Guatemala

Nesta viagem memorável pela Guatemala, vamos deixar que a natureza e a história se misturem com muita aventura. De uma beleza natural excepcional, a Guatemala é um território repleto de planaltos vulcânicos, vales fluviais exuberantes e densas florestas tropicais, polvilhadas com antigas ruínas maias. Talvez um dos destinos culturalmente mais ricos da América Central, possui igualmente uma forte identidade nacional e uma rica mistura de tradições indígenas. Este país da América Central merece ser absorvido com toda a calma de um verdadeiro aventureiro.

  • + 16 anos
  • 4-12 pessoas
  • 14 dias
  • 1.390€ / pessoa

Selecciona a viagem que procuras

  • VIAGEM GUATEMALA – A eterna Primavera
    23 Out a 5 Nov 2022
  • VIAGEM GUATEMALA – A eterna Primavera
    12 a 25 Fev 2023

Reserva aqui a tua viagem

VIAGEM GUATEMALA – A eterna Primavera

com Diogo Tavares

Viagem Esgotada
23 Out a 5 Nov 2022
Saber mais sobre esta edição Fechar informação desta edição

Nesta viagem à Guatemala começamos por visitar Antigua, a antiga capital do Império espanhol, classificada como Património Mundial da Unesco. Vamos descobrir a magia do vulcão Acatenango que iremos subir calmamente até chegar ao seu cume, de onde iremos testemunhar as explosões constantes do vulcão Fuego, essa força única da natureza. Segue-se o Lago Atitlan, um dos lagos mais bonitos do mundo, com três vulcões impressionantes que se erguem de sua superfície esmeralda. As aldeias envolventes oferecem uma cacofonia desenfreada de cores, dialetos e costumes. Daqui, damos um salto para Semuc Champey, uma das mais belas criações da Mãe Natureza, com piscinas em cascata de cor turquesa, escondida nas profundezas da selva do norte da Guatemala. De peito cheio de selva, viajamos para a costa do caribe, zona das planícies húmidas onde o Rio Dulce flui através da densa floresta tropical. Aqui mora a cidade de Livingston, casa do povo Garifuna.

A viagem fecha o ciclo com a expedição El Camino del Jaguar. Uma caminhada de 3 dias a explorar os complexos arquitetónicos de El Naranjo, Nakum e Yaxha e todo o imaginário clássico da civilização Maia, mergulhados na Reserva da Biosfera Maia.
Por fim, celebramos o merecido descanso nas tranquilas águas do Lago Petén com um brinde aos deuses desta terra linda que nos acolheu.

O que iremos visitar na Guatemala

  • Antigua, Património Mundial da Unesco
  • Trekking ao vulcão Acatenango
  • Explosões de lava do vulcão Fuego
  • Lago Atitlán e a cultura efervescente das aldeias indígenas 
  • À descoberta de Semuc Champey
  • Rio Dulce e Livingstone, nas margens do Caríbe
  • Trekking El Camino del Jaguar | 3 dias de expedição na selva
  • Ilha de Flores e a magia do Lago Petén

O que está incluído?

Alojamento
10 noites em hotel ou alojamento local
1 noite em acampamento
2 noites em camarata de selva

Refeições
Todos os pequenos-almoços
3 Almoços
3 Jantares

Entradas e atividades seguintes:

  • Complexo histórico de El Dorado, Nakum e Yaxha com guia local
  • Trekking El Camino del Jaguar com guia local
  • Trekking ao vulcão Acatenango
  • Guia de montanha na subida ao vulcão Acatenango
  • Entrada nas Lagoas de Semuc Champey
  • Visita às Grutas em Semuc Champey

Todos os transportes descritos no programa
Exceto de carácter pessoal

Seguro Pessoal Básico de Viagem

Acompanhamento do líder da Landescape

O que não está incluído?

  • Voos internacionais 
    Recomendamos a Geostar
  • Transporte interno Flores – Cidade da Guatemala (normalmente voo)
  • Atividades e visitas extras
  • Alimentação não especificada (cerca de 20€/dia)
  • Transfers de/para o aeroporto
  • Despesas pessoais e gorjetas
  • Upgrade Covid19 no Seguro Pessoal Básico de Viagem

Diário de Bordo

Dia 1   Chegada à Cidade da Guatemala - Antigua

Bem-vindo/a à Guatemala.

À chegada ao aeroporto, quarenta quilómetros te separam do local onde vais pernoitar, em La Antigua, Guatemala. Não há atividades programadas para este dia pelo que podes aclimatar-te suavemente pelas ruas de paralelepípedos e fachadas coloridas, de uma das joias coloniais melhor preservadas da América Latina. Tens encontro marcado comigo e com o restante grupo à hora de jantar.
Estadia: Hotel

Dia 2   Antigua - Subida ao vulcão Acatenango

Depois de um bom pequeno-almoço, partimos para o mais importante desafio desta viagem: a subida ao vulcão Acatenango onde, à chegada ao topo, vamos pernoitar. De lá, podemos desfrutar de uma vista incrível sobre o vulcão Fuego, um dos vulcões mais ativos do continente americano. A subida é desafiante, levando por vezes seis horas de caminhada, num desafio para pores à prova as tuas capacidades físicas, e sobretudo mentais. Existe sempre a possibilidade de subires a cavalo (opção extra), acompanhado por um dos homens da aldeia de onde partimos. Durante a noite e já depois de montadas as tendas, teremos talvez a sorte de beber um chocolate quente ou um rum envelhecido, enquanto observamos o Fuego a explodir fogo das entranhas da terra. Uma imagem que ficará para sempre na nossa memória.

Nota: Se sentes que a aventura no Acatenango não é para ti, podemos conversar previamente e preparar a subida ao vulcão Pacaya com guia local na manhã do dia 5, bem mais acessível, com regresso a Antígua cerca das 15h para explorar a cidade à tarde por tua conta. Passas a noite no hotel, e reencontras o grupo na manhã seguinte (opção extra). 
Estadia: Acampamento

Dia 3   Acatenango - Antigua

Neste dia, acordamos bem cedo para ver o nascer do sol no topo do Acatenango. Magia pura! Depois de um pequeno-almoço revigorante, iniciamos a caminhada de volta. Mergulhamos tranquilamente pela floresta nebulosa até ao frenesim cromático da antiga capital colonial espanhola, Antigua.

Depois de uma intensa aventura de montanha, sabe bem reencontrar o conforto do hotel. O resto do dia é teu. Podes explorar a cidade por tua conta, descobrir uma plantação de café e beber, provavelmente, o melhor café da tua vida. Torrado no momento, em fogo de lenha pelas mãos de indígenas Maia. Haja energia, que vale muito a pena. 
Estadia: Hotel

Dia 4   Antigua - Lago Atitlán

Acordamos bem cedo para nos despedirmos do Fuego no conforto do terraço, enquanto tomamos pequeno-almoço. Prepara-te que esta vai ser uma das experiências mais inesquecíveis desta viagem e da tua vida! Vais dar muitas gargalhadas, mas também vais exigir da tua paciência, acima de tudo. Os trajetos são longos, curvas, contracurvas e momentos inesperados. Estás na Guatemala. As horas em transportes vão compensar-te com paisagens lindíssimas e, aos poucos, vais começar a absorver a essência do que esta aventura se trata. Santa Cruz é o nosso destino, nas margens do Lago Atitlán.

Uma lancha vai levar-nos até à morada idílica com vista para o lago e vulcões, e vamos começar a ter o primeiro contacto com a etnia Kaqchikel Maia. Neste momento vai estar tudo a parecer um sonho. Relaxa, estás bem acordado e vais ter tempo de o registar em fotografias e dar uns mergulhos nas águas calmas do Atitlán.
Estadia: Alojamento local

Dia 5   Lago Atitlán

Pela fresquinha e com os cabelos ao vento, viajamos de lancha ao encontro de algumas das aldeias mais genuínas do lago Atitlán. Um mercado tradicional, tecedeiras Maias, artistas plásticos, um produtor tradicional de café e algumas surpresas depois, nem vais acreditar na quantidade de coisas que se consegue absorver num só dia. Privar com os indígenas de San Pedro e San Juan, aprender sobre os produtos locais e envolver-nos no estilo de vida ancestral, vai abrir as hostes para a transformação que nos espera nesta viagem.

Após o almoço, partimos em busca do Nariz Del Indio com uma caminhada moderada até ao pico, considerado sagrado pelos maias, que rezavam e realizavam rituais religiosos no topo. Conhecida como “Rosto Maia”, à sua chegada podemos ver a maior parte do lago Atitlán e as montanhas circundantes, vulcões, cidades e vilarejos. Não te vais arrepender de ter feito o esforço para lá chegar.

Continuamos a nossa exploração até Santa Clara, aos mercados de rua, os cemitérios coloridos mergulhados na cultura indígena até ao jantar.
Estadia: Alojamento local

Dia 6   Lago Atitlán - Semuc Champey

Com as energias renovadas depois de uma noite muito bem dormida, saímos de manhã para um dos destinos mais paradisíacos deste país. Semuc Champey é um enclave natural localizado no município de Lankin, no rio Cahabón e a viagem para lá chegar é aquilo a que se chama uma verdadeira aventura! Das quase nove horas de transporte que te esperam, duas ou três horas são passadas em estradas de terra. Se vale a pena passar por todo este esforço? Tu o dirás. Para além das lagoas de um verde celeste, esta é uma zona habitada por uma população indígena rural muito ligada às suas raízes Maias, e isso é visível em muitos pormenores facilmente observáveis. O dia-a-dia revela-se à frente dos nossos olhos em rituais tão simples como os banhos matinais, as construções simples e a simpatia genuína dos habitantes em conhecer os viajantes que ali chegam.
Estadia: Lodge

Dia 7   Semuc Champey

Semuc Champey é uma ponte de pedra natural com aproximadamente 500 metros de comprimento com o rio Cahabón a circular no subsolo, no que é conhecido como siguán. Na parte superior formaram-se uma grande variedade de piscinas naturais, de 1 a 3 metros de profundidade, alimentadas pelas nascentes das montanhas. Essas piscinas estão localizadas num pequeno desfiladeiro formado por rochas sedimentares e calcário, típicas das terras altas do vale Polochic e vão convidar-te, com toda a certeza, a muitos mergulhos. Existem ainda pequenos trekkings que podes fazer sozinho ou em grupo e ainda fazer um river tubbing no rio Cahabón (opção extra).
Estadia: Lodge

Dia 8   Semuc Champey - Rio Dulce

Vamos para a região de Izabal, onde está o maior lago da Guatemala, com o mesmo nome, que se conecta ao Golfo das Honduras e mar do Caribe por um desfiladeiro selvagem. Ao longo do caminho, a paisagem muda de florestas tropicais secas para temperadas, até chegarmos a umas das regiões mais selvagens e exóticas da Guatemala. O Rio Dulce está encaixado entre o Lago Izabal e a Baía Amatique, com cerca de 43 quilómetros de extensão. O Rio Dulce é a porta de entrada para o Mar do Caribe.

O forte Castillo de San Felipe de Lara, construído para impedir que os piratas vindos do Caribe (sim, os piratas das Caraíbas) entrassem no lago é a construção mais interessante e há alguns navios afundados antigos nas proximidades. A zona é o lar de várias espécies, incluindo o peixe-boi, a onça-pintada, o macaco-aranha, tucanos e crocodilos.

Depois de alojados, é possível alugar um caiaque e visitar povoações indígenas, caminhar na selva, nadar no rio ou simplesmente relaxar numa rede.
Estadia: Hotel

Dia 9   Rio Dulce - Livingston

Começamos o dia cedo, seguimos de lancha com os cabelos ao vento pelas águas do rio Dulce em direção ao Caribe. O canyon na foz do rio oferece uma beleza cénica única. Um refúgio para diversas aves nativas e migratórias. As águas do rio entram por um enorme canyon que separa as montanhas onde se elevam altos muros de rocha calcária com vegetação luxuriante, que tornam a viagem numa aventura.

O nosso destino é Livingston, a cidade mais peculiar da Guatemala, berço da cultura Garifuna. A ascendência da maioria dos 18 000 habitantes de Livingston teve origem nos escravos africanos naufragados na ilha de São Vicente, no século XVII, que originou uma população mista, de caribenhos africanos e indígenas. A cultura Garifuna é uma mistura única de idioma, religião, comida, música e costumes não replicados em nenhum outro lugar do mundo. Caminhar pelas ruas de Livingston é viver algo único, respirar África no coração da América Central. Depois do almoço mais delicioso de toda a viagem, regressamos calmamente ao nosso refúgio no rio doce, de lancha, pois não há estradas que nos tirem deste pedaço particular de mundo.
Estadia: Hotel

Dia 10   Rio Dulce - Flores

Deixamos mais um paraíso na terra, em direção à região de Petén, mais a norte da Guatemala. Rolamos boa parte do dia pelas desafiantes estradas guatemaltecas. Curvas, contracurvas, aldeias indígenas perdidas nos vales e montes forrados a verde explosão, são o cenário que nos espera a caminho de Flores, nas margens do lago Petén Itzá.
Estamos em terra de Itzás, a estirpe Maia mais resistente e guerreira, e as selvas e águas aqui à volta guardam muitos segredos ainda escondidos, tanto de arqueólogos como de astrónomos. Rapidamente vais sentir a vibração deste lugar de deuses, reis e magos ancestrais.
Estadia: Hotel

Dia 11   Flores - Expedição El Camino del Jaguar

O dia começa com um pequeno-almoço reforçado para a jornada que nos espera. Vamos começar uma aventura de três dias pela selva virgem do Parque Nacional Yaxha-Nakum-Naranjo e explorar quatro áreas arqueológicas remotas, todas cercadas por uma exuberante floresta tropical.

Esta caminhada maia é para os amantes de aventura, cultura ancestral e natureza no estado mais puro. Vais sentir-te como o verdadeiro Indiana Jones, no habitat natural do incrível jaguar.

Partimos de Flores bem cedo num 4×4 até ao sítio arqueológico El Naranjo (Wak Kanibal), o Rival de Tikal. Perto da fronteira entre a Guatemala e o Belize, foi uma cidade Maia de grande poder político e económico, governado por uma mulher poderosa, o reinado Seis Cielos.

Vais sentir uma sensação muito especial ao percorrer este complexo Maia sem sinais de turistas. Só encontrarás arqueólogos e trabalhadores locais, pacientemente, entregues ao trabalho arqueológico.

Pela tarde iniciamos a nossa expedição a caminhar  8 quilómtros para o interior da selva profunda. Ao final da tarde chegamos ao Acampamento das Ilusiones. Podemos relaxar ou explorar o espaço envolvente, enquanto se prepara o jantar. A noite chega e as estrelas brilham como só num dos territórios mais remotos de Petén, onde se respira todo o imaginário clássico da civilização Maia.
Estadia: Camarata de selva

Dia 12   Expedição El Camino del Jaguar

Acordamos com os sons da floresta tropical. Macacos uivadores, tucanos e o mítico Quetzal serão a nossa companhia de pequeno-almoço.

Começamos a caminhada até El Tigre, o destino final. Espera-nos um trilho com 21km rodeado por natureza em estado puro. Estamos em território selvagem, parte integrante da Floresta Maia da Mesoamérica que é a segunda maior floresta tropical remanescente nas Américas. São 13,3 milhões de hectares que se estendem pelo Belize, norte da Guatemala e pela Península de Yucatán, no México. Um grão de areia nesta imensidão de verde. Samuel, o nosso guia, é indígena Maia e enquanto caminhamos, temos o privilégio de ouvir histórias desta civilização antiga, tão cheia de conhecimento, mistério e crença. Sem darmos pelo tempo e pelos quilómetros nas pernas, chegamos ao Eco Lodge El Tigre, onde nos esperam com a simpatia genuína da comunidade indígena.

O dia longo e cansativo é compensado pelo conforto do Eco Lodge e um jantar quente e reconfortante em boa companhia.
Estadia: Camarata de selva

Dia 13   Expedição El Camino del Jaguar - Flores

Após o pequeno-almoço, partimos para um trilho de duas horas pela densa vegetação da selva até ao sítio arqueológico de Nakum. Os arqueólogos escavam pacientemente o local durante todo o ano há mais de quatorze anos. É um enorme oásis Maia dentro da floresta tropical profunda. Vários templos altos, quatorze pátios internos e edifícios menores fazem de Nakum a maior acrópole palaciana de todo o mundo maia. Vamos deixar-nos transportar por esta viagem maravilhosa por um tempo que já não existe.
Após uma merecida pausa para almoço, voltamos a colocar a mochila às costas. Durante a tarde, caminhamos ao longo de milhares de tons de verde, aves exóticas e macacos irrequietos. Depois de algumas horas de caminhada chegamos ao nosso destino. Yaxha. Foi a Cosmópolis mais importante onde se centralizam as atividades políticas e os rituais espirituais da região. Foram construídas mais de 1000 estruturas durante seu desenvolvimento. Yaxha é uma das cidades maias mais antigas das planícies guatemaltecas e guarda templos impressionantes, uma história magnífica e um património único. É no topo de um destes majestosos templos que, com uma cerveja fresca na mão, desfrutamos dos últimos raios de sol.

Com o peito cheio de momentos memoráveis, voltamos para um jantar de despedida e celebração na pitoresca ilha de Flores.
Estadia: Hotel

Dia 14   Flores - Origem

Hoje é o dia de regressar a casa. Conforme a hora do teu voo, um transfer levar-te-á ao aeroporto de Flores. Chegou a hora de te despedires da Guatemala, dos amigos que fizeste e de carregar na mochila as memórias da extraordinária beleza natural desta região.

Obrigado por tudo.

Esta viagem encontra-se esgotada.
Caso pretendas ficar em lista de espera para a mesma, entra por favor em contacto connosco.

Perguntas Frequentes

Como é o roteiro da viagem?

A Guatemala é o país da Eterna Primavera! As pessoas são hospitaleiras, curiosas e amistosas. É um país seguro, com pouco impacto turístico e, nesse sentido, apresenta infraestruturas rodoviárias muito básicas e as condições sanitárias são por vezes muito rudimentares.
Viajar devagar é o mote! Saborear a viagem com as experiências expectáveis no programa e com os imprevistos que a Guatemala tem para nos oferecer: uma verdadeira aventura.
Apesar de ser uma viagem de grupo, temos tempo e espaço para oferecer à individualidade de cada um. Seja para um café, uma visita a um mercado, passear pela cidade ou descansar. É uma viagem em grupo, mas é sobretudo a tua viagem. Vem de coração aberto e mente aberta para tirar a melhor experiência deste país incrível que é a Guatemala.

É necessário visto para entrar no país?

Os países da União Europeia não necessitam de visto para entrar na Guatemala, apenas passaporte válido por 6 meses, contados a partir da data de regresso e com pelo menos duas páginas vazias onde será declarada a entrada e saída do país. À saída do Belize os viajantes têm uma taxa de 20 euros. NOTA: Se o teu voo (tanto de ida como regresso) fizer escala nos EUA terás de fazer o ESTA. É um processo simples, feito online, e tem um custo de US$14. Escalas no Canadá: terás de fazer o eTA. Tem um custo de CAD $7, e podes fazê-lo online.

Se o meu voo fizer escala nos EUA necessito tirar o ESTA?

Sim, é obrigatório para entrada nos EUA. O ESTA é um processo muito simples, feito online. Tem um custo de US $14 e pode ser feito em https://esta.cbp.dhs.gov/esta/ Escalas no Canadá: terás de fazer o eTA. Tem um custo de CAD $7, e podes fazê-lo em https://www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/visit-canada/eta/apply.html

Como funcionam os transferes de/para o aeroporto?

Existem várias formas de chegar a Antígua desde o aeroporto de Aurora, na cidade da Guatemala (a cerca de 2h00): Opção 1) Apanhas um táxi no aeroporto, que te vai custar algo como 37€ para 1 ou 2 pessoas, na rua à saída, mesmo em frente – há que negociar, começam por pedir perto de 60€, dependendo de quão à nora te virem. Opção 2) Apanhar um shuttle partilhado. Das 09h00 às 22h00 há dois balcões a anunciar shuttles para Antígua ainda dentro do aeroporto, a seguir à recolha de bagagens. Custam cerca de 10€ por pessoa e saem apenas quando reunirem um mínimo de 4 pessoas. O shuttle deixa-te à porta do hotel. Opção 3) Ter um motorista à tua espera, com uma placa a identificar o teu nome e que te levará directamente até ao hotel onde será feito o nosso ponto de encontro. Custa cerca de 27€ para 1 ou 2 pessoas e cerca de 65€ para 4 pessoas. Para isso, terás apenas que nos efectuar este pedido com alguma antecedência.

Como são os alojamentos durante a viagem?

Toda a estadia na Guatemala é feita em hotéis familiares ou guesthouses, preferencialmente com localização central. Todos os quartos serão twin (com duas camas separadas), duplos ou triplos (em casos especiais), com casa de banho privativa (com toalhas) expecto em Atitlán, Lanquín e Rio Dulce,  onde ficamos num Eco Lodge com casas de banho partilhadas. A noite no Vulcão Acatenango acampamos no base camp e as duas noites na expedição El Camino del Jaguar dormimos em cabanas rudimentares no meio da selva, só havendo casa de banho e electricidade na segunda noite.

Como são os transportes no país?

O transporte será feito maioritariamente em transportes privados ou mini vans. A não ser a primeira viagem que será feita em chicken bus (o transporte dos locais por excelência) sendo que sempre que necessário, utilizaremos também outros meios, como autocarros locais e barcos no Lago Atitlan. As estradas são más e, às vezes, curtas distancias demoram mais do que o desejado. Mas aparte isso vais divertir-te imenso!

É seguro viajar na Guatemala?

As condições de segurança são mais satisfatórias do que a maioria da informação disponibilizada oficialmente possa fazer parecer, mas há que ter precauções quando se trata de viajar pela América Central. Sobretudo no que toca a pequenos delitos, como furto de bens, o risco é diretamente proporcional ao grau de isolamento e à falta de cuidados adequados. É aconselhável o respeito das recomendações habituais de segurança, usar do bom senso alargado, não ostentar jóias, grandes quantidades de dinheiro ou objetos de valor, máquinas fotográficas ou outros que chamem a atenção. É também desaconselhável afastares-te do grupo e andares sozinho em locais isolados, sobretudo durante a noite. No que diz respeito a valores, mantém sempre as portas e janelas do teu quarto de hotel fechadas quando te ausentares e à noite. Anda com fotocópias do teu passaporte e documentos de viagem, os originais deixa no quarto em local seguro. Ao caminhar nas ruas e nos transportes evita levar bolsas ou mochilas nas costas, privilegia o uso à frente. Não compres e/ou consumas drogas. A posse ou consumo de droga é severamente punida por lei.

É uma viagem cansativa?

Esta é uma viagem de aventura, e como tal requer um espírito aberto. O maior desafio desta viagem é a subida ao vulcão Acatenango onde, à chegada ao topo, vamos pernoitar. A subida é desafiante e empinada, levando por vezes seis horas de caminhada, mas há sempre a opção de levar a tua bagagem, mediante o pagamento de uma taxa extra.
No El Camino del Jaguar são 3 dias de trekking. Conta com cinco a sete horas de caminhada por dia, a um ritmo lento e passo tranquilo. Sem pressas. Os trilhos são largos e não requerem conhecimento técnico mas, para quem não seja fisicamente ativo de vida, poderá ser um desafio extra.
Há ainda atividades desportivas extra, como river tubing, saltos de escarpas, kayak entre outros.

Qual a roupa mais adequada?

Apesar de ser época seca, conta com pequenos aguaceiros quase diários e temperaturas entre os 25 e 30ºC nas terras baixas, que podem descer aos 15ºC nos fins de dia nas terras altas, como Antígua e o Lago Atitlan. Leva roupa prática e confortável. Aconselho a que leves uma camisola, um par de meias mais quentes e um corta-vento/impermeável leve. Além de úteis noutras ocasiões, definitivamente nos shuttles ou autocarros “de luxo” há tendência para exagerar no ar condicionado. Quanto a calçado, sandálias ou sapatilhas já usadas e confortáveis. Para a subida ao vulcão Acatenango, ou um circuito de 3 horas pela selva na região de Petén e se planeias faze-lo no tempo extra, aconselho bota de trekking. Informações adicionais podem ser consultadas no nosso Manual do Viajante que é enviado por e-mail após a inscrição na viagem.

Que comida será servida?

Não se deixem enganar, a comida não é o forte da Guatemala. Mas isso não quer dizer que vamos comer mal. De todo! A comida tradicional deste país é influenciada maioritariamente pela culinária Maya, onde se destacam o milho, os feijões, o abacate, os pimentos e até o cacau. A comida tradicional é mais servida nos mercados, na rua e em pequenos comedores. Encontramos desde tamales, pepian, tortilhas e tacos. Mas os espanhóis chegaram e vieram trazer a galinha, o porco, o arroz e a vaca. Com todas estas misturas, hoje os Guatemaltecos são mais fãs de frango frito e de pizzas, e por isso vamos ver restaurantes de fast food por todo o lado nas cidades principais. Em Antígua encontramos de tudo: desde comida guatemalteca a asiática, e os restaurantes são muito bons e a bons preços! Os vegetarianos não terão muitos problemas em encontrar opções para eles.

Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?

Esta viagem não exige cuidados especiais de saúde, porém é recomendado o agendamento de consulta do viajante. A Landescape tem uma parceria estabelecida com duas médicas formadas em Medicina do Viajante que te podem melhor aconselhar sobre todos os cuidados de saúde necessários e eventuais vacinas de prevenção para viajar na Guatemala. Dessa forma, podes agendar uma Consulta do Viajante Online na data e hora que te for mais conveniente com uma delas.

Quanto ao dinheiro para a viagem?

Conta com cerca de 20€ por dia para refeições e snacks não incluídos. Somando uns pequenos souvenirs, conta com uns 300€ para a totalidade da viagem. É igualmente necessário teres em linha de conta o custo das Actividades Extra como o tour a uma plantação de café sustentável que indicamos para o dia livre. Custa 23€, com 0,450Kg de café artesanal de €9 incluído. Quando chegamos a El Remate há a possibilidade de ires numa exploração a cavalo de 2h num biótopo ou reserva protegida na selva até uma lagoa espetacular. Custa perto de 22€.

Outras informações relevantes.

Traz no máximo 12Kg de bagagem total, vamos andar de transportes públicos, e és tu que carregas a tua mochila para cima das carrinhas e afins. Traz também uma mochila mais pequena que dê para colocar alguns snacks, água e protector solar. Vai dar jeito nas nossas visitas. Lembra-te de levar a lanterna, a luz tende a falhar na Guatemala e sem o poder carregar, não há iPhone que nos valha. A subida ao vulcão Acatenango é uma das coisas mais emblemáticas a fazer na Guatemala (e na vida). É um trekking para ver um vulcão ativo a expelir fogo e o nascer do sol a quase 4000 metros entre outros dois vulcões. A subida é dura, a descida provavelmente mais, e a dormida não será a noite mais confortável da tua vida, mas vale muito a pena! Se queres mais informação ou falar sobre alternativas caso não planeies subir ao Acatenango connosco, e preferes subir, por exemplo, ao Pacaya, um vulcão também espetacular, mais acessível, entra em contacto connosco.

seguros-de-viagem-landescape

SEGURO DE VIAGEM LANDESCAPE

Descobre qual o seguro de viagem que melhor se adequa às tuas necessidades.

consulta-do-viajante-landescape

CONSULTA DO VIAJANTE

Agenda já a tua consulta para ficares a par dos cuidados de saúde recomendados e obrigatórios desta viagem.

Queres que entre em contacto contigo?

A nossa equipa irá acompanhar-te e dar-te todo o apoio necessário.

Sobre o Líder


Diogo Tavares

Sou irremediavelmente atraído pela aventura. É no meio da natureza que encontro o meu equilíbrio e me sinto mais completo. Saber mais

Outros destinos que lidera

VIAGEM GUATEMALA – A eterna Primavera

com Diogo Tavares

Nova Data
12 a 25 Fev 2023
Saber mais sobre esta edição Fechar informação desta edição

Nesta viagem à Guatemala começamos por visitar Antigua, a antiga capital do Império espanhol, classificada como Património Mundial da Unesco. Vamos descobrir a magia do vulcão Acatenango que iremos subir calmamente até chegar ao seu cume, de onde iremos testemunhar as explosões constantes do vulcão Fuego, essa força única da natureza. Segue-se o Lago Atitlan, um dos lagos mais bonitos do mundo, com três vulcões impressionantes que se erguem de sua superfície esmeralda. As aldeias envolventes oferecem uma cacofonia desenfreada de cores, dialetos e costumes. Daqui, damos um salto para Semuc Champey, uma das mais belas criações da Mãe Natureza, com piscinas em cascata de cor turquesa, escondida nas profundezas da selva do norte da Guatemala. De peito cheio de selva, viajamos para a costa do caríbe, zona das planícies húmidas onde o Rio Dulce flui através da densa floresta tropical. Aqui mora a cidade de Livingston, casa do povo Garifuna.

A viagem fecha o ciclo com a expedição El Camino del Jaguar. Uma caminhada de 3 dias a explorar os complexos arquitetónicos de El Naranjo, Nakum e Yaxha e todo o imaginário clássico da civilização Maia, mergulhados na Reserva da Biosfera Maia.

Por fim, celebramos o merecido descanso nas tranquilas águas do Lago Petén com um brinde aos deuses desta terra linda que nos acolheu.

O que iremos visitar na Guatemala

  • Antigua, Património Mundial da Unesco
  • Trekking ao vulcão Acatenango
  • Explosões de lava do vulcão Fuego
  • Lago Atitlán e a cultura efervescente das aldeias indígenas 
  • À descoberta de Semuc Champey
  • Rio Dulce e Livingstone, nas margens do Caríbe
  • Trekking El Camino del Jaguar | 3 dias de expedição na selva
  • Ilha de Flores e a magia do Lago Petén

O que está incluído?

Alojamento
10 noites em hotel ou alojamento local
1 noite em acampamento
2 noites em camarata de selva

Refeições
Todos os pequenos-almoços
3 Almoços
3 Jantares

Entradas e atividades seguintes:

  • Complexo histórico de El Dorado, Nakum e Yaxha com guia local
  • Trekking El Camino del Jaguar com guia local
  • Trekking ao vulcão Acatenango
  • Guia de montanha na subida ao vulcão Acatenango
  • Entrada nas Lagoas de Semuc Champey
  • Visita às Grutas em Semuc Champey

Todos os transportes descritos no programa
Exceto de carácter pessoal

Seguro Pessoal Básico de Viagem

Acompanhamento do líder da Landescape

O que não está incluído?

  • Voos internacionais
    Recomendamos a Geostar
  • Transporte interno Flores – Cidade da Guatemala (normalmente voo)
  • Atividades e visitas extras
  • Alimentação não especificada (cerca de 20€/dia)
  • Transfers de/para o aeroporto
  • Despesas pessoais e gorjetas
  • Upgrade Covid19 no Seguro Pessoal Básico de Viagem

Diário de Bordo

Dia 1   Chegada à Cidade da Guatemala - Antigua

Bem-vindo/a à Guatemala.

À chegada ao aeroporto, quarenta quilómetros te separam do local onde vais pernoitar, em La Antigua, Guatemala. Não há atividades programadas para este dia pelo que podes aclimatar-te suavemente pelas ruas de paralelepípedos e fachadas coloridas, de uma das joias coloniais melhor preservadas da América Latina. Tens encontro marcado comigo e com o restante grupo à hora de jantar.
Estadia: Hotel

Dia 2   Antigua - Subida ao vulcão Acatenango

Depois de um bom pequeno-almoço, partimos para o mais importante desafio desta viagem: a subida ao vulcão Acatenango onde, à chegada ao topo, vamos pernoitar. De lá, podemos desfrutar de uma vista incrível sobre o vulcão Fuego, um dos vulcões mais ativos do continente americano. A subida é desafiante, levando por vezes seis horas de caminhada, num desafio para pores à prova as tuas capacidades físicas, e sobretudo mentais. Existe sempre a possibilidade de subires a cavalo (opção extra), acompanhado por um dos homens da aldeia de onde partimos. Durante a noite e já depois de montadas as tendas, teremos talvez a sorte de beber um chocolate quente ou um rum envelhecido, enquanto observamos o Fuego a explodir fogo das entranhas da terra. Uma imagem que ficará para sempre na nossa memória.

Nota: Se sentes que a aventura no Acatenango não é para ti, podemos conversar previamente e preparar a subida ao vulcão Pacaya com guia local na manhã do dia 5, bem mais acessível, com regresso a Antígua cerca das 15h00 para explorar a cidade à tarde por tua conta. Passas a noite no hotel, e reencontras o grupo na manhã seguinte (opção extra). 
Estadia: Acampamento

Dia 3   Acatenango - Antigua

Neste dia, acordamos bem cedo para ver o nascer do sol no topo do Acatenango. Magia pura! Depois de um pequeno-almoço revigorante, iniciamos a caminhada de volta. Mergulhamos tranquilamente pela floresta nebulosa até ao frenesim cromático da antiga capital colonial espanhola, Antigua.

Depois de uma intensa aventura de montanha, sabe bem reencontrar o conforto do hotel. O resto do dia é teu. Podes explorar a cidade por tua conta, descobrir uma plantação de café e beber, provavelmente, o melhor café da tua vida. Torrado no momento, em fogo de lenha pelas mãos de indígenas Maia. Haja energia, que vale muito a pena. 
Estadia: Hotel

Dia 4   Antigua - Lago Atitlán

Acordamos bem cedo para nos despedirmos do Fuego no conforto do terraço, enquanto tomamos pequeno-almoço. Prepara-te que esta vai ser uma das experiências mais inesquecíveis desta viagem e da tua vida. Vais dar muitas gargalhadas, mas também vais exigir da tua paciência, acima de tudo. Os trajetos são longos, curvas, contracurvas e momentos inesperados. Estás na Guatemala! As horas em transportes vão compensar-te com paisagens lindíssimas e, aos poucos, vais começar a absorver a essência do que esta aventura se trata. Santa Cruz é o nosso destino, nas margens do Lago Atitlán.

Uma lancha vai levar-nos até à morada idílica com vista para o lago e vulcões, e vamos começar a ter o primeiro contacto com a etnia Kaqchikel Maia. Neste momento vai estar tudo a parecer um sonho. Relaxa, estás bem acordado e vais ter tempo de o registar em fotografias e dar uns mergulhos nas águas calmas do Atitlán.
Estadia: Alojamento local

Dia 5   Lago Atitlán

Pela fresquinha e com os cabelos ao vento, viajamos de lancha ao encontro de algumas das aldeias mais genuínas do lago Atitlán. Um mercado tradicional, tecedeiras Maias, artistas plásticos, um produtor tradicional de café e algumas surpresas depois, nem vais acreditar na quantidade de coisas que se consegue absorver num só dia. Privar com os indígenas de San Pedro e San Juan, aprender sobre os produtos locais e envolver-nos no estilo de vida ancestral, vai abrir as hostes para a transformação que nos espera nesta viagem.

Após o almoço, partimos em busca do Nariz Del Indio com uma caminhada moderada até ao pico, considerado sagrado pelos maias, que rezavam e realizavam rituais religiosos no topo. Conhecida como “Rosto Maia”, à sua chegada podemos ver a maior parte do lago Atitlán e as montanhas circundantes, vulcões, cidades e vilarejos. Não te vais arrepender de ter feito o esforço para lá chegar.

Continuamos a nossa exploração até Santa Clara, aos mercados de rua, os cemitérios coloridos mergulhados na cultura indígena até ao jantar.
Estadia: Alojamento local

Dia 6   Lago Atitlán - Semuc Champey

Com as energias renovadas depois de uma noite muito bem dormida, saímos de manhã para um dos destinos mais paradisíacos deste país. Semuc Champey é um enclave natural localizado no município de Lankin, no rio Cahabón e a viagem para lá chegar é aquilo a que se chama uma verdadeira aventura! Das quase nove horas de transporte que te esperam, duas ou três horas são passadas em estradas de terra. Se vale a pena passar por todo este esforço? Tu o dirás. Para além das lagoas de um verde celeste, esta é uma zona habitada por uma população indígena rural muito ligada às suas raízes Maias, e isso é visível em muitos pormenores facilmente observáveis. O dia-a-dia revela-se à frente dos nossos olhos em rituais tão simples como os banhos matinais, as construções simples e a simpatia genuína dos habitantes em conhecer os viajantes que ali chegam.
Estadia: Lodge

Dia 7   Semuc Champey

Semuc Champey é uma ponte de pedra natural com aproximadamente 500 metros de comprimento com o rio Cahabón a circular no subsolo, no que é conhecido como siguán. Na parte superior formaram-se uma grande variedade de piscinas naturais, de 1 a 3 metros de profundidade, alimentadas pelas nascentes das montanhas. Essas piscinas estão localizadas num pequeno desfiladeiro formado por rochas sedimentares e calcário, típicas das terras altas do vale Polochic e vão convidar-te, com toda a certeza, a muitos mergulhos. Existem ainda pequenos trekkings que podes fazer sozinho ou em grupo e ainda fazer um river tubbing no rio Cahabón (opção extra).
Estadia: Lodge

Dia 8   Semuc Champey - Rio Dulce

Vamos para a região de Izabal, onde está o maior lago da Guatemala, com o mesmo nome, que se conecta ao Golfo das Honduras e mar do Caribe por um desfiladeiro selvagem. Ao longo do caminho, a paisagem muda de florestas tropicais secas para temperadas, até chegarmos a umas das regiões mais selvagens e exóticas da Guatemala. O Rio Dulce está encaixado entre o Lago Izabal e a Baía Amatique, com cerca de 43 quilómetros de extensão. O Rio Dulce é a porta de entrada para o Mar do Caribe .
O forte Castillo de San Felipe de Lara, construído para impedir que os piratas vindos do Caribe (sim, os piratas das Caraíbas) entrassem no lago é a construção mais interessante e há alguns navios afundados antigos nas proximidades. A zona é o lar de várias espécies, incluindo o peixe-boi, a onça-pintada, o macaco-aranha, tucanos e crocodilos.

Depois de alojados, é possível alugar um caiaque e visitar povoações indígenas, caminhar na selva, nadar no rio ou simplesmente relaxar numa rede.
Estadia: Hotel

Dia 9   Rio Dulce - Livingston

Começamos o dia cedo, seguimos de lancha com os cabelos ao vento pelas águas do rio Dulce em direção ao Caribe. O canyon na foz do rio oferece uma beleza cénica única. Um refúgio para diversas aves nativas e migratórias. As águas do rio entram por um enorme canyon que separa as montanhas onde se elevam altos muros de rocha calcária com vegetação luxuriante, que tornam a viagem numa aventura.

O nosso destino é Livingston, a cidade mais peculiar da Guatemala, berço da cultura Garifuna. A ascendência da maioria dos 18 000 habitantes de Livingston teve origem nos escravos africanos naufragados na ilha de São Vicente, no século XVII, que originou uma população mista, de caribenhos africanos e indígenas. A cultura Garifuna é uma mistura única de idioma, religião, comida, música e costumes não replicados em nenhum outro lugar do mundo. Caminhar pelas ruas de Livingston é viver algo único, respirar África no coração da América Central. Depois do almoço mais delicioso de toda a viagem, regressamos calmamente ao nosso refúgio no rio doce, de lancha, pois não há estradas que nos tirem deste pedaço particular de mundo.
Estadia: Hotel

Dia 10   Rio Dulce - Flores

Deixamos mais um paraíso na terra, em direção à região de Petén, mais a norte da Guatemala. Rolamos boa parte do dia pelas desafiantes estradas guatemaltecas. Curvas, contracurvas, aldeias indígenas perdidas nos vales e montes forrados a verde explosão, são o cenário que nos espera a caminho de Flores, nas margens do lago Petén Itzá.

Estamos em terra de Itzás, a estirpe Maia mais resistente e guerreira, e as selvas e águas aqui à volta guardam muitos segredos ainda escondidos, tanto de arqueólogos como de astrónomos. Rapidamente vais sentir a vibração deste lugar de deuses, reis e magos ancestrais.
Estadia: Hotel

Dia 11   Flores - Expedição El Camino del Jaguar

O dia começa com um pequeno-almoço reforçado para a jornada que nos espera. Vamos começar uma aventura de três dias pela selva virgem do Parque Nacional Yaxha-Nakum-Naranjo e explorar quatro áreas arqueológicas remotas, todas cercadas por uma exuberante floresta tropical.

Esta caminhada maia é para os amantes de aventura, cultura ancestral e natureza no estado mais puro. Vais sentir-te como o verdadeiro Indiana Jones, no habitat natural do incrível jaguar.

Partimos de Flores bem cedo num 4×4 até ao sítio arqueológico El Naranjo (Wak Kanibal), o Rival de Tikal. Perto da fronteira entre a Guatemala e o Belize, foi uma cidade Maia de grande poder político e económico, governado por uma mulher poderosa, o reinado Seis Cielos.

Vais sentir uma sensação muito especial ao percorrer este complexo Maia sem sinais de turistas. Só encontrarás arqueólogos e trabalhadores locais, pacientemente, entregues ao trabalho arqueológico.

Pela tarde iniciamos a nossa expedição a caminhar  8 km para o interior da selva profunda. Ao final da tarde chegamos ao Acampamento das Ilusiones. Podemos relaxar ou explorar o espaço envolvente, enquanto se prepara o jantar. A noite chega e as estrelas brilham como só num dos territórios mais remotos de Petén, onde se respira todo o imaginário clássico da civilização Maia.
Estadia: Camarata de selva

Dia 12   Expedição El Camino del Jaguar

Acordamos com os sons da floresta tropical. Macacos uivadores, tucanos e o mítico Quetzal serão a nossa companhia de pequeno-almoço.

Começamos a caminhada até El Tigre, o destino final. Espera-nos um trilho com 21km rodeado por natureza em estado puro. Estamos em território selvagem, parte integrante da Floresta Maia da Mesoamérica que é a segunda maior floresta tropical remanescente nas Américas. São 13,3 milhões de hectares que se estendem pelo Belize, norte da Guatemala e pela Península de Yucatán, no México. Um grão de areia nesta imensidão de verde. Samuel, o nosso guia, é indígena Maia e enquanto caminhamos, temos o privilégio de ouvir histórias desta civilização antiga, tão cheia de conhecimento, mistério e crença. Sem darmos pelo tempo e pelos quilómetros nas pernas, chegamos ao Eco Lodge El Tigre, onde nos esperam com a simpatia genuína da comunidade indígena.

O dia longo e cansativo é compensado pelo conforto do Eco Lodge e um jantar quente e reconfortante em boa companhia.
Estadia: Camarata de selva

Dia 13   Expedição El Camino del Jaguar - Flores

Após o pequeno-almoço, partimos para um trilho de duas horas pela densa vegetação da selva até ao sítio arqueológico de Nakum. Os arqueólogos escavam pacientemente o local durante todo o ano há mais de quatorze anos. É um enorme oásis Maia dentro da floresta tropical profunda. Vários templos altos, quatorze pátios internos e edifícios menores fazem de Nakum a maior acrópole palaciana de todo o mundo maia. Vamos deixar-nos transportar por esta viagem maravilhosa por um tempo que já não existe.
Após uma merecida pausa para almoço, voltamos a colocar a mochila às costas. Durante a tarde, caminhamos ao longo de milhares de tons de verde, aves exóticas e macacos irrequietos. Depois de algumas horas de caminhada chegamos ao nosso destino. Yaxha. Foi a Cosmópolis mais importante onde se centralizam as atividades políticas e os rituais espirituais da região. Foram construídas mais de 1000 estruturas durante seu desenvolvimento. Yaxha é uma das cidades maias mais antigas das planícies guatemaltecas e guarda templos impressionantes, uma história magnífica e um património único. É no topo de um destes majestosos templos que, com uma cerveja fresca na mão, desfrutamos dos últimos raios de sol.

Com o peito cheio de momentos memoráveis, voltamos para um jantar de despedida e celebração na pitoresca ilha de Flores.
Estadia: Hotel

Dia 14   Flores - Origem

Hoje é o dia de regressar a casa. Conforme a hora do teu voo, um transfer levar-te-á ao aeroporto de Flores. Chegou a hora de te despedires da Guatemala, dos amigos que fizeste e de carregar na mochila as memórias da extraordinária beleza natural desta região.

Obrigado por tudo!

Reserva aqui a tua viagem


1.390€

Perguntas Frequentes

Como é o roteiro da viagem?

A Guatemala é o país da Eterna Primavera! As pessoas são hospitaleiras, curiosas e amistosas. É um país seguro, com pouco impacto turístico e, nesse sentido, apresenta infraestruturas rodoviárias muito básicas e as condições sanitárias são por vezes muito rudimentares.
Viajar devagar é o mote! Saborear a viagem com as experiências expectáveis no programa e com os imprevistos que a Guatemala tem para nos oferecer: uma verdadeira aventura.
Apesar de ser uma viagem de grupo, temos tempo e espaço para oferecer à individualidade de cada um. Seja para um café, uma visita a um mercado, passear pela cidade ou descansar. É uma viagem em grupo, mas é sobretudo a tua viagem. Vem de coração aberto e mente aberta para tirar a melhor experiência deste país incrível que é a Guatemala.

É necessário visto para entrar no país?

Os países da União Europeia não necessitam de visto para entrar na Guatemala, apenas passaporte válido por 6 meses, contados a partir da data de regresso e com pelo menos duas páginas vazias onde será declarada a entrada e saída do país. À saída do Belize os viajantes têm uma taxa de 20 euros. NOTA: Se o teu voo (tanto de ida como regresso) fizer escala nos EUA terás de fazer o ESTA. É um processo simples, feito online, e tem um custo de US$14. Escalas no Canadá: terás de fazer o eTA. Tem um custo de CAD $7, e podes fazê-lo online.

Se o meu voo fizer escala nos EUA necessito tirar o ESTA?

Sim, é obrigatório para entrada nos EUA. O ESTA é um processo muito simples, feito online. Tem um custo de US $14 e pode ser feito em https://esta.cbp.dhs.gov/esta/ Escalas no Canadá: terás de fazer o eTA. Tem um custo de CAD $7, e podes fazê-lo em https://www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/visit-canada/eta/apply.html

Como funcionam os transferes de/para o aeroporto?

Existem várias formas de chegar a Antígua desde o aeroporto de Aurora, na cidade da Guatemala (a cerca de 2h00): Opção 1) Apanhas um táxi no aeroporto, que te vai custar algo como 37€ para 1 ou 2 pessoas, na rua à saída, mesmo em frente – há que negociar, começam por pedir perto de 60€, dependendo de quão à nora te virem. Opção 2) Apanhar um shuttle partilhado. Das 09h00 às 22h00 há dois balcões a anunciar shuttles para Antígua ainda dentro do aeroporto, a seguir à recolha de bagagens. Custam cerca de 10€ por pessoa e saem apenas quando reunirem um mínimo de 4 pessoas. O shuttle deixa-te à porta do hotel. Opção 3) Ter um motorista à tua espera, com uma placa a identificar o teu nome e que te levará directamente até ao hotel onde será feito o nosso ponto de encontro. Custa cerca de 27€ para 1 ou 2 pessoas e cerca de 65€ para 4 pessoas. Para isso, terás apenas que nos efectuar este pedido com alguma antecedência.

Como são os alojamentos durante a viagem?

Toda a estadia na Guatemala é feita em hotéis familiares ou guesthouses, preferencialmente com localização central. Todos os quartos serão twin (com duas camas separadas), duplos ou triplos (em casos especiais), com casa de banho privativa (com toalhas) expecto em Atitlán, Lanquín e Rio Dulce,  onde ficamos num Eco Lodge com casas de banho partilhadas. A noite no Vulcão Acatenango acampamos no base camp e as duas noites na expedição El Camino del Jaguar dormimos em cabanas rudimentares no meio da selva, só havendo casa de banho e electricidade na segunda noite.

Como são os transportes no país?

O transporte será feito maioritariamente em transportes privados ou mini vans. A não ser a primeira viagem que será feita em chicken bus (o transporte dos locais por excelência) sendo que sempre que necessário, utilizaremos também outros meios, como autocarros locais e barcos no Lago Atitlan. As estradas são más e, às vezes, curtas distancias demoram mais do que o desejado. Mas aparte isso vais divertir-te imenso!

É seguro viajar na Guatemala?

As condições de segurança são mais satisfatórias do que a maioria da informação disponibilizada oficialmente possa fazer parecer, mas há que ter precauções quando se trata de viajar pela América Central. Sobretudo no que toca a pequenos delitos, como furto de bens, o risco é diretamente proporcional ao grau de isolamento e à falta de cuidados adequados. É aconselhável o respeito das recomendações habituais de segurança, usar do bom senso alargado, não ostentar jóias, grandes quantidades de dinheiro ou objetos de valor, máquinas fotográficas ou outros que chamem a atenção. É também desaconselhável afastares-te do grupo e andares sozinho em locais isolados, sobretudo durante a noite. No que diz respeito a valores, mantém sempre as portas e janelas do teu quarto de hotel fechadas quando te ausentares e à noite. Anda com fotocópias do teu passaporte e documentos de viagem, os originais deixa no quarto em local seguro. Ao caminhar nas ruas e nos transportes evita levar bolsas ou mochilas nas costas, privilegia o uso à frente. Não compres e/ou consumas drogas. A posse ou consumo de droga é severamente punida por lei.

É uma viagem cansativa?

Esta é uma viagem de aventura, e como tal requer um espírito aberto. O maior desafio desta viagem é a subida ao vulcão Acatenango onde, à chegada ao topo, vamos pernoitar. A subida é desafiante e empinada, levando por vezes seis horas de caminhada, mas há sempre a opção de levar a tua bagagem, mediante o pagamento de uma taxa extra.
No El Camino del Jaguar são 3 dias de trekking. Conta com cinco a sete horas de caminhada por dia, a um ritmo lento e passo tranquilo. Sem pressas. Os trilhos são largos e não requerem conhecimento técnico mas, para quem não seja fisicamente ativo de vida, poderá ser um desafio extra.
Há ainda atividades desportivas extra, como river tubing, saltos de escarpas, kayak entre outros.

Qual a roupa mais adequada?

Apesar de ser época seca, conta com pequenos aguaceiros quase diários e temperaturas entre os 25 e 30ºC nas terras baixas, que podem descer aos 15ºC nos fins de dia nas terras altas, como Antígua e o Lago Atitlan. Leva roupa prática e confortável. Aconselho a que leves uma camisola, um par de meias mais quentes e um corta-vento/impermeável leve. Além de úteis noutras ocasiões, definitivamente nos shuttles ou autocarros “de luxo” há tendência para exagerar no ar condicionado. Quanto a calçado, sandálias ou sapatilhas já usadas e confortáveis. Para a subida ao vulcão Acatenango, ou um circuito de 3 horas pela selva na região de Petén e se planeias faze-lo no tempo extra, aconselho bota de trekking. Informações adicionais podem ser consultadas no nosso Manual do Viajante que é enviado por e-mail após a inscrição na viagem.

Que comida será servida?

Não se deixem enganar, a comida não é o forte da Guatemala. Mas isso não quer dizer que vamos comer mal. De todo! A comida tradicional deste país é influenciada maioritariamente pela culinária Maya, onde se destacam o milho, os feijões, o abacate, os pimentos e até o cacau. A comida tradicional é mais servida nos mercados, na rua e em pequenos comedores. Encontramos desde tamales, pepian, tortilhas e tacos. Mas os espanhóis chegaram e vieram trazer a galinha, o porco, o arroz e a vaca. Com todas estas misturas, hoje os Guatemaltecos são mais fãs de frango frito e de pizzas, e por isso vamos ver restaurantes de fast food por todo o lado nas cidades principais. Em Antígua encontramos de tudo: desde comida guatemalteca a asiática, e os restaurantes são muito bons e a bons preços! Os vegetarianos não terão muitos problemas em encontrar opções para eles.

Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?

Esta viagem não exige cuidados especiais de saúde, porém é recomendado o agendamento de consulta do viajante. A Landescape tem uma parceria estabelecida com duas médicas formadas em Medicina do Viajante que te podem melhor aconselhar sobre todos os cuidados de saúde necessários e eventuais vacinas de prevenção para viajar na Guatemala. Dessa forma, podes agendar uma Consulta do Viajante Online na data e hora que te for mais conveniente com uma delas.

Quanto ao dinheiro para a viagem?

Conta com cerca de 20€ por dia para refeições e snacks não incluídos. Somando uns pequenos souvenirs, conta com uns 300€ para a totalidade da viagem. É igualmente necessário teres em linha de conta o custo das Actividades Extra como o tour a uma plantação de café sustentável que indicamos para o dia livre. Custa 23€, com 0,450Kg de café artesanal de €9 incluído. Quando chegamos a El Remate há a possibilidade de ires numa exploração a cavalo de 2h num biótopo ou reserva protegida na selva até uma lagoa espetacular. Custa perto de 22€.

Outras informações relevantes.

Traz no máximo 12Kg de bagagem total, vamos andar de transportes públicos, e és tu que carregas a tua mochila para cima das carrinhas e afins. Traz também uma mochila mais pequena que dê para colocar alguns snacks, água e protector solar. Vai dar jeito nas nossas visitas. Lembra-te de levar a lanterna, a luz tende a falhar na Guatemala e sem o poder carregar, não há iPhone que nos valha. A subida ao vulcão Acatenango é uma das coisas mais emblemáticas a fazer na Guatemala (e na vida). É um trekking para ver um vulcão ativo a expelir fogo e o nascer do sol a quase 4000 metros entre outros dois vulcões. A subida é dura, a descida provavelmente mais, e a dormida não será a noite mais confortável da tua vida, mas vale muito a pena! Se queres mais informação ou falar sobre alternativas caso não planeies subir ao Acatenango connosco, e preferes subir, por exemplo, ao Pacaya, um vulcão também espetacular, mais acessível, entra em contacto connosco.

seguros-de-viagem-landescape

SEGURO DE VIAGEM LANDESCAPE

Descobre qual o seguro de viagem que melhor se adequa às tuas necessidades.

consulta-do-viajante-landescape

CONSULTA DO VIAJANTE

Agenda já a tua consulta para ficares a par dos cuidados de saúde recomendados e obrigatórios desta viagem.

Queres que entre em contacto contigo?

A nossa equipa irá acompanhar-te e dar-te todo o apoio necessário.

Sobre o Líder


Diogo Tavares

Sou irremediavelmente atraído pela aventura. É no meio da natureza que encontro o meu equilíbrio e me sinto mais completo. Saber mais

Outros destinos que lidera

Testemunhos

Este site utiliza cookies, ao continuares estás a permitir a sua utilização. Quero saber mais Ok