fbpx
Mapa Meu - Travel Experiences Lda
+351 917 434 117

Denali e a imensidão do Alasca

Detalhes da Viagem

  • EUA
  • Aventura / Montanha / Trekking
  • 6 Set, 2021 - 18 Set, 2021
  • 13 dias / 12 noites
  • 2680€ / pessoa
  • 6 - 12
  • 14

Vídeos

Google+LinkedIn

Animais selvagens e a montanha mais alta da América do Norte

O Alasca é um destino de superlativos. É o lar da montanha mais alta da América do Norte e os habitantes do Alasca têm o orgulho de viver no estado mais a norte e também o maior dos Estados Unidos da América.

A natureza é intransigente e selvagem. A odisseia começa na maior cidade do Alasca, Anchorage, uma cidade moderna que tem como pano de fundo as montanhas selvagens de Chugach e as águas de Cook Inlet. O nosso primeiro destino é a vila piscatória de Seward, onde a aventura no incrível Parque Nacional dos Fiordes de Kenai, nos espera. Um trekking acessível, a caminho do Harding Ice Field, oferece-nos vistas de tirar o fôlego de glaciares e montanhas nevadas e, logo a seguir, um deslizar de barco entre fiordes, observando a imensidão da natureza e da vida selvagem. Esta é realmente uma experiência única na vida. Ouve o crepitar do gelo glaciar, sente o vento frio vindo dos milhares de anos de gelo e contempla os pássaros marinhos exóticos fazendo ninhos nas belas falésias da costa sul do Alasca.

Depois de partir de Seward, rumamos ao norte, desfrutando ao máximo tudo o que o Alasca tem para nos oferecer. O trajeto é rico em história, apresentando-nos constantemente vestígios da “corrida ao ouro” que trouxe muita esperança e o “sonho americano” a esta terra. Seguiremos em direção à grande montanha que continua a inspirar os melhores e mais resistentes montanhistas do mundo – Denali. Impressiona-te com a extensão do Parque Nacional e Reserva de Denali , onde ursos e manadas de renas vagueiam livremente, tal como fazem há milhares de anos. Depois de Denali, a nossa rota leva-nos mais para o norte, ao interior do Alasca, até Fairbanks, uma cidade fundada por duros pioneiros que foram bravos – ou doidos – o suficiente para se estabelecer num dos climas mais severos do mundo, na esperança de atingir a riqueza em busca de ouro. E como até os mais duros precisam de relaxar, vamos passar um dia nos banhos termais em Chena Hot Springs.

O nosso percurso final leva-nos de volta ao sul ao longo da Richardson Highway, uma rota remota do Alasca com vistas incríveis, que acompanha a maior maravilha da engenharia do Alasca, o Oleoduto Trans-Alasca.

Uma viagem para os verdadeiros sonhadores de paisagens remotas, com o nosso experiente líder de viagem Drew Crowther.

O que iremos visitar no Alasca

  • Parque Nacional e Reserva de Denali
  • Anchorage, a capital do Alasca
  • Cidade portuária de Seward
  • Seward Highway, uma das estradas mais cénicas do país
  • Parque Nacional Kenai Fjords
  • Exit Glacier
  • Barco em Resurrection Bay
  • Hatcher Pass Road
  • Independence Mine State Historical Park
  • Iditarod Headquarters
  • Chena Hot Springs Resort
  • Aurora Ice Museum
  • Fairbanks, a cidade com coração de ouro
  • Lago Louise
  • The Richardson Highway
  • Miradourodo Glaciar Matanuska

Itinerário

1
Dia 1 | Origem - Anchorage
Este dia está reservado ao trajeto entre a cidade de onde partes e a capital do Alasca, onde chegarás com toda a certeza na manhã seguinte. São longas horas de viagem para aquela que será uma experiência memorável e irrepetível.
2
Dia 2 | Origem - Anchorage
Bem-vindo a Anchorage, a maior cidade do Alasca com uma população de quase 300.000 pessoas e uma vasta área de galerias, lojas e restaurantes. Anchorage tem uma localização cénica ao longo de Cook Inlet e é flanqueada a leste pelas montanhas da cordilheira de Chugach. O Drew, o líder da Landescape, irá estar à tua espera no Aeroporto Internacional Ted Stevens, altura em que te levará para o nosso alojamento, no centro da cidade. No caminho, passarás pelo Lake Hood Seaplane Base, o aeroporto de hidroaviões mais movimentado do mundo. Se surgir oportunidade, ouvirás o som dos aviões, quais animais selvagens, levantando voo.

Hoje não existem atividades, pelo que poderás – dependendo da tua hora de chegada – passear um pouco pelos arredores do hotel.
Motel
3
Dia 3 | Anchorage - Seward e Exit Glacier
Hoje começamos a nossa viagem Alasca adentro, direção sul, por um longo trajeto em direção à cidade portuária de Seward. Conduzimos pelo Seward Highway, que é categorizada como National Scenic Byway ou seja, o título que ganham as estradas mais bonitas dos Estados Unidos e, assim que fazemos a curva perto de Potter's Marsh, é fácil entender a razão da palavra Scenic. Serpenteando ao longo da pitoresca Turnagain Arm, com penhascos normalmente pontuados por carneiros-de-Dall a norte, e montanhas cobertas de neve, a sul.

Pela tarde, as nossas botas de trekking ganham vida, numa caminhada em direção ao Harding Ice Field em pleno Parque Nacional Kenai Fjords. O Exit Glacier, que se estende a partir do Harding Ice Field, cobre mais de 1.800 km2 e teremos vistas magníficas desde o Harding Icefield Trail, trajeto que vamos fazer. É um percurso moderado que sobe desde um bosque pitoresco até a cima de um penhasco, onde podemos desfrutar de um panorama espectacular. A uma distância de apenas 15 minutos de Seward, podemos caminhar até à ponta do glaciar e observar o denso gelo azul e ouvir o glaciar em constante crepitar.

Regressamos a Seward onde jantamos e descansamos.
Hotel
4
Dia 4 | Parque Nacional Kenai Fjords (Seward)
Saindo do pequeno porto de Seward, partimos para uma viagem de 6 horas de barco, que desliza pelos glaciares e pela vida selvagem das águas geladas da Resurrection Bay em direção ao Golfo do Alasca. Teremos a oportunidade rara de observar focas, baleias e papagaios-do-mar enquanto exploramos florestas húmidas costeiras e ilhas remotas do Alasca. A descrição de tudo o que vemos é feita por experientes capitães que nos envolvem na viagem para que esta seja também um momento de aprendizagem sobre o Kenai Fjords National Park e tudo o que o envolve e integra. O almoço é servido a bordo.

No fim da viagem regressamos a Seward e o resto do dia é por tua conta. Se for da vontade de todos, juntamo-nos para jantar.
Hotel
5
Dia 5 | Seward – Palmer
Partimos de Seward em direção à capital, novamente, mas desta vez passamos pela cidade e seguimos viagem. O nosso destino nos próximos dias fica mais a norte, a mais ou menos uma hora de viagem a partir de Anchorage e chama-se o Knik River Lodge, um alojamento nos arredores da cidade de Palmer, mas com um cenário envolvente que te vai deixar encantado. Terás muito tempo para descobrir as muitas atrações ao longo da estrada mais a norte e por essa mesma razão, o meu conselho é que relaxes ou usufruas de um passeio em volta do nosso alojamento, quem sabe uma caminhada noturna se a lua nos guiar com a “sua” luz. Não deixes no entanto de provar a comida deliciosa no Restaurante Raven’s Perch.
Chalé
6
Dia 6 | Hatcher Pass, Palmer, Wasilla
A Hatcher Pass Road é uma passagem serpenteante de montanha, das mais fotogénicas onde estarás presente, ao longo de 79 quilómetros. Originalmente usada por mineiros de ouro, nas décadas de 1930 e 1940, esta área é agora um fascinante e histórico playground, perfeito para passeios de um dia inteiro. Os edifícios abandonados e os 271 acres em redor, tornaram-se no Independence Mine State Historical Park em 1984. Treze estruturas construídas no final dos anos 1930 e no início dos anos 1940 permanecem de pé, desafiando a solidão e o tempo. Caminhamos para longe, em direção contrária aos edifícios abandonados, em trilhos bem marcados e obtemos vistas indescritíveis sobre o vale inteiro.

Em Wasilla, uns quilómetros mais para sul, encontramos a Iditarod Headquarters local onde podes visitar um museu ou mesmo conhecer alguns dos cães especializados em puxar trenós, além de uma exibição de vídeos que explicam o evento e claro, uma loja de presentes.
Chalé
7
Dia 7 | Palmer - Parque Nacional e Reserva de Denali
Esta manhã, depois do pequeno-almoço, seguimos viagem para norte em direção à Cordilheira do Alasca e ao tão esperado Parque Nacional e Reserva de Denali, uma área selvagem intocada de mais de 2,4 milhões de hectares, que envolvem Denali, a montanha mais alta da América do Norte com 6190 metros de altitude. Esta viagem panorâmica leva cerca de cinco horas, com muito para ver ao longo do caminho. Passamos por um punhado de pequenas cidades como Willow - o ponto de partida oficial da Iditarod Trail Sled Dog Race - além de miradouros com vista para as montanhas.

A nossa primeira paragem oficial em Denali é no Visitor Centre, onde podemos assistir a um filme sobre o Parque Nacional, desfrutar de uma série de exposições sobre a história natural e cultural da área de Denali e também participar de uma variedade de caminhadas ou conversas com rangers experientes.
Chalé
8
Dia 8 | Parque Nacional e Reserva de Denali
Neste dia, somos obrigados a deixar o nosso transporte para trás e usufruir daquele que é o único meio de transporte permitido para visitas ao Parque Nacional. Num dia com condições climatéricas boas, o transporte que nos leva permite-nos ter uma vista privilegiada sobre o Denali e a Cordilheira do Alasca além, claro está, de nos proporcionar excelentes oportunidades para observar a vida selvagem.

A sugestão que te faço é que me acompanhes de autocarro que nos levará da entrada do parque até Eielson Visitor Center, a 4 horas de viagem. Depois, existem várias opções: ou descansar durante 30 minutos e regressar mais 4 horas para trás, até à entrada do Parque, onde podemos regressar ao alojamento e aproveitar caminhadas em redor; ou ficar pelo Eielson Visitor Center e fazer um dos trekkings propostos, acompanhados ou não pelos rangers do parque, deixando o nome na lista de espera para regressar num outro transporte mais tarde; ou fazer o caminho de regresso para trás e parar a 30 minutos do ponto de partida inicial, num local especial e desfrutar de trekkings acessíveis nessa zona, pedindo “boleia” depois aos autocarros que passem em direção à entrada do parque. Seja qual for a tua opção, lembra-te que estarei na saída do Parque Nacional à tua espera à hora combinada para te trazer de volta ao hotel.
Chalé
9
Dia 9 | Parque Nacional e Reserva de Denali - Fairbanks
Fairbanks, Golden Heart City e Gateway to the Arctic ficam a apenas duas horas de trajeto a norte pela Parks Highway, por isso o que sugiro é que aproveites a manhã de lazer na área do hotel, antes de sairmos.

Neste trecho da Parks Highway, verás um pouco do que pode ser o vasto interior do Alasca e, com alguma sorte, vistas deslumbrantes do vale de Tanana. Se o tempo nos permitir, terás a oportunidade de aprender sobre o interior do Alasca no Morris Thompson Cultural Center.

Outras opções (extra) incluem personificares um mineiro de ouro em busca de pepitas, com peneira nas mãos e tudo, qual cena de filme ou visitares uns dos vários museus para entenderes como foi a vida destas pessoas, em regime de autossuficiência, que chegaram a esta zona remota e inóspita há cem anos e fizeram dela uma cidade “moderna” à época.
Hotel
10
Dia 10 | Chena Hot Springs
A uma hora de carro de Fairbanks, o Chena Hot Springs Resort é conhecido pelo seu lago de fontes termais naturais, um museu de gelo que está aberto o ano inteiro e, quando a natureza permite, a possibilidade de observação de auroras boreais.

Descobertas há mais de cem anos por mineiros em busca de ouro que viram o vapor subindo do vale do rio Chena, estas águas curativas têm deliciado viajantes cansados desde então. Desfruta de uma viagem panorâmica de 95 quilómetros do hotel em Fairbanks até às fontes termais, onde poderás mergulhar na grande piscina externa deste lendário resort, além de uma visita guiada ao famoso Aurora Ice Museum.
Hotel
11
Dia 11 | Fairbanks – Richardson Highway - Lago Louise
Depois do pequeno-almoço, paramos na estrada para comprar alguns snacks, antes de deixar Fairbanks para trás. Pela frente, muitos quilómetros de estrada bem remotos, sendo que seremos surpreendidos por um espaço que nos vai levar à infância. Uma surpresa colorida no caminho.

Retomando a estrada, contemplamos agora em pleno a Richardson Highway, entre Fairbanks e o Lago Louise. A paisagem consiste em extensos campos de tundra, delimitados por montanhas distantes cobertas de neve e um céu imenso sem fim. Fica atento que a qualquer momento podem aparecer renas e alces ao longo da estrada.

Localizado no belo Lago Louise, o alojamento de hoje é um chalé típico do Alasca que oferece, além de dormida, refeições e várias atividades.
Chalé
12
Dia 12 | Lago Louise – Anchorage
Aproveitamos a nossa primeira refeição do dia para contemplar a natureza envolvente, antes do regresso cénico à capital da região, Anchorage. Antes de regressar à cidade, porém, fazemos uma paragem no Miradourodo Glaciar Matanuska.

Se chegarmos a tempo de ainda apanharmos o comércio aberto, aproveita para levares para casa as últimas recordações. À noite, o nosso último jantar.
Motel
13
Dia 13 | Anchorage - Origem
Chega assim ao fim esta viagem. Espero que toda esta aventura tenha sido do teu agrado. O Alasca marca quem por cá viaja e tenho a certeza que guardarás memórias para toda a vida.

Resta-me agradecer-te a confiança e a companhia.

Muito obrigado!

O que está incluído?

  • Alojamento | 11 noites (a partir do dia 2) em hotel, motel e chalé
  • Todos os pequenos-almoços (exceto no 4º e 5º dia de viagem)
  • 1 almoço (no 4º dia de viagem)
  • Transporte em van privada e autocarro (dentro do Parque Nacional de Denali)
  • Todas as atividades e entrada nos locais programados (exceto quando indica opção extra)
  • Visita guiada ao Museu do Gelo
  • Piscina do Chena Hot Springs
  • Viagem de barco no Parque Nacional dos Fiordes Kenai
  • Entrada no Parque Nacional de Denali
  • Imposto local e taxas
  • Transfers do/para o aeroporto aeroporto
  • Acompanhamento do líder Landescape
  • Seguro Pessoal Básico de Viagem

O que não está incluído?

Perguntas Frequentes

O roteiro da viagem. Como foi pensado?
A viagem ao Alasca foi traçada para ser experienciada da maneira mais local possível e por essa mesma razão o líder da Landescape é nascido, criado e crescido no Alasca. Conhecedor profundo dos Parques naturais, dos fiordes e da cultura, o Drew esboçou um roteiro que permitisse o acesso a todos aqueles que queiram inteirar-se um pouco mais deste estado americano, entre as caminhadas fáceis e o barco nos fiordes, às cidades criadas a partir da Febre do Ouro à cultura dos cães que puxam trenós na neve. É uma viagem compacta com tudo aquilo que tem de melhor o Alasca.
É necessário visto para entrar no país?
Sim, para os Estados Unidos é necessário uma autorização de entrada para motivos de turismo que se chama ESTA - Eletronic System for Travel Authorization. Para isso é necessário preencher um formulário online e a taxa de aceitação do mesmo é de mais de 90%, pelo que o documento é enviado, no máximo, em 72 horas.
Como funcionam os transferes de/para o aeroporto?
Os transfers estão incluídos no valor da viagem, pelo que o Drew estará à tua espera no aeroporto para te levar para o hotel e, no final, para te levar até ao aeroporto outra vez.
Como são os alojamentos durante a viagem?
Os alojamentos variam do hotel até ao motel (bem diferente daquilo que associamos, já que no norte da América este é um alojamento que, normalmente, está perto da estrada ou num acesso a esta e nada a ver com o que geralmente associamos ao motel em Portugal). Temos também noites em chalés e guesthouses. Dependendo do local, escolhemos o que se apropria melhor. Todos têm casa de banho incluído.
Como são os transportes nesta viagem?
Para esta viagem optámos por ter uma carrinha privada confortável que possibilite ao grupo estar sempre junto do princípio ao fim da viagem. Somente Parque Nacional e Reserva de Denali é que seremos obrigados a utilizar um autocarro do próprio parque para deslocação interna.
É seguro viajar no Alasca?
A resposta é sim, esta viagem é bastante segura. Como em todas as viagens e principalmente dentro das cidades, é preciso prestar atenção e usar o bom senso no “downtown”, onde as pessoas podem caminhar no primeiro e último dia por conta própria. O Drew, no primeiro meeting que fizer, falará disso, para que cada um conheça os limites de cada cidade.
É uma viagem cansativa?
A parte mais cansativa da viagem será o tempo no carrinha entre os destinos. O Alasca é de uma extensão enorme, então é preciso conduzir bastante para nos movermos entre os diversos sítios que visitamos. O segredo está em transformar cada percurso numa atração por si só, fazendo muitas paragens. Há sempre muito que ver ao longo dos trajetos. Quanto às caminhadas, como já explicámos, elas são de acesso fácil a todos e não é necessário ter qualquer preparação física única.
Qual a roupa mais adequada?
A Landescape fornece para cada viagem, após a inscrição, um Manual do Viajante onde terão acesso a explicações e ao material a levar e ser usado para cada viagem, sendo que resumidamente, o Alasca nesta altura do ano seja comparado ao Outono em Portugal, com um pouco mais de frio pela noite, embora o clima seja mais seco e por isso muitas vezes a sensação de frio ser menor.
Que comida nos será servida?
A comida do Alasca é, fora uma ou outra receita, igual ao resto do país. O pequeno almoço típico é uma mistura de ovos, batatas, e alguma carne, geralmente fiambre ou toucinho. (para os não vegetarianos). O almoço é comum comer sanduíches ou hambúrgueres, caso estejamos num restaurante, havendo claro outras opções. Para jantar, a ementa é também tipicamente americana: bife ou frango com batatas, ou um hambúrguer. O Alasca porém, tem uma particularidade da que não se pode desfrutar de forma igual em outros lugares do país, o salmão, que aqui é fresco e há em todos os restaurantes, assim como outras especialidades de peixe. Nem sempre iremos comer num restaurante. Teremos muitas oportunidades de parar num supermercado para comprar snacks ou refeições para comer pelo percurso. Isso poderá acontecer algumas vezes por duas razões: não despender tanto na alimentação, que aqui é cara; e sermos mais flexíveis no nosso dia, permitindo-nos por vezes comer as nossas refeições com paisagens diferentes.
Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?
Os cuidados de saúde nos Estados Unidos são dos mais caros no mundo inteiro e por isso um bom seguro de viagem, como o Landescape USA, é obrigatório para esta aventura, tendo coberturas elevadíssimas que neste país, em caso de necessidade, são bem precisas. Quanto à viagem em si, no barco em Seward é possível ficar enjoado, especialmente quando está tempo menos bom. O Drew está sempre preparado para estas ocasiões, oferecendo e recomendando um medicamento que ajuda com o enjoo, sendo que cada um terá que ler as contra-indicações. O mais sensato e cada viajante, em caso de normalmente enjoar, levar o seu próprio medicamento. Às vezes a distância dos hospitais é maior, por exemplo no parque de Denali ou no Lago Louise, mas em cidades como Anchorage, Seward, Palmer ou Fairbanks, teremos hospitais e podemos chegar em caso de alguma emergência. O nosso seguro tem linha aberta 24 horas por dia e, em caso de necessidade, indicar-te-á a melhor opção.
Há alguma restrição cultural?
Os Estados Unidos são conhecidos pela sua abertura a formas de estar e pensar, a religiões, nacionalidades e etnias e por isso, partindo do respeito que sabemos ter que ter por todos, não há qualquer restrição cultural a apontar.
Quanto dinheiro é recomendável levar?
A maioria das coisas está incluída na tua viagem e o que não está, poderás ver na secção O que não está Incluído, para teres acesso ao preço das restantes. O Manual do Viajante vai fornecer-te mais informação também.
Outras informações
Perguntas Frequentes

Marcação

InícioFimEstadoPreço
Data Segunda-feira 6 Set, 2021 Sábado 18 Set, 2021 Vagas 8 Preço 2680€ Agendar

O Líder

Drew Crowther

Tenho muita vontade de vos fazer viajar no meu território, o Alasca, e tentar que absorvam ao máximo toda a cultura, beleza das paisagens, montanhas que nos fazem desejar a subida e claro, como não poderia deixar de ser, a vida dos animais que aqui, ainda são totalmente selvagens.
Mais informação sobre o líder