino é Mamallapuram, uma pequena localidade a 70 quilómetros de Chennai, com um dos mais importantes complexos de monumentos do sul do país, classificados pela UNESCO.

Depois de chegarmos, numa viagem que nos levará de transporte local até esta localidade, fazemos o check-in no hotel e caminhamos até um templo que olha a costa de frente, construído no século VIII, com 5 andares e diferentes dos outros que visitaremos, que são esculpidos na rocha.

Depois do almoço, caminharemos na direcção dos outros monumentos construídos durante a dinastia Pallava. À nossa frente, uma série de templos, santuários, relevos esculpidos na rocha e esculturas à memória de Shiva, uma das 3 principais divindades do hinduísmo.

O resto do dia está reservado a cada um, para que possam desfrutar desta pequena localidade como desejarem: num qualquer café, mergulhando nas águas da Baía de Bengala ou apenas vagueando pela povoação. À noite encontramo-nos para jantar.
Hotel
4
Dia 4 | Mamallapuram - Pondicherry
Hoje partimos para Pondicherry onde ficaremos esta noite. À tarde, visitaremos aquela que é a mais bem preservada cidade colonial francesa da Índia.

Dominada pelos franceses durante 300 anos, ficou célebre recentemente por ser a cidade onde vivia a família que partiu para o Canadá, no famoso livro de Yann Martel que mais tarde passou ao cinema: A Vida de Pi. É na combinação da cultura francesa com a cultura tamil que está o encanto da cidade. Com o bairro francês recuperado, uma série de igrejas e uma marginal que olha de frente a Baía de Bengal, é aqui que vamos passar o resto do dia, vagarosamente!

À noite escolhemos um restaurante ao nosso gosto para nos sentarmos.
Hotel
5
Dia 5 | Pondicherry - Auroville - Thanjavur
Depois do pequeno-almoço, saímos para a Cidade do Amanhecer.

Fundada em 1968 pela parisiense Mirra Alfassa, conhecida como A Mãe, com o intuito de se tornar uma comunidade internacional dedicada à busca de uma vida sustentável e harmoniosa, Auroville destacou-se não só pelos seus ideais, mas também pela sua arquitectura. Uma comunidade utópica que conta neste momento com mais de 2000 habitantes de 35 países, sendo que para aqui viver, será preciso respeitar várias regras, entre as quais saber que a "cidade" não pertence a ninguém mas à Humanidade, que será um centro de aprendizagem constante e de uma juventude que jamais envelhece, uma ponte entre passado e futuro e que será sempre um centro de pesquisa material e espiritual que tem como principal função a união verdadeira entre os humanos.

É aqui que vamos passar parte do dia. A meio da tarde regressamos a Pondicherry afim de pegarmos na nossa bagagem e viajarmos até Thanjavur.
Hotel
6
Dia 6 | Thanjavur - Tiruchirappalli - Madurai
Thanjavur é um importante centro de religião, arte e arquitectura do sul da Índia. A maioria daqueles que são conhecidos como os Grandes Templos Vivos de Chola, são monumentos incluídos na lista de Património Mundial da Humanidade da UNESCO e são uma série de espaços religiosos hindus construídos entre o século XI e XII e mostram o grande desenvolvimento feito por um dos maiores impérios do país, os Chola, que se expandiram por várias regiões do sul e ilhas vizinhas. O mais importante deles, o Templo Brihadeeswara, está localizado no centro da cidade. É neste complexo religioso que vamos passar a manhã.

Depois do almoço, deslocamo-nos até Tiruchirappalli, mais conhecido como Trichy, local onde visitamos os vários templos locais, daquela que foi possivelmente a capital do Império Chola durante o século III. Podemos subir também a longa escadaria que nos leva até ao forte construído no cimo de um pico arenoso, onde um templo do século VII dedicado a Ganesha olha a cidade de cima.

É hora de regressar a Thanjavur, jantar e apanhar um comboio que nos levará a Madurai, onde chegaremos ao início da madrugada.
Comboio+ Hotel
7
Dia 7 | Madurai
Hoje passamos por algumas das atracções que fazem da segunda maior cidade do estado de Tamil Nadu um dos principais destinos do sul da Índia.

É obrigatória a passagem pelo Templo Meenakshi, um dos maiores espaços religiosos do país, com quase 60000 metros quadrados, uma autêntica cidade dentro de Madurai, com 12 torres (a maior tem 52 metros de altura) e vivo 24 horas por dia. Um local com 3500 anos onde nos podemos perder durante dias!

Depois de observarmos parte dos rituais religiosos, é hora de nos deslocarmos para dois dos mais curiosos mercados da cidade, um deles bastante curioso pelo único produto que vende: bananas!

À distância de uma caminhada pelo meio de toda a confusão que é a Índia, o palácio Tirumalai Nayak, construído no século XVII com um toque de arquitectura italiana. Pelo meio, paramos para um snack de rua ou escolhemos um restaurante onde almoçar.

Ao fim da tarde regressamos ao centro da cidade para observar o ritmo dos maiores templos da cidade que, à noite, ganham outra magia, com a luz, as velas, as cores das roupas e os rituais dos locais.

Dormimos pela segunda noite em Madurai.
Hotel
8
Dia 8 | Madurai - Munnar
Bem pela manhã partimos para uma das estradas mais bonitas do sul, que nos levará até Munnar, uma das regiões mais importantes de plantações de chá no país. Um autêntico deslumbre para os nossos olhos que começarão a ver surgir um verde imenso cobrindo as colinas até perder de vista. Pelo caminho podemos parar para algumas fotografias.

Depois de chegados a Munnar e depois do checkin feito, visitamos o Museu Kannan Devan para percebermos um pouco o processo da colheita das folhas de chá até chegar à nossa mesa. Regressamos depois ao centro onde nos podemos perder nos mercados da cidade e privar com os locais sempre tão curiosos, algo que só a Índia nos proporciona.

Hoje deitamo-nos bem cedo já que amanhã o dia começa bem cedo também.
Hotel
9
Dia 9 | Munnar - Cochim
Bem pela manhã e bem agasalhados, saímos para uma caminhada moderada que nos levará a Lakshmi Hills. Sairemos acompanhados de um guia local que nos orientará pelo meio de plantações de chá até um dos pontos mais altos da região, de onde teremos uma vista magnífica.

Voltamos depois ao centro da cidade de onde viajamos em seguida para Cochim, a mais ou menos 4 horas de distância e onde chegaremos ao fim da tarde. Tempo de nos passearmos um pouco pela marginal.
Hotel
10
Dia 10 | Cochim
Depois do pequeno-almoço, partimos para uma das extremidades da península para começarmos a nossa viagem na história, grande parte dela edificada pelo império português.

Da Sinagoga Paradesi, construída no século XVI, partimos para o Palácio Mattancherry construído no mesmo século pelos portugueses e dali, um trajecto a pé leva-nos a passar por vários templos hindus e algumas igrejas, até ao Museu Indo-Português. Depois de uma visita, caminhamos até à Basílica de Santa Cruz, uma das 8 basílicas de Cochim e mais tarde dirigimo-nos a uma das maiores atracções da cidade: as redes de pesca chinesas. Ao lado, um sítio muito especial, a Igreja de São Francisco, onde Vasco da Gama - que morreu em Cochim na sua 3ª visita à Índia - esteve sepultado durante 14 anos até o corpo ser transladado para Portugal.

Podemos depois meter os pés na água e quando nos apetecer, escolher um restaurante para passarmos o resto do dia!
Hotel
11
Dia 11 | Cochim
Hoje partimos bem pela manhã para uma das principais atracções de Kerala: os backwaters.

Compostos por um sem fim de canais naturais e artificiais que se estendem por mais de 1500 quilómetros, os backwaters consistem num gigantesco ecossistema de restingas e pequenos lagos existentes ao longo de boa parte da costa sudoeste da Índia. Ao todo são 5 grandes lagos e pelo menos 38 rios e centenas de canais, que criam um ambiente único com uma riquíssima diversidade ecológica que fazem as maravilhas de quem gosta de fotografar. Pelo "caminho", um sem número de comunidades que fazem destes canais a sua casa.

A meio da tarde regressamos a Cochim e o resto do dia é livre.
Hotel
12
Dia 12 | Cochim - Hampi
Aproveita a manhã para guardares as tuas últimas memórias de Cochim, já que depois do almoço voaremos até Hubli onde, depois de chegarmos, um comboio nos levará até Hampi, onde chegaremos já noite cerrada. Vai ser um dia passado em transportes, o que faz parte de uma viagem na Índia.

Resta-nos descansar.
Guesthouse
13
Dia 13 | Hampi
O complexo monumental de Hampi, a capital do Império Vijayanagara de 1336 a 1565, ocupa uma área de cerca de 26 quilómetros quadrados no vale do Tungabhadra. Foi declarada Património Mundial da UNESCO em 1986 e é, sem dúvida, um dos locais obrigatórios neste país imenso. No século XVI, um viajante persa de seu nome Abdur Razzak, deixou escrito que "a cidade era de tal modo grandiosa que os seus olhos nunca tinham visto nada parecido e que não tinha conhecimento de existir no mundo lugar como este".

O complexo alberga mais de 350 templos num vasto território e é aqui que vamos passar o nosso dia inteiro, caminhando por entre a história. No final da tarde, juntamo-nos aos locais e aos restantes viajantes que por ali andam e contemplamos um dos mais bonitos pores do sol que, tenho a certeza, poderemos assistir.
Guesthouse
14
Dia 14 | Hampi - Goa
Neste dia pela manhã, atravessamos o rio e digimo-nos para um dos templos mais peculiares, o templo de Hanuman, de onde temos uma vista fantástica sobre o vale e demais aldeias em redor. O regresso é feito pelo meio do campo, absorvendo a ainda ruralidade do lugar, em direcção ao centro da localidade.

O resto do dia é livre, sendo que teremos que estar prontos a meio da tarde para apanharmos o nosso autocarro nocturno para Goa, a nossa última paragem.
Autocarro nocturno
15
Dia 15 e 16 | Goa
Estes dois dias completos em Goa, vão dar para ter um cheirinho daquilo que foi o império português por terras indianas. Desde Velha Goa a Panjim, de Chandor às praias espalhadas por toda a costa, vamos explorar ao nosso ritmo a arquitectura, a gastronomia, os costumes, a história, sendo que teremos com toda a certeza tempo de trocar palavras em português com os locais, de observar os apelidos portugueses nas portas das lojas e nas ruas e de perceber a saudade que os portugueses deixaram no mais pequeno estado indiano.
Hotel
16
Dia 17 | Goa - Origem
Hoje é dia de regressar a casa. Dependendo da hora do teu voo, um transfer levar-te-á ao aeroporto. Resta-me agradecer a possibilidade que me deste de fazer parte desta tua aventura e esperar que nos encontremos noutra qualquer viagem, noutro qualquer destino!

Um muito obrigado!

O que está incluído?

  • 15 noites em alojamento (hotel ou guesthouse) + 1 noite em autocarro
  • Todos os pequenos-almoços
  • Entradas e actividades seguintes:
  • Complexo de Templos de Mamallapuram
  • Complexo de Templos de Thanjavur
  • Complexo de Templos de Tiruchirappalli
  • Complexo de Templos de Hampi
  • Complexo religioso de Velha Goa
  • Tour nos Backwaters de Kerala
  • Tour em Munnar
  • Todos os transportes descritos no programa (excepto de cariz pessoal)
  • Voo interno (Cochim - Hubli)
  • Acompanhamento do líder da Landescape ao longo dos 17 dias da experiência

O que não está incluído?

  • Voos internacionais (a partir de 700€) - Recomendamos a Geostar
  • Visto do país (Cerca de 40€)
  • Actividades não descritas no programa
  • Alimentação não especificada (+-15€ dia)
  • Despesas pessoais
  • Transfers de/para o aeroporto
  • Seguro pessoal (Obrigatório) - Recomendamos IATI SEGUROS

Perguntas Frequentes

O roteiro da viagem
A viagem da Índia foi pensada na perspectiva de oferecer aos viajantes o lado colonial do país, sendo que a presença dos portugueses e franceses estará em destaque, os grandes rituais religiosos hindus, uma cidade pensada de raiz, a cultura do chá e Património Mundial da UNESCO. Como tudo na Índia, tudo será surpreendente e inesperado. Não somos aquele tipo de líderes previsíveis e perceberão que muitas vezes nos adaptamos ao desejo do grupo e até ao momento. Visitamos tudo o que está descrito, não querendo dizer é que seja nos dias que no roteiro descrevemos, naquela ordem e, se ficar para trás alguma coisa, é porque houve algo melhor que o justificou! Para além disso gostamos de dar tempo para que cada um, se quiser, tenha tempo para si. Seja para um café, para visitar um mercado, passear pela cidade ou descansar. É uma viagem em grupo, mas é sobretudo a tua viagem. Venham de coração aberto e sem as formatações porque vai ser desta forma que vão aproveitar melhor esta experiência.
É necessário visto para entrar nestes países?
A resposta é sim, é necessário visto para entrar na Índia. O passaporte deve ter a validade mínima de 6 meses aquando do pedido de visto (considerando sempre a data de regresso) e tem de ter pelo menos 2 páginas em branco. A partir de 1 de Setembro de 2015, os portugueses têm acesso ao visto online. Este visto só pode ser tirado, no máximo, 34 dias antes da partida e para um máximo de 30 dias de estadia. A Landescape pode efectuar este serviço. Para mais informações, consultar as FAQ na página da agência.
Como funcionam os transfers de/para o aeroporto?
A forma mais simples que a Landescape encontrou para o transporte entre aeroporto e hotel, é enviar um transfer privado (a pedido do/a viajante) directamente do alojamento onde vamos ficar, sendo que este aguardará à saída com sinalização própria.
Como são os transportes no país?
São variados os transportes nesta aventura: comboios - pois claro - mas também autocarro, táxis, avião e barco! Tudo para se ter a verdadeira experiência da Índia. Poderemos ainda acrescentar os famosos tuk-tuks e quem sabe, um rickshaw. O que interessa é seguir em frente!
Como são os alojamentos durante a viagem?
Iremos ficar em diferentes tipos de alojamento, desde guest houses a pequenos alojamentos locais ou hotéis. Todos os quartos serão twin com camas individuais separadas, salvo se viajarem acompanhados e preferirem cama de casal (mediante disponibilidade). Tentaremos que todos os quartos tenham casas de banho privativa e toalhas de banho. De lembrar que os alojamentos na Índia são por vezes básicos (dependendo da cidade/vila onde ficamos) e que a intenção da Landescape é que sejam limpos e centrais. A falta de água ou de água quente em alguns alojamentos não é raro e deve-se sobretudo à falta deste bem tão essencial na distribuição no país. Venham de mente disponível à adaptação.
É seguro viajar na Índia?
A Índia é um país seguro. O cuidado a ter é o normal, num país onde a miséria é, infelizmente muita, o que leva muitas vezes à prática de pequenos delitos. As notícias que nos chegam por vezes de atentados contra mulheres são, felizmente, casos isolados e que não fazem da Índia um país perigoso. Evitar por isso sair em zonas com pouca gente noite adentro é desaconselhado. Contacto da embaixada portuguesa em Dehli: (+91) 1146071031 /32 /33
É uma viagem muito cansativa?
A Índia pode cansar, sim. Não pelas viagens ou pela duração das mesmas, mas também. Acrescente-se os milhões de pessoas, a poluição, o barulho, as multidões nas ruas e mercados, a curiosidade constante dos indianos que nos tocam, questionam e observam, as condições nos restaurantes e nas cidades e sim, tudo junto, acaba por cansar, claro está. A Índia cansa quase como um cocktail. A nossa viagem tem trajectos longos e as estradas por vezes são duras, mas acreditamos que esta é a forma de ser viver o país.
Qual a roupa mais adequada?
A roupa mais adequada é aquela que for mais prática e discreta, acima de tudo. Costumamos dizer que o nosso país é por nós representado e a ideia que têm do nosso país, é a que passamos quando em viagem. A nossa sugestão vai para: . Calçado confortável e arejado; . Um lenço para cobrir o cabelo, para elas. (Para as mesquitas e alguns locais religiosos, dá sempre jeito); . Roupa confortável, leve e discreta. Quanto mais decotada e curta, mais atenção vai chamar; . Um chapéu/boné ou lenço para protecção do sol; . Uma camisola ou casaco mais quente para a noite; . Calções de banho, biquíni ou fato de banho; . Uma toalha de praia, . Uns chinelos para o banho (sempre aconselhável!); Outros: . Protector solar, óculos de sol; . Tampões para os ouvidos, para quem tem dificuldades de adormecer/dormir, em sítios com barulho; . Produtos de higiene pessoal (se for algo mesmo especial, caso contrário há em todo o país); . Repelente para mosquitos; . Um aloquete/cadeado; . Uma bolsa para colocar dinheiro, das que se usam à cintura, por debaixo das calças; . Uma pequena-almofada insuflável para as deslocações; . um camping liner;
Que comida será servida?
Preparem-se, o vosso corpo vai dar, finalmente, sinais de vida! A comida na Índia nem sempre é picante, mas é condimentada. No sul a comida é mais adocicada, com ananás, leite de coco, cajus, etc. O país é especialista em fritos também, ao que nem sempre bem o estômago reage. Pão, arroz, lassis, muita fruta e derivados de leite. A Índia é surpreendentemente deliciosa!
Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?
A Landescape aconselha-te a ires à consulta de viajante mais próxima, apesar do país não exigir nenhuma medida em especial. A única vacina obrigatória é a da febre-amarela, mas somente para pessoas provenientes de países afectados. Nos grandes centros existem hospitais públicos e privados que, normalmente, têm bons médicos e estão preparados para as doenças mais comuns. A medicação contra a malária é aconselhada pela maioria dos médicos nas consultas do viajante, apesar de se saber que não é totalmente eficaz. Aconselhamos a compra de água sempre engarrafada ou a usar uma garrafa reutilizável com filtro (lda Lifestraw, por exemplo) e, se tiver mesmo receio de problemas com o estômago, diarreias ou “males” do género, a não consumir gelados, frutas sem ser descascada e sumos naturais. Aconselhamos também a levarem medicamentos básicos como Brufen, Imodium Rapid, Aerius ou outros medicamentos como Aspegic. A Landescape tem um acordo para os seus viajantes com a Consulta do Viajante online e basta para isso acederes ao site e apresentares o código GoLandescape para teres 10% de desconto - www.consultadoviajante.com
Outras informações
Na Índia são mais 4h30 do que em Portugal. A Índia usa corrente eléctrica de 230 Volts e as tomadas de parede são iguais às usadas na Europa, podendo em muitos locais ter tomadas ao estilo inglês. O indicativo internacional da Índia é o +91. Algumas das companhias portuguesas funcionam em roaming, porém é aconselhável procurares informação junto da tua operadora relativamente aos tarifários e as condições em roaming com alguma antecedência antes de partires. É possível comprar-se um cartão à chegada ao país, embora a burocracia ainda seja grande. O mais fácil é esperares por rede e comunicares através de Skype, Google Talk, Viber ou outra plataforma. IMPORTANTE Nunca tirem fotografias nestas ocasiões: - directamente a uma pessoa sem lhe pedir autorização; - às pessoas que estão, ou a rezar, ou a passar com os entes falecidos pelas ruas; - nas gaths crematórias em Varanasi. Aqui NÃO mesmo. Além de ofensivo, podem arranjar grandes problemas. Os indianos gostam de fotografias e de serem fotografados, por isso, perguntem e com certeza que vos dirão que sim! Mais informações -Perguntas Frequentes

Marcação

InícioFimEstadoPreço
Data Sábado 16 Jan, 2021 Segunda-feira 1 Fev, 2021 Vagas 1 Preço JANEIRO | 1410€ Agendar

O Líder

Rafael Polónia

Curioso, observador, bem disposto e sempre pronto para novas aventuras, os destinos que lidero surgem-me quando me apaixono por um país.
Mais informação sobre o líder