Mapa Meu - Travel Experiences Lda
+351 917 434 117

VIAGEM ÍNDIA – de Jaipur a Varanasi por terras de templos e marajás

Detalhes da Viagem

  • India
  • Aventura / Cultural
  • 16 Mar, 2021 - 31 Mar, 2021
  • 16 dias / 15 noites
  • 1360€ / pessoa
  • 4 - 12 pessoas
  • + 12 anos

Vídeos

Google+LinkedIn

Viagem à Índia

Uma viagem à Índia consegue impactar qualquer viajante, de um modo avassalador. Aqui encontramos um país que não conhece a cor cinza, que ignora o talvez, que não tem o mais ou menos. Tudo é contraste, amor-ódio, preto-branco, sim-não! Não se regressa da Índia diferente, mas o país é um choque: cultural, arquitectónico, religioso, gastronómico. Vida e morte são quase sinónimos, numa Índia cheia de tudo e com tantos nadas. Um continente em forma de diamante que tanto tem por lapidar. Um misto de emoções que nos faz chorar e querer desviar o olhar para, logo a seguir, nos fazer rir e abraçar!

Costuma-se dizer que cada Estado da Índia é um país, tal a diversidade cultural e paisagística. Da incontornável visita ao Taj Mahal, em Agra, um dos mais bonitos monumentos do mundo que inspirou tantos escritores, músicos e pintores; à viagem até Udaipur, coração do Rajastão; passando pela caótica metrópole de Nova Deli e pela cidade sagrada de Varanasi, atravessada pelo Rio Ganges, uma viagem à Índia consegue marcar-te para toda a vida. 

Vem sem preconceitos e deixa-te apaixonar pela mistura de cores, odores, barulho, etnias e religiões, num cocktail imenso de que só a Índia é capaz. O líder de viagem João Gonçalo Fonseca leva-te nesta viagem de sonho onde te irás surpreender com a quantidade de locais classificados pela Unesco como património mundial da Humanidade, mas sobretudo deslumbrar-te com a simplicidade no modo como vivem os indianos e na forma como se relacionam com a religião, adorando milhares de deuses.

Se eu pudesse fazer somente uma viagem em toda a minha vida, essa viagem seria certamente à Índia! Vem descobrir o porquê na visita aos templos de Khajuraho, na celebração do Holi em Pushkar, nas intermináveis viagens de comboio, na deliciosa gastronomia indiana rica em aromas a especiarias, na compreensão do que significa Skweekar, aceitar!

“Como é a Índia? “ – “A Índia? É a Índia!”
(extracto de uma conversa com Alberto Moravia, no livro Uma ideia da Índia)

O que iremos visitar na Índia

  • Vista a Old Deli
  • Túmulo de Humayun, em Nova Deli
  • O imponente Taj Mahal, em Agra
  • Mergulhar no Rio Betwa, em Orchha
  • Visita aos Templos de Khajuraho
  • Cerimónias fúnebres em Varanasi
  • Mergulho no Rio Ganges
  • Palácio dos Ventos e Palácio Real, em Jaipur
  • Caminhar em Amer Fort, em Jaipur
  • Compras nos bazares de Pushkar
  • Palácio da Cidade e Templo Jagdish em Udaipur
  • Passear em Hauz Khas, o bairro mais trendy de Deli

Itinerário

1
Dia 1 | Origem - Deli
Este dia está reservado à tua viagem até ao país em forma de diamante. Como chegarás, em princípio, de madrugada, resta-te o check-in no hotel e o merecido descanso, que os dias a partir de amanhã serão longos e cansativos.
Hotel
2
Dia 2 | Deli
Bem-vindo(a) à capital da Índia, Deli! Arriscamo-nos dizer que é uma das cidades mais caóticas do mundo. Um misto de bazares, templos, mesquitas, igrejas, edifícios coloniais, espaços verdes e muita gente. Deli, o lugar perfeito para se começar esta que será, sem dúvida, uma das maiores aventuras que terás. Tudo aqui é levado ao extremo. Tudo são extremos: num minuto algo nos deixa irados e, no minuto seguinte, quase que choramos emocionados.

O dia começa depois do almoço, numa visita à Old Deli. Preparado(a) para levar com a Índia toda em cima? Que comece a viagem!
Hotel
3
Dia 3 | Deli - Agra
Neste segundo dia na capital, subimos pela primeira vez a bordo de um autorickshaw, veículo que nos acompanhará por todo o país. Vamos percorrer alguns dos pontos mais mágicos da cidade e um deles é, sem dúvida, o túmulo de Humayun (inspiração ao Taj Mahal, inserido na lista da Unesco) localizado na parte muçulmana da cidade.

Por entre as visitas, paramos em restaurantes frequentados por locais e apimentamos a boca com as iguarias. O cheiro da Índia começará a entranhar-se em nós. O barulho que nos incomodará ao início, começará a fazer parte da banda sonora do normal dos dias.

Ao final da tarde, apanhamos um comboio para Agra, onde chegamos a tempo do jantar.
Hotel
4
Dia 4 | Agra - Orchha
O dia começa a uns 40 quilómetros de Agra, em Fathepur Sikri, uma cidade que serviu de capital durante 14 anos, apenas. Uma história curiosa que o nosso guia na cidade nos vai explicar. É lá que passamos a manhã para, logo a seguir, regressarmos a Agra para almoçar.

Ao início da tarde, visitaremos aquilo que é, para muitos, o principal highlight desta viagem: o Taj Mahal. Um edifício que se apresenta por si só, de uma beleza e trabalho deslumbrante mas que, infelizmente, nasceu de uma história trágica. Percorre o longo caminho que nos leva ao túmulo da 4ª esposa de Shah Jahan e surpreende-te com o amor levado ao extremo. Depois da visita, é hora de apanharmos um tuk-tuk para nos levar até ao Red Fort, onde perceberemos a continuação da história por detrás do Taj Mahal.

Regressamos ao hotel, pegamos na bagagem e partimos rumo a Orchha, uma pequena cidade que foge à rota do turismo e isso nota-se nas condições hoteleiras da pequena localidade. Chegaremos já de madrugada.
Hotel
5
Dia 5 | Orchha - Khajuraho
Perdida algures no centro da Índia, existe uma das cidades menos visitadas, mas, garantimos, uma das maiores surpreendentes da viagem. No seguimento dos edifícios a que a Índia já nos vem a habituar, Orchha é feita de túmulos e de um templo e de um palácio muito particular. Observando-a de cima, conseguimos perceber que espalhados por uma área vasta, a maioria deles olhando de frente o rio Betwa que trespassa a cidade, foram construídos os vários túmulos de diferentes gerações de governadores locais, bem como de príncipes.

A cidade fundada no século XV é um local obrigatório e inesquecível. Vamos poder visitar todos os locais e, se desejarmos, darmos um mergulho num dos rios mais apetecíveis que a Índia nos oferece, com a cidade toda por detrás de nós!

Ao fim da tarde, uma carrinha levar-nos-á a Khajuraho, onde chegaremos 4 horas depois.
Hotel
6
Dia 6 | Khajuraho - Varanasi
Pela manhã e depois do pequeno-almoço, caminhamos para o complexo de templos que faz de Khajuraho - o nome da cidade vem do hindu Khajur, que significa Tamareira - uma das maiores pérolas do país. Responsáveis pela construção dos magníficos templos hindus a partir do século X, a antiga capital da dinastia Chandella é considerada "uma das sete maravilhas da Índia”. Os templos que restam, dos 80 outrora existentes, estão magnificamente preservados e pertencem à lista de Património Mundial da Humanidade desde 1986.

Apesar de serem conhecidos por templos eróticos, só 10% das suas imagens são efetivamente eróticas e nunca representando divindades. Visitaremos ainda os templos Jain, construídos na mesma altura, mas que ficam a uns quilómetros do centro, na parte velha da cidade.

Aproveita depois o resto do dia para um passeio pela pequena cidade ou para descansar no hotel. Há muito para se caminhar e descobrir para além dos templos principais.

À noite, e antes ainda de subirmos a bordo do nosso primeiro comboio nocturno, escolhemos uma esplanada e jantamos, relembrando já algumas das memórias que fomos guardando dos dias anteriores!
Comboio nocturno
7
Dia 7 e 8 | Varanasi
Situada nas margens do Ganges, Varanasi é o coração sagrado da Índia e o destino final desejado para qualquer hindu. São mais de 100 as gaths que descem cidade abaixo em direcção ao rio, multiplicando-se em cerimónias religiosas ou fúnebres, em actividades do dia-a-dia ou em simples pontos de encontro dos locais.

Nestes dois dias, convido-te a deslizar num barco rio abaixo enquanto observamos o quotidiano da cidade e, mais tarde, a mudar um pouco a gastronomia e a experimentar aquela que é a melhor tarte de maçã do país. Entranhamo-nos por ruelas apertadas, somos abalroados por pessoas que passam a toda a velocidade com corpos de entes falecidos, espreitamos pequenos templos e experimentamos um rickshaw. E porque não perguntar se o podemos pedalar também?

Fazemos compras em vendedores ambulantes e começamos a encher a nossa mochila de pequenos amuletos e recordações. Varanasi é uma experiência única e inesquecível, e teremos o prazer de estar presentes em momentos religiosos marcantes, como o é a puja na Dasawameth Ghat. Varanasi não é uma cidade para se visitar, mas para se sentir!
Hotel
8
Dia 9 | Varanasi - Jaipur
É de avião que vamos viajar pela Índia hoje, atravessado-a de este a oeste, para o coração do Rajastão. Dependendo da hora da nossa chegada, programaremos o resto do dia, que vai ser reservado ao centro da cidade, um autêntico bazar cheio de cor como só o Rajastão tem. As tentações são imensas. Controla-te!

Escolhemos depois um restaurante para jantar e a noite será livre.
Hotel
9
Dia 10 | Jaipur
Começamos o dia com uma visita a um dos pontos altos desta viagem a onze quilómetros, na pequena povoação de Amer. Construído em 1592, o Amer Fort é uma fusão da arquitectura hindu e mongol e foi, durante anos, trono dos Kachwahas, antes da capital ter sido mudada para a planície de Jaipur.

Depois do impressionante monumento, uma caminhada em volta da pequena povoação, para visitarmos um dos poços mais bonitos que alguma vez viram. É hora de regressar a Jaipur para almoçar.

No período da tarde vamos visitar alguns dos edifícios que ainda fazem parte do complexo real, como o Palácio dos Ventos e o Palácio Real. Se ainda tivermos pernas para subir, um transporte vai levar-nos a um templo muito particular...e animado!
Hotel
10
Dia 11 | Jaipur - Pushkar
Ainda de madrugada, partimos para Ajmer numa curta viagem de comboio e de lá, para Pushkar de táxi. Com um dos únicos templos do mundo dedicado a Brahma, Pushkar é uma lufada de ar fresco na viagem. Tudo surge em volta do lago em formato oval: a vida nos cafés, a fé, os mercados, os alojamentos, a vida.

Este é o primeiro lugar onde vou deixar-vos por conta própria. A cidade é fácil de ser percorrida e com a calma que esta nos transmite, não se importarão de ter quase um dia inteiro só para desfrutarem, por vocês mesmos, de Pushkar. Outra das razões é que este é o local perfeito para comprar roupa, música, cadernos, postais e bijutaria. Com a experiência que já têm, vão sentir-se em casa.

Ao fim da tarde, porém, reunimo-nos para um dos momentos mais singulares da experiência.
Hotel
11
Dia 12 | Pushkar - Udaipur
Começamos o dia bem cedo, com um acordar espiritual. À volta do lago os locais banham-se, rezam, cantam, naquele que é um dos momentos mais bonitos da viagem, não só pelo acto mas pela luz.

A seguir, tomamos o pequeno-almoço e dedicamo-nos às últimas compras antes de deixarmos a pequena cidade em direcção a Ajmer, onde apanhamos um comboio para Udaipur, a penúltima cidade desta viagem à Índia. Chegaremos ao início da noite.
Hotel
12
Dia 13 | Udaipur
Estar em Udaipur é como se nos passeássemos por uma cena de um filme romântico! Considerada a Veneza do Oriente, é em volta do lago Pichola que está todo o centro histórico.

Antes de tudo, notamos o imponente Palácio da Cidade e, no centro do lago, um dos hotéis mais luxuosos do mundo, o Taj Lake Palace. Visitaremos o Templo Jagdish, um espaço religioso hindu todo ele branco, com um trabalho espectacular na sua fachada e desfrutamos de uma bebida numa das muitas gaths que circundam o lago.

Ao fim da tarde, convido-vos a subir a um local muito especial, para gozarmos de mais um momento único! De regresso ao centro, juntamo-nos aos locais e a outros turistas para uma hora de entretenimento. Vais adorar!
Hotel
13
Dia 14 | Udaipur - Deli
A manhã começa dentro de água!

A perspectiva da cidade é muito diferente e mágica. Udaipur é um local que nos ficará na memória: a calma, a paisagem, o artesanato, os mercados, a joalharia. Este é um dos últimos momentos desta experiência, por isso aproveita para relaxares dos dias que passámos por todas as aventuras que só este país te proporciona.

Ao fim da tarde, fazemos o caminho em direcção ao norte, até à capital do país. A noite é passada dentro do comboio.
Comboio nocturno
14
Dia 15 | Deli
Chegamos ao início da manhã a Deli e fazemos o check-in no hotel. Neste último dia, podemos escolher o que visitar, de entre uma palete de lugares. Como opções temos o Templo Lotus, o Templo Akshardham, os Jardins de Lodi e, porque não, acabar a tarde na zona mais trendy da cidade, em Hauz Khas, com um jardim cheio de história e os restaurantes, bares e lojas mais cool da capital indiana.
Hotel
15
Dia 16 | Deli - Origem
Hoje é o dia de regressar a casa. Temos a certeza que a Índia te marcou como mais nenhum outro país que tenhas visitado até hoje.

Temos a certeza de que regressas mais cansado(a) do que vieste, mas de coração cheio e com memórias que ficarão guardadas em ti para o resto da tua vida. Esta é uma viagem Landescape que garantimos te vai despertar para o conceito das viagens de aventura com líderes.

Obrigado por confiares em mim e me deixares guiar-te neste país tão mágico e especial. Até breve!

O que está incluído?

  • 13 noites em hotel (quarto twin) + 2 noites em comboio
  • Todos os pequenos-almoços
  • Entrada nos locais Património da Unesco
  • . Taj Mahal
  • . Fathepur Sikri
  • . Amber Fort
  • . Túmulo de Humayun
  • . Templos de Khajuraho
  • . Red Fort em Deli
  • . Red Fort em Agra
  • Guia em Khajuraho, Orchha e Fathepur Sikri (em inglês)
  • Todos os transportes dentro do país
  • Acompanhamento do líder Landescape ao longo dos 16 dias de experiência

O que não está incluído?

  • Voos internacionais (a partir de 500€) - Recomendamos a Geostar
  • Visto (Cerca de 25€)
  • Actividades e visitas extras
  • Alimentação não especificada
  • Despesas pessoais
  • Seguro pessoal (Obrigatório) - Recomendamos IATI SEGUROS
  • Transfers de/para o aeroporto

Celebrações Holi e Diwali

A edição de Março inclui o Holi ou Festival das Cores, que celebra a chegada da Primavera. Neste dia, as pessoas atiram tintas das mais diversas cores umas às outras, com muita bebida, comida e música.

A edição de Outubro, por sua vez, inclui o Diwali que é uma festa religiosa do sikhismo, conhecida também como o festival das luzes. Durante o Diwali, as pessoas vestem roupas novas, dividem doces e lançam fogos de artifício.

Testemunhos

Foi a minha primeira experiência com viagens organizadas e com a presença de um líder. Foi muito bom a segurança que nos deu em todos os momentos. Teve sempre a viagem e o grupo sob controlo. Revelou desde o 1° momento um profundo conhecimento acerca do país e das diversas cidades por onde passámos, o que permitiu uma imersão praticamente imediata, o que constitui um choque e ao mesmo tempo um deslumbramento... Houve sempre uma grande preocupação em proporcionar-nos o máximo de experiências possíveis o que enriqueceu muito a viagem.
Helena M.
Foi uma viagem inesquecível. Cresci enquanto Ser, enquanto pessoa. E só isso, já é tudo. A viagem não correu como eu esperava, porque foi muito mais intensa, muito mais vivida e sentida. Espera que fosse muito boa. Estava à espera de tudo e de nada. Superou tudo o que poderia imaginar.
Ricardo C.
Esta viagem foi disruptiva, agregadora, inspiracional.
Joana C.
O líder foi claramente a chave da viagem. Desde a confiança que transmite, o apoio incansável a todos, a resolução de problemas e acima de tudo o esforço para tornar a viagem especial e única.
João F.
Desde o início que o João se mostrou muito conhecedor da Índia e nos imprimiu muita confiança. O seu sentido de humor muito próprio é uma grande mais-valia.
João S.

Perguntas Frequentes

O roteiro da viagem
A viagem à Índia foi idealizada para num raio de poucos milhares de quilómetros, termos a experiência de viajarmos em diferentes culturas, religiões, cor e gastronomia. Desde o impressionante Taj Mahal, aos inesperados locais religiosos em Delhi, desde o imenso rio Ganges às construções na pequena aldeia de Orchha, tudo nesta viagem foi pensado para ser intenso, surpreendente e inesperado, como só a Índia consegue ser. Não somos aquele tipo de líderes previsíveis e perceberão que muitas vezes nos adaptamos ao desejo do grupo e até ao momento. Visitamos tudo o que está descrito, não querendo dizer é que seja nos dias que no roteiro descrevemos, naquela ordem e, se ficar para trás alguma coisa, é porque houve algo melhor que o justificou! Para além disso gostamos de dar tempo para que cada um, se quiser, tenha tempo para si. Seja para um café, para visitar um mercado, passear pela cidade ou descansar. É uma viagem em grupo, mas é sobretudo a tua viagem. Venham de coração aberto e sem as formatações porque vai ser desta forma que vão aproveitar melhor esta experiência.
É necessário visto para entrar no país?
Sim, é necessário visto para entrar na Índia. O passaporte deve ter a validade mínima de 6 meses aquando do pedido de visto (considerando sempre a data de regresso) e tem de ter pelo menos 2 páginas em branco. O visto é obrigatoriamente feito online.
Como funcionam os transfers de/para o aeroporto?
A forma mais simples que a Landescape encontrou para o transporte entre aeroporto e hotel, é enviar um transfer privado (a pedido do/a viajante) directamente do alojamento onde vamos ficar, sendo que este aguardará à saída com sinalização própria.
Como são os alojamentos durante a viagem?
Iremos ficar em diferentes tipos de alojamento, desde guest houses a pequenos alojamentos locais ou hotéis. Todos os quartos serão twin com camas individuais separadas, salvo se viajarem acompanhados e/ou preferirem cama de casal (mediante disponibilidade). Tentaremos que todos os quartos tenham casas de banho privativa e toalhas de banho. De lembrar que os alojamentos na Índia são por vezes básicos (dependendo da cidade/vila onde ficamos) e que a intenção da Landescape é que sejam limpos e centrais. A falta de água ou de água quente em alguns alojamentos não é raro e deve-se sobretudo à falta deste bem tão essencial na distribuição no país. Venham de mente disponível à adaptação.
Como são os transportes no país?
Nesta aventura vais poder viver viagens de comboio - pois claro - mas também autocarro, táxis, avião e barco! Tudo para se ter a verdadeira experiência da Índia. Poderemos ainda acrescentar os famosos tuk-tuks e quem sabe, um rickshaw. O que interessa é seguir em frente!
É seguro viajar na Índia?
A Índia é um país seguro. O cuidado a ter é o normal, num país onde a pobreza é, infelizmente muita, o que leva muitas vezes à prática de pequenos delitos. As notícias que nos chegam por vezes de atentados contra mulheres são, felizmente, casos isolados e que não fazem da Índia um país perigoso. Evitar por isso sair em zonas com pouca gente noite adentro é desaconselhado. Contacto da embaixada portuguesa em Dehli: (+91) 1146071031 /32 /33
É uma viagem cansativa?
A Índia pode cansar, sim. Não pelas viagens ou pela duração das mesmas, mas também. Acrescente-se os milhões de pessoas, a poluição, o barulho, as multidões nas ruas e mercados, a curiosidade constante dos indianos que nos tocam, questionam e observam, as condições nos restaurantes e nas cidades e sim, tudo junto, acaba por cansar, claro está. A Índia cansa quase como um cocktail. A nossa viagem tem trajectos longos e as estradas por vezes são duras, mas acreditamos que esta é a forma de ser viver o país.
Qual a roupa mais adequada?
Toda a informação sobre a roupa e material a usar nesta viagem está disponível no nosso Manual do Viajante que enviamos a cada pessoa que se inscreva numa experiência da Landescape.
Que comida será servida?
Preparem-se para um sem número de diferentes sensações e paladares. A comida na Índia nem sempre é picante, mas é condimentada. No norte a comida é mais intensa e picante que no sul e com algumas influências das diferentes comunidades que o habitam. Há uma grande comunidade muçulmana e por isso encontrar carne é também mais comum, O país é especialista em fritos, ao que nem sempre bem o estômago reage. Pão, arroz, lassis, muita fruta e derivados de leite. A Índia é surpreendentemente deliciosa!
Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?
Aconselhamos-te a que nos contactes depois de feita a inscrição de maneira a informarmos-te relativamente a esta questão. A Landescape é parceira de uma série de profissionais de saúde que te podem apoiar. Para que tudo corra bem, a consulta deverá ser feita com um mínimo de um mês da data de partida para a viagem.
Outras informações
Na Índia são mais 4h30 do que em Portugal. A Índia usa corrente eléctrica de 230 Volts e as tomadas de parede são iguais às usadas na Europa, podendo em muitos locais ter tomadas ao estilo inglês. O indicativo internacional da Índia é o +91. Algumas das companhias portuguesas funcionam em roaming, porém é aconselhável procurares informação junto da tua operadora relativamente aos tarifários e as condições em roaming com alguma antecedência antes de partires. É possível comprar-se um cartão à chegada ao país, embora a burocracia ainda seja grande. O mais fácil é esperares por rede e comunicares através de Skype, Google Talk, Viber ou outra plataforma. IMPORTANTE Nunca tirem fotografias nestas ocasiões: - directamente a uma pessoa sem lhe pedir autorização; - às pessoas que estão, ou a rezar, ou a passar com os entes falecidos pelas ruas; - nas gaths crematórias em Varanasi. Aqui NÃO mesmo. Além de ofensivo, podem arranjar grandes problemas. Os indianos gostam de fotografias e de serem fotografados, por isso, perguntem e com certeza que vos dirão que sim! Mais informações -Perguntas Frequentes

Marcação

InícioFimEstadoPreço
Data Terça-feira 16 Mar, 2021 Quarta-feira 31 Mar, 2021 Vagas 10 Preço 1360€ Agendar
Data Sábado 23 Out, 2021 Domingo 7 Nov, 2021 Vagas 10 Preço 1360€ Agendar

O Líder

João Gonçalo Fonseca

Escrevi o livro Pedalar Devagar, que creio me define bem como viajante: sem pressas, grande parte das vezes sem destino, desprendido, corajoso e positivo.
Mais informação sobre o líder