Índia

Uma viagem à Índia consegue impactar qualquer viajante, de um modo avassalador. Aqui encontramos um país que não conhece a cor cinza, que ignora o talvez, que não tem o mais ou menos. Tudo é contraste, amor-ódio, preto-branco, sim-não! Não se regressa da Índia diferente, mas o país é um choque: cultural, arquitetónico, religioso, gastronómico. Vida e morte são quase sinónimos, numa Índia cheia de tudo e com tantos nadas. Um continente em forma de diamante que tanto tem por lapidar. Um misto de emoções que nos faz chorar e querer desviar o olhar para, logo a seguir, nos fazer rir e abraçar.

Viagem à Índia

Costuma dizer-se que cada Estado da Índia é um país, tal a diversidade cultural e paisagística. Da incontornável visita ao Taj Mahal, em Agra, um dos mais bonitos monumentos do mundo que inspirou tantos escritores, músicos e pintores; à viagem até Udaipur, coração do Rajastão; passando pela caótica metrópole de Nova Deli e pela cidade sagrada de Varanasi, atravessada pelo Rio Ganges, uma viagem à Índia consegue marcar-te para toda a vida.

Vem sem preconceitos e deixa-te apaixonar pela mistura de cores, odores, barulho, etnias e religiões, num cocktail imenso de que só a Índia é capaz. O líder de viagem João Gonçalo Fonseca leva-te nesta viagem de sonho onde te irás surpreender com a quantidade de locais classificados pela Unesco como património mundial da Humanidade, mas sobretudo deslumbrar-te com a simplicidade no modo como vivem os indianos e na forma como se relacionam com a religião, adorando milhares de deuses.

Se pudéssemos fazer somente uma viagem em toda a nossa vida, essa viagem deveria ser à Índia. Vem descobrir o porquê na visita aos templos de Khajuraho, na deslumbrante e mística Pushkar, nas intermináveis viagens de comboio, na deliciosa gastronomia indiana, rica em aromas a especiarias, na compreensão do que significa Sweekar: aceitar.

O que iremos visitar na Índia

  • Visita a Old Deli
  • Túmulo de Humayun, em Nova Deli
  • O imponente Taj Mahal, em Agra
  • Mergulhar no Rio Betwa, em Orchha
  • Visita aos Templos de Khajuraho
  • Cerimónias fúnebres em Varanasi
  • Palácio dos Ventos e Palácio Real, em Jaipur
  • Caminhar em Amer Fort, em Jaipur
  • Visita ao observatório astronómico, Jaipur 
  • Compras nos bazares de Pushkar
  • Palácio da Cidade e Templo Jagdish em Udaipur
  • Forte de MeherangarhJodhpur
Ler MaisLer Menos
  • + 16 anos
  • 4-11 pessoas
  • 17 dias
  • a partir de 1380€ / pessoa

Selecciona a viagem que procuras

  • VIAGEM ÍNDIA – De Jaipur a Varanasi, por terras de templos e marajás
    26 Dez a 11 Jan 2023
  • VIAGEM ÍNDIA – De Jaipur a Varanasi, por terras de templos e marajás
    1 a 17 Mar 2023
  • VIAGEM ÍNDIA – De Jaipur a Varanasi, por terras de templos e marajás
    5 a 21 Out 2023

Reserva aqui a tua viagem

VIAGEM ÍNDIA – De Jaipur a Varanasi, por terras de templos e marajás

com João Gonçalo Fonseca

Viagem Esgotada
26 Dez a 11 Jan 2023
Saber mais sobre esta edição Fechar informação desta edição

Costuma dizer-se que cada Estado da Índia é um país, tal a diversidade cultural e paisagística. Da incontornável visita ao Taj Mahal, em Agra, um dos mais bonitos monumentos do mundo que inspirou tantos escritores, músicos e pintores; à viagem até Udaipur, coração do Rajastão; passando pela caótica metrópole de Nova Deli e pela cidade sagrada de Varanasi, atravessada pelo Rio Ganges, uma viagem à Índia consegue marcar-te para toda a vida.

Vem sem preconceitos e deixa-te apaixonar pela mistura de cores, odores, barulho, etnias e religiões, num cocktail imenso de que só a Índia é capaz. O líder de viagem João Gonçalo Fonseca leva-te nesta viagem de sonho onde te irás surpreender com a quantidade de locais classificados pela Unesco como património mundial da Humanidade, mas sobretudo deslumbrar-te com a simplicidade no modo como vivem os indianos e na forma como se relacionam com a religião, adorando milhares de deuses.

Se pudéssemos fazer somente uma viagem em toda a nossa vida, essa viagem deveria ser à Índia. Vem descobrir o porquê na visita aos templos de Khajuraho, na deslumbrante e mística Pushkar, nas intermináveis viagens de comboio, na deliciosa gastronomia indiana, rica em aromas a especiarias, na compreensão do que significa Sweekar: aceitar.

O que iremos visitar na Índia

  • Visita a Old Deli
  • Túmulo de Humayun, em Nova Deli
  • O imponente Taj Mahal, em Agra
  • Mergulhar no Rio Betwa, em Orchha
  • Visita aos Templos de Khajuraho
  • Cerimónias fúnebres em Varanasi
  • Palácio dos Ventos e Palácio Real, em Jaipur
  • Caminhar em Amer Fort, em Jaipur
  • Visita ao observatório astronómico, Jaipur 
  • Compras nos bazares de Pushkar
  • Palácio da Cidade e Templo Jagdish em Udaipur
  • Forte de MeherangarhJodhpur

O que está incluído?

Alojamento
14 noites em hotel ou alojamento local
2 noites em comboio

Refeições
Todos os pequenos-almoços

Entradas nos seguintes locais Património Mundial da Unesco

  • Taj Mahal em Agra
  • Amer Fort em Jaipur
  • Túmulo de Humayun em Deli
  • Templos de Khajuraho
  • Red Fort em Deli
  • Red Fort em Agra
  • Forte de Meherangarh em Jodhpur

Guias locais, em inglês, em Khajuraho e Orchha

Transporte durante toda a viagem 
Exceto de carácter pessoal

Seguro Pessoal Básico de Viagem

Acompanhamento do líder da Landescape

O que não está incluído?

  • Voos internacionais 
    Recomendamos a Geostar
  • Visto de entrada (cerca de 25€)
  • Atividades e visitas extras
  • Alimentação não especificada (cerca de 15€/dia)
  • Transferes de/para o aeroporto
  • Despesas pessoais e gorjetas
  • Upgrade Covid19 no Seguro Pessoal Básico de Viagem

Diário de Bordo

Dia 1   Chegada a Deli

Hoje é o teu dia de chegada ao país em forma de diamante.

Depois de uma viagem longa, resta-te o descanso ou explorar por ti a zona de Paharganj, se tiveres vontade ou energia para isso. Neste dia não está prevista qualquer atividade.
Estadia: Hotel

Dia 2   Deli

Bem-vindo à capital da Índia, Deli. Arriscamo-nos dizer que é uma das cidades mais caóticas do mundo. Um misto de bazares, templos, mesquitas, igrejas, edifícios coloniais, espaços verdes e muita gente. Deli, o lugar perfeito para se começar esta que será, sem dúvida, uma das maiores aventuras que terás. Tudo aqui é levado ao extremo. Tudo, aliás, são extremos: num minuto algo nos deixa irados e, no minuto seguinte, quase que choramos emocionados.

O dia começa depois do almoço, numa visita à Old Deli. Preparado para levar com a Índia toda em cima?

Que comece a viagem!
Estadia: Hotel

Dia 3   Deli - Jodhpur

Neste segundo dia na capital, subimos pela primeira vez a bordo de um autorickshaw, veículo que nos acompanhará por todo o país. Vamos percorrer alguns dos pontos mais mágicos da cidade e um deles é, sem dúvida, o túmulo de Humayun (inspirando a construção do Taj Mahal) localizado na parte muçulmana da cidade.

Por entre as visitas, paramos em restaurantes frequentados por locais e apimentamos a boca com as iguarias. O cheiro da Índia começará a entranhar-se em nós. O barulho que nos incomodará ao início, começará a fazer parte da banda sonora do normal dos dias.

Depois de jantar vamos apanhar o comboio onde passaremos a noite.
Estadia: Comboio noturno 

Dia 4   Jodhpur

Chegamos a Jodphur pela manhã e vamos diretos ao hotel tomar um banho e pequeno-almoço.

Jodhpur é uma cidade às portas do deserto de Thar, cidade de marajás orgulhosos da sua reputação de guerreiros, situando-se nos pés da enorme fortaleza de Mehrangarh, construída em 1459 pela marajá Rao Jodha. Esta vai ser a nossa primeira visita.

Conhecida como cidade azul, nome que vem dos grandes bairros dos Brâmanes (casta mais alta no Hinduísmo), vamos deambular e explorar o emaranhado das dezenas de ruas medievais ao longo deste dia. Espera-te um ambiente absolutamente mágico.
Estadia: Hotel

Dia 5   Jodhpur - Udaipur

Hoje a manhã é por tua conta, sendo que a nossa sugestão passa por dares um passeio tranquilo pela cidade e, se tiveres vontade, visitar alguns monumentos.

Depois de almoço espera-nos uma carrinha que nos leva pelo interior da Índia até Udaipur onde chegaremos a tempo de jantar. O cenário parece de filme, a Índia a desenrolar-se perante os nossos olhos, com todas as cores fortes: o amarelo, o vermelho, o laranja e o azul, a que o Rajastão já nos habituou.
Estadia: Hotel

Dia 6   Udaipur

Estar em Udaipur é como se nos passeássemos por uma cena de um filme romântico. Considerada a Veneza do Oriente, é em volta do lago Pichola que está todo o centro histórico.

Antes de tudo, notamos o imponente Palácio da Cidade e, no centro do lago, um dos hotéis mais luxuosos do mundo, o Taj Lake Palace. Visitaremos o Templo Jagdish, um espaço religioso hindu todo ele branco, com um trabalho espectacular na sua fachada e desfrutamos de uma bebida numa das muitas gaths que circundam o lago.

Ao fim da tarde, convido-te a subir a um local muito especial, para gozarmos de mais um momento único. De regresso ao centro, juntamo-nos aos locais e a outros turistas para uma hora de entretenimento. Vais adorar.
Estadia: Hotel

Dia 7   Udaipur - Pushkar

A manhã começa dentro de água.

A perspetiva da cidade é muito diferente e mágica. Udaipur é um local que nos ficará na memória: a calma, a paisagem, o artesanato, os mercados, a joalharia. Este é um dos últimos momentos desta experiência, por isso aproveita para relaxares dos dias que passámos e de todas as aventuras que só este país te proporciona.

Ao fim da tarde partiremos de comboio até Ajmer e depois de táxi para Pushkar.
Estadia: Hotel

Dia 8   Pushkar

Com um dos únicos templos do mundo dedicado a Brahma, Pushkar é uma lufada de ar fresco na viagem. Tudo surge em volta do lago de formato oval: a vida nos cafés, a fé, os mercados, os alojamentos, a vida.

Este é o primeiro lugar onde vou deixar-te totalmente por conta própria. A cidade é fácil de ser percorrida e com a calma que esta nos transmite não te importarás de ter quase um dia inteiro só para desfrutares, por ti mesmo, de Pushkar. Outra das razões é que este é o local perfeito para comprar roupa, música, cadernos, postais e bijutaria. Com a experiência que já tens, vais sentir-te em casa.

Ao fim da tarde, porém, reunimo-nos para um dos momentos mais singulares da experiência.
Estadia: Hotel

Dia 9   Pushkar - Jaipur

Começamos o dia bem cedo, com um acordar espiritual. À volta do lago os locais banham-se, rezam, cantam, naquele que é um dos momentos mais bonitos da viagem, não só pelo ato mas pela luz. Foi neste lago que algumas cinzas de Gandhi foram deitadas, tal é a importância destas águas na cultura hindu.

Regressamos ao hotel e tomamos o pequeno-almoço e dedicamo-nos às últimas compras antes de deixarmos a pequena cidade em direção a Jaipur, uma das maiores cidades do país e talvez a mais projetada pelos folhetos turísticos, pois é ali que a alma do Rajastão se concentra.
Estadia: Hotel

Dia 10   Jaipur

Começamos o dia com uma visita a um dos pontos altos desta viagem a onze quilómetros, na pequena povoação de Amer. Construído em 1592, o Amer Fort é uma fusão da arquitetura hindu e mongol e foi, durante anos, trono dos Kachwahas, antes da capital ter sido mudada para a planície de Jaipur.

No período da tarde vamos visitar alguns dos edifícios que ainda fazem parte do complexo real – onde ainda vivem os Maharajas de Jaipur – naquela que é conhecida como a Cidade Rosa. O Palácio dos Ventos, o Palácio Real e o Jantar Mantar, um observatório de astronomia construído em 1724 de onde podemos ver o maior relógio de sol do mundo e saber a hora exata com um erro de 2 segundos.

Terminamos o dia com um jantar num lugar especial.
Estadia: Hotel

Dia 11   Jaipur - Agra

Partimos de manhã cedo num comboio que nos leva até Agra. Fazemos um almoço rápido para depois visitarmos aquilo que é, para muitos, o principal highlight desta viagem e um dos locais mais sonhados do mundo: o Taj Mahal. Um edifício que se apresenta por si só, de uma beleza e trabalho deslumbrantes mas que, infelizmente, nasceu de uma história trágica. Percorre o longo caminho que nos leva ao túmulo da 4ª esposa de Shah Jahan e surpreende-te com o amor levado ao extremo. Depois da visita, é hora de apanharmos um tuk-tuk para nos levar até ao Red Fort, onde perceberemos a continuação da história por detrás do Taj Mahal.

Regressamos depois ao hotel para desfrutar de uma das melhores refeições indianas da viagem, num alojamento muito especial também.
Estadia: Alojamento local

Dia 12   Agra - Orchha

Esta manhã, enquanto o transporte não nos leva à pequena cidade de Orchha, deambulamos pelo pequeno centro urbano e, quem sabe, espreitamos uma vez mais o complexo do Taj Mahal do outro lado do rio Yamuna, um dos mais sagrados do país onde, reza o mito – de forma errada porém – iria ser construído um edifício como o Taj, mas em preto.

Regressamos ao hotel, pegamos na bagagem e partimos rumo a Orchha, uma pequena cidade que foge à rota do turismo e isso nota-se nas condições hoteleiras da pequena localidade. Chegaremos já de madrugada.
Estadia: Hotel

Dia 13   Orchha - Khajuraho

Perdida algures no centro da Índia, existe uma das cidades menos visitadas mas, garantimos, uma das mais surpreendentes da viagem. No seguimento dos edifícios a que a Índia já nos vem habituando, Orchha é feita de túmulos e de um templo e palácio muito particulares. Observando-a de cima, conseguimos perceber que espalhados por uma área vasta, a maioria deles olhando de frente o rio Betwa que trespassa a cidade, foram construídos os vários túmulos de diferentes gerações de governadores locais, bem como de príncipes.

A cidade, fundada no século XV, é um local obrigatório e inesquecível. Vamos poder visitar todos os locais e, se desejarmos, mergulhar num dos rios mais apetecíveis que a Índia nos oferece, com a cidade toda por detrás de nós.

Ao fim da tarde, uma carrinha levar-nos-á a Khajuraho, onde chegaremos 4 horas depois.
Estadia: Hotel

Dia 14   Khajuraho - Varanasi

Pela manhã e depois do pequeno-almoço, caminhamos para o complexo de templos que faz de Khajuraho – o nome da cidade vem do hindu Khajur, que significa Tamareira – uma das maiores pérolas do país. Responsáveis pela construção dos magníficos templos hindus a partir do século X, a antiga capital da dinastia Chandella é considerada “uma das sete maravilhas da Índia”. Os templos que restam, dos 80 outrora existentes, estão magnificamente preservados e pertencem à lista de Património Mundial da Humanidade desde 1986.

Apesar de serem conhecidos como templos eróticos, só 10% das suas imagens são efetivamente eróticas e nunca representando divindades. Visitaremos, ainda, os templos Jain, construídos na mesma altura, mas que ficam a uns quilómetros do centro, na parte velha da cidade.

Da parte da tarde vais ter um dos passeios mais bonitos desta viagem, uma volta de bicicleta pelos campos tranquilos da Índia até à pequena aldeia encantadora de Beniganj.

À noite, e antes ainda de subirmos a bordo de mais um comboio noturno, escolhemos uma esplanada e jantamos, relembrando já algumas das memórias que fomos guardando dos dias anteriores.
Estadia: Comboio noturno

Dia 15 e 16   Varanasi

Situada nas margens do Ganges, Varanasi é o coração sagrado da Índia e o destino final desejado para qualquer hindu. São mais de 100 as gaths que descem cidade abaixo em direção ao rio, multiplicando-se em cerimónias religiosas ou fúnebres, em atividades do dia-a-dia ou em simples pontos de encontro dos locais.

Nestes dois dias, convido-te a deslizar num barco rio abaixo enquanto observamos o quotidiano da cidade e, mais tarde, a mudar um pouco a gastronomia experimentando aquela que é a melhor tarte de maçã do país. Entranhamo-nos por ruelas apertadas, somos abalroados por pessoas que passam a toda a velocidade com corpos de entes falecidos, espreitamos pequenos templos e experimentamos um rickshaw. E porque não perguntar se o podemos pedalar também?

Fazemos compras em vendedores ambulantes e começamos a encher a nossa mochila de pequenos amuletos e recordações. Varanasi é uma experiência única e inesquecível, e teremos o prazer de estar presentes em momentos religiosos marcantes, como o é a puja na Dasawameth Ghat. Varanasi não é uma cidade para se visitar, mas para se sentir.
Estadia: Hotel

Dia 17   Varanasi - Origem

Hoje é o dia de regressar a casa. Temos a certeza que a Índia te marcou como mais nenhum outro país que tenhas visitado até hoje.

Regressas mais cansado do que vieste, é certo, mas de coração cheio e com memórias que ficarão guardadas em ti para o resto da tua vida.

Obrigado por confiares em mim e me deixares guiar-te neste país tão mágico e especial.

Até breve.

Esta viagem encontra-se esgotada.
Caso pretendas ficar em lista de espera para a mesma, entra por favor em contacto connosco.

Perguntas Frequentes

Como é o roteiro da viagem?

A viagem à Índia foi idealizada para, num raio de poucos milhares de quilómetros, termos a experiência de viajarmos em diferentes culturas, religiões, cor e gastronomia. Desde o impressionante Taj Mahal, aos inesperados locais religiosos em Delhi, do imenso rio Ganges às construções na pequena aldeia de Orchha, tudo nesta viagem foi pensado para ser intenso, surpreendente e inesperado, como só a Índia consegue ser. Na Landescape, não somos daquele tipo de líderes previsíveis, ou seja, não nos guiamos pelo que está escrito no roteiro ou pelos dias. Vão perceber que muitas vezes nos adaptamos ao desejo do grupo e até ao momento. Visitamos tudo o que está descrito, não querendo dizer, contudo, que seja nos dias que no roteiro descrevemos, por aquela ordem e, se ficar para trás alguma coisa, é porque houve algo melhor que o justificou.

É necessário visto para entrar na Índia?

Sim, é necessário visto para entrar na Índia. O passaporte deve ter a validade mínima de 6 meses aquando do pedido de visto (considerando sempre a data de regresso) e tem de ter pelo menos 2 páginas em branco. O visto é obrigatoriamente feito online. A partir de 1 de Setembro de 2015, os portugueses têm acesso ao visto online. Este visto só pode ser tirado, no máximo, 34 dias antes da partida e para um máximo de 30 dias de estadia. A Landescape pode efectuar este serviço mediante o pagamento de uma taxa adicional. Contacta-nos pelo e-mail geral@landescape.pt para mais informações.

Como funcionam os transfers de/para o aeroporto?

A forma mais simples que a Landescape encontrou para o transporte entre aeroporto e o hotel, é enviar um transfer privado (a pedido do viajante) directamente do alojamento onde vamos ficar, sendo que este aguardará à saída com sinalização própria.

Como são os alojamentos durante a viagem?

Iremos ficar em diferentes tipos de alojamento, desde guest houses a pequenos alojamentos locais ou hotéis. Todos os quartos serão twin com camas individuais, salvo se viajarem acompanhados e/ou preferirem cama de casal (mediante disponibilidade). Tentaremos que todos os quartos tenham casas de banho privativa e toalhas de banho. De lembrar que os alojamentos na Índia são por vezes básicos (dependendo da cidade/vila onde ficamos) e que a intenção da Landescape é que sejam limpos e centrais. A falta de água ou de água quente em alguns alojamentos não é rara e deve-se sobretudo à falta deste bem tão essencial na distribuição no país. Venham de mente disponível à adaptação.

Como são os transportes no país?

São variados os transportes nesta aventura: comboio – pois claro – mas também autocarro, táxis, avião e barco. Tudo para se ter a verdadeira experiência da Índia. Poderemos ainda acrescentar os famosos tuk-tuks e quem sabe, um rickshaw. O que interessa é seguir em frente.

É seguro viajar na Índia?

A Índia é um país seguro. O cuidado a ter é o normal, num país onde a pobreza é, infelizmente muita, o que leva muitas vezes à prática de pequenos delitos. As notícias que nos chegam por vezes de atentados contra mulheres são, felizmente, casos isolados e que não fazem da Índia um país perigoso. Sair em zonas com pouca gente noite adentro é desaconselhado.

É uma viagem cansativa?

A Índia pode cansar, sim. Não pelas viagens ou pela duração das mesmas, mas também. Acrescente-se os milhões de pessoas, a poluição, o barulho, as multidões nas ruas e mercados, a curiosidade constante dos indianos que nos tocam, questionam e observam, as condições nos restaurantes e nas cidades e sim, tudo junto, acaba por cansar, claro está. A Índia cansa. A nossa viagem tem trajetos longos e as estradas por vezes são duras, mas acreditamos que esta é a forma de ser viver o país.

Qual a roupa mais adequada?

Toda esta informação está disponível para consulta no Manual do Viajante, que é enviado aos viajantes aquando da inscrição.

Que comida será servida?

Prepara-te, o teu corpo vai dar, finalmente, sinais de vida. A comida na Índia nem sempre é picante, mas é condimentada. No sul, a comida é mais adocicada, com ananás, leite de coco, cajus, etc. O país é especialista em fritos também, ao que nem sempre o estômago reage bem. Pão, arroz, lassis, muita fruta e derivados de leite. A Índia é surpreendentemente deliciosa.

Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?

A Landescape tem uma parceria estabelecida com duas médicas formadas em Medicina do Viajante que te podem melhor aconselhar sobre todos os cuidados de saúde necessários e eventuais vacinas de prevenção para viajar na Índia. Dessa forma, podes agendar uma Consulta do Viajante Online na data e hora que te for mais conveniente com uma delas.

Quanto ao dinheiro para a viagem?

A maioria dos custos inerentes à viagem está já coberta no valor pago à Landescape aquando da inscrição, pelo que o valor adicional que cada viajante deverá levar depende muito dos seus consumos, nomeadamente se come muito, consome muito álcool ou se tem intenção de trazer muitas lembranças. A Índia é um país barato, pelo que normalmente 20€ por dia serão suficientes para alimentação.

Outras informações relevantes.

Na Índia são mais 4h30 do que em Portugal. A Índia usa corrente elétrica de 230 Volts e as tomadas de parede são iguais às usadas na Europa, podendo em muitos locais ter tomadas ao estilo inglês. O indicativo internacional da Índia é o +91. Algumas das companhias portuguesas funcionam em roaming, porém é aconselhável procurares informação junto da tua operadora relativamente aos tarifários e as condições em roaming com alguma antecedência antes de partires. É possível comprar-se um cartão à chegada ao país, embora a burocracia ainda seja grande. O mais fácil é esperares por rede e comunicares através de Skype, Google Talk, Viber ou outra plataforma. NOTA: Nunca tirar fotografias directamente a uma pessoa sem lhe pedir autorização, sobretudo se forem pessoas que estão ou a rezar ou a passar com os entes falecidos pelas ruas; Os indianos gostam de fotografias e de serem fotografados, por isso, perguntem e com certeza que vos dirão que sim. Contacto da embaixada portuguesa em Dehli: (+91) 1146071031 /32 /33.

seguros-de-viagem-landescape

SEGURO DE VIAGEM LANDESCAPE

Descobre qual o seguro de viagem que melhor se adequa às tuas necessidades.

consulta-do-viajante-landescape

CONSULTA DO VIAJANTE

Agenda já a tua consulta para ficares a par dos cuidados de saúde recomendados e obrigatórios desta viagem.

Queres que entre em contacto contigo?

A nossa equipa irá acompanhar-te e dar-te todo o apoio necessário.

Sobre o Líder


João Gonçalo Fonseca

Gosto de ir sem saber quando regressar e de partir sem rumo traçado. Saber mais

Outros destinos que lidera

VIAGEM ÍNDIA – De Jaipur a Varanasi, por terras de templos e marajás

com João Gonçalo Fonseca

Viagem Esgotada
1 a 17 Mar 2023
Saber mais sobre esta edição Fechar informação desta edição

Costuma dizer-se que cada Estado da Índia é um país, tal a diversidade cultural e paisagística. Da incontornável visita ao Taj Mahal, em Agra, um dos mais bonitos monumentos do mundo que inspirou tantos escritores, músicos e pintores; à viagem até Udaipur, coração do Rajastão; passando pela caótica metrópole de Nova Deli e pela cidade sagrada de Varanasi, atravessada pelo Rio Ganges, uma viagem à Índia consegue marcar-te para toda a vida.

Vem sem preconceitos e deixa-te apaixonar pela mistura de cores, odores, barulho, etnias e religiões, num cocktail imenso de que só a Índia é capaz. O líder de viagem João Gonçalo Fonseca leva-te nesta viagem de sonho onde te irás surpreender com a quantidade de locais classificados pela Unesco como património mundial da Humanidade, mas sobretudo deslumbrar-te com a simplicidade no modo como vivem os indianos e na forma como se relacionam com a religião, adorando milhares de deuses.

Se pudéssemos fazer somente uma viagem em toda a nossa vida, essa viagem deveria ser à Índia. Vem descobrir o porquê na visita aos templos de Khajuraho, na deslumbrante e mística Pushkar, nas intermináveis viagens de comboio, na deliciosa gastronomia indiana, rica em aromas a especiarias, na compreensão do que significa Sweekar: aceitar.

O que iremos visitar na Índia

  • Visita a Old Deli
  • Túmulo de Humayun, em Nova Deli
  • O imponente Taj Mahal, em Agra
  • Mergulhar no Rio Betwa, em Orchha
  • Visita aos Templos de Khajuraho
  • Cerimónias fúnebres em Varanasi
  • Palácio dos Ventos e Palácio Real, em Jaipur
  • Caminhar em Amer Fort, em Jaipur
  • Visita ao observatório astronómico, Jaipur 
  • Compras nos bazares de Pushkar
  • Palácio da Cidade e Templo Jagdish em Udaipur
  • Forte de MeherangarhJodhpur

O que está incluído?

Alojamento
14 noites em hotel ou alojamento local
2 noites em comboio

Refeições
Todos os pequenos-almoços

Entradas nos seguintes locais Património Mundial da Unesco

  • Taj Mahal em Agra
  • Amer Fort em Jaipur
  • Túmulo de Humayun em Deli
  • Templos de Khajuraho
  • Red Fort em Deli
  • Red Fort em Agra
  • Forte de Meherangarh em Jodhpur

Guias locais, em inglês, em Khajuraho e Orchha

Transporte durante toda a viagem 
Exceto de carácter pessoal

Seguro Pessoal Básico de Viagem

Acompanhamento do líder da Landescape

O que não está incluído?

  • Voos internacionais
    Recomendamos a Geostar
  • Visto de entrada (cerca de 25€)
  • Atividades e visitas extras
  • Alimentação não especificada (cerca de 15€/dia)
  • Transferes de/para o aeroporto
  • Despesas pessoais e gorjetas
  • Upgrade Covid19 no Seguro Pessoal Básico de Viagem

Diário de Bordo

Dia 1   Chegada a Deli

Hoje é o teu dia de chegada ao país em forma de diamante.

Depois de uma viagem longa, resta-te o descanso ou explorar por ti a zona de Paharganj, se tiveres vontade ou energia para isso. Neste dia não está prevista qualquer atividade.
Estadia: Hotel

Dia 2   Deli

Bem-vindo à capital da Índia, Deli. Arriscamo-nos dizer que é uma das cidades mais caóticas do mundo. Um misto de bazares, templos, mesquitas, igrejas, edifícios coloniais, espaços verdes e muita gente. Deli, o lugar perfeito para se começar esta que será, sem dúvida, uma das maiores aventuras que terás. Tudo aqui é levado ao extremo. Tudo, aliás, são extremos: num minuto algo nos deixa irados e, no minuto seguinte, quase que choramos emocionados.

O dia começa depois do almoço, numa visita a Old Deli. Preparado para levar com a Índia toda em cima?

Que comece a viagem!
Estadia: Hotel

Dia 3   Deli - Jodhpur

Neste segundo dia na capital, subimos pela primeira vez a bordo de um autorickshaw, veículo que nos acompanhará por todo o país. Vamos percorrer alguns dos pontos mais mágicos da cidade e um deles é, sem dúvida, o túmulo de Humayun (inspirando a construção do Taj Mahal) localizado na parte muçulmana da cidade.

Por entre as visitas, paramos em restaurantes frequentados por locais e apimentamos a boca com as iguarias. O cheiro da Índia começará a entranhar-se em nós. O barulho que nos incomodará ao início, começará a fazer parte da banda sonora do normal dos dias.

Depois de jantar vamos apanhar o comboio onde passaremos a noite.
Estadia: Comboio noturno

Dia 4   Jodhpur

Chegamos a Jodphur pela manhã e vamos diretos ao hotel tomar um banho e pequeno-almoço.

Jodhpur é uma cidade às portas do deserto de Thar, cidade de marajás orgulhosos da sua reputação de guerreiros, situando-se nos pés da enorme fortaleza de Mehrangarh, construída em 1459 pela marajá Rao Jodha. Esta vai ser a nossa primeira visita.

Conhecida como cidade azul, nome que vem dos grandes bairros dos Brâmanes (casta mais alta no Hinduísmo), vamos deambular e explorar o emaranhado das dezenas de ruas medievais ao longo deste dia. Espera-te um ambiente absolutamente mágico.
Estadia: Hotel

Dia 5   Jodhpur - Udaipur

Hoje a manhã é por tua conta, sendo que a nossa sugestão passa por dares um passeio tranquilo pela cidade e, se tiveres vontade, visitar alguns monumentos.

Depois de almoço espera-nos uma carrinha que nos leva pelo interior da Índia até Udaipur onde chegaremos a tempo de jantar. O cenário parece de filme, a Índia a desenrolar-se perante os nossos olhos, com todas as cores fortes: o amarelo, o vermelho, o laranja e o azul, a que o Rajastão já nos habituou.
Estadia: Hotel

Dia 6   Udaipur

Estar em Udaipur é como se nos passeássemos por uma cena de um filme romântico. Considerada a Veneza do Oriente, é em volta do lago Pichola que está todo o centro histórico.

Antes de tudo, notamos o imponente Palácio da Cidade e, no centro do lago, um dos hotéis mais luxuosos do mundo, o Taj Lake Palace. Visitaremos o Templo Jagdish, um espaço religioso hindu todo ele branco, com um trabalho espectacular na sua fachada e desfrutamos de uma bebida numa das muitas gaths que circundam o lago.

Ao fim da tarde, convido-te a subir a um local muito especial, para gozarmos de mais um momento único. De regresso ao centro, juntamo-nos aos locais e a outros turistas para uma hora de entretenimento. Vais adorar.
Estadia: Hotel

Dia 7   Udaipur - Pushkar

A manhã começa dentro de água.

A perspetiva da cidade é muito diferente e mágica. Udaipur é um local que nos ficará na memória: a calma, a paisagem, o artesanato, os mercados, a joalharia. Este é um dos últimos momentos desta experiência, por isso aproveita para relaxares dos dias que passámos e de todas as aventuras que só este país te proporciona.

Ao fim da tarde partiremos de comboio até Ajmer e depois de táxi para Pushkar.
Estadia: Hotel

Dia 8   Pushkar

Com um dos únicos templos do mundo dedicado a Brahma, Pushkar é uma lufada de ar fresco na viagem. Tudo surge em volta do lago de formato oval: a vida nos cafés, a fé, os mercados, os alojamentos, a vida.

Este é o primeiro lugar onde vou deixar-te totalmente por conta própria. A cidade é fácil de ser percorrida e com a calma que esta nos transmite não te importarás de ter quase um dia inteiro só para desfrutares, por ti mesmo, de Pushkar. Outra das razões é que este é o local perfeito para comprar roupa, música, cadernos, postais e bijutaria. Com a experiência que já tens, vais sentir-te em casa.

Ao fim da tarde, porém, reunimo-nos para um dos momentos mais singulares da experiência.
Estadia: Hotel

Dia 9   Pushkar - Jaipur

Começamos o dia bem cedo, com um acordar espiritual. À volta do lago os locais banham-se, rezam, cantam, naquele que é um dos momentos mais bonitos da viagem, não só pelo ato mas pela luz. Foi neste lago que algumas cinzas de Gandhi foram deitadas, tal é a importância destas águas na cultura hindu.

Regressamos ao hotel e tomamos o pequeno-almoço e dedicamo-nos às últimas compras antes de deixarmos a pequena cidade em direção a Jaipur, uma das maiores cidades do país e talvez a mais projetada pelos folhetos turísticos, pois é ali que a alma do Rajastão se concentra.
Estadia: Hotel

Dia 10   Jaipur

Começamos o dia com uma visita a um dos pontos altos desta viagem a onze quilómetros, na pequena povoação de Amer. Construído em 1592, o Amer Fort é uma fusão da arquitetura hindu e mongol e foi, durante anos, trono dos Kachwahas, antes da capital ter sido mudada para a planície de Jaipur.

No período da tarde vamos visitar alguns dos edifícios que ainda fazem parte do complexo real – onde ainda vivem os Maharajas de Jaipur – naquela que é conhecida como a Cidade Rosa. O Palácio dos Ventos, o Palácio Real e o Jantar Mantar, um observatório de astronomia construído em 1724 de onde podemos ver o maior relógio de sol do mundo e saber a hora exata com um erro de 2 segundos.

Terminamos o dia com um jantar num lugar especial.
Estadia: Hotel

Dia 11   Jaipur - Agra

Partimos de manhã cedo num comboio que nos leva até Agra. Fazemos um almoço rápido para depois visitarmos aquilo que é, para muitos, o principal highlight desta viagem e um dos locais mais sonhados do mundo: o Taj Mahal. Um edifício que se apresenta por si só, de uma beleza e trabalho deslumbrantes mas que, infelizmente, nasceu de uma história trágica. Percorre o longo caminho que nos leva ao túmulo da 4ª esposa de Shah Jahan e surpreende-te com o amor levado ao extremo. Depois da visita, é hora de apanharmos um tuk-tuk para nos levar até ao Red Fort, onde perceberemos a continuação da história por detrás do Taj Mahal.

Regressamos depois ao hotel para desfrutar de uma das melhores refeições indianas da viagem, num alojamento muito especial também.
Estadia: Alojamento local

Dia 12   Agra - Orchha

Esta manhã, enquanto o transporte não nos leva à pequena cidade de Orchha, deambulamos pelo pequeno centro urbano e, quem sabe, espreitamos uma vez mais o complexo do Taj Mahal do outro lado do rio Yamuna, um dos mais sagrados do país onde, reza o mito – de forma errada porém – iria ser construído um edifício como o Taj, mas em preto.

Regressamos ao hotel, pegamos na bagagem e partimos rumo a Orchha, uma pequena cidade que foge à rota do turismo e isso nota-se nas condições hoteleiras da pequena localidade. Chegaremos já de madrugada.
Estadia: Hotel

Dia 13   Orchha - Khajuraho

Perdida algures no centro da Índia, existe uma das cidades menos visitadas mas, garantimos, uma das mais surpreendentes da viagem. No seguimento dos edifícios a que a Índia já nos vem habituando, Orchha é feita de túmulos e de um templo e palácio muito particulares. Observando-a de cima, conseguimos perceber que espalhados por uma área vasta, a maioria deles olhando de frente o rio Betwa que trespassa a cidade, foram construídos os vários túmulos de diferentes gerações de governadores locais, bem como de príncipes.

A cidade, fundada no século XV, é um local obrigatório e inesquecível. Vamos poder visitar todos os locais e, se desejarmos, mergulhar num dos rios mais apetecíveis que a Índia nos oferece, com a cidade toda por detrás de nós.

Ao fim da tarde, uma carrinha levar-nos-á a Khajuraho, onde chegaremos 4 horas depois.
Estadia: Hotel

Dia 14   Khajuraho - Varanasi

Pela manhã e depois do pequeno-almoço, caminhamos para o complexo de templos que faz de Khajuraho – o nome da cidade vem do hindu Khajur, que significa Tamareira – uma das maiores pérolas do país. Responsáveis pela construção dos magníficos templos hindus a partir do século X, a antiga capital da dinastia Chandella é considerada “uma das sete maravilhas da Índia”. Os templos que restam, dos 80 outrora existentes, estão magnificamente preservados e pertencem à lista de Património Mundial da Humanidade desde 1986.

Apesar de serem conhecidos como templos eróticos, só 10% das suas imagens são efetivamente eróticas e nunca representando divindades. Visitaremos, ainda, os templos Jain, construídos na mesma altura, mas que ficam a uns quilómetros do centro, na parte velha da cidade.

Da parte da tarde vais ter um dos passeios mais bonitos desta viagem, uma volta de bicicleta pelos campos tranquilos da Índia até à pequena aldeia encantadora de Beniganj.

À noite, e antes ainda de subirmos a bordo de mais um comboio noturno, escolhemos uma esplanada e jantamos, relembrando já algumas das memórias que fomos guardando dos dias anteriores.
Estadia: Comboio noturno

Dia 15 e 16   Varanasi

Situada nas margens do Ganges, Varanasi é o coração sagrado da Índia e o destino final desejado para qualquer hindu. São mais de 100 as gaths que descem cidade abaixo em direção ao rio, multiplicando-se em cerimónias religiosas ou fúnebres, em atividades do dia-a-dia ou em simples pontos de encontro dos locais.

Nestes dois dias, convido-te a deslizar num barco rio abaixo enquanto observamos o quotidiano da cidade e, mais tarde, a mudar um pouco a gastronomia experimentando aquela que é a melhor tarte de maçã do país. Entranhamo-nos por ruelas apertadas, somos abalroados por pessoas que passam a toda a velocidade com corpos de entes falecidos, espreitamos pequenos templos e experimentamos um rickshaw. E porque não perguntar se o podemos pedalar também?

Fazemos compras em vendedores ambulantes e começamos a encher a nossa mochila de pequenos amuletos e recordações. Varanasi é uma experiência única e inesquecível, e teremos o prazer de estar presentes em momentos religiosos marcantes, como o é a puja na Dasawameth Ghat. Varanasi não é uma cidade para se visitar, mas para se sentir.
Estadia: Hotel

Dia 17   Varanasi - Origem

Hoje é o dia de regressar a casa. Temos a certeza que a Índia te marcou como mais nenhum outro país que tenhas visitado até hoje.

Regressas mais cansado do que vieste, é certo, mas de coração cheio e com memórias que ficarão guardadas em ti para o resto da tua vida.

Obrigado por confiares em mim e me deixares guiar-te neste país tão mágico e especial.

Até breve.

Esta viagem encontra-se esgotada.
Caso pretendas ficar em lista de espera para a mesma, entra por favor em contacto connosco.

Perguntas Frequentes

Como é o roteiro da viagem?

A viagem à Índia foi idealizada para, num raio de poucos milhares de quilómetros, termos a experiência de viajarmos em diferentes culturas, religiões, cor e gastronomia. Desde o impressionante Taj Mahal, aos inesperados locais religiosos em Delhi, do imenso rio Ganges às construções na pequena aldeia de Orchha, tudo nesta viagem foi pensado para ser intenso, surpreendente e inesperado, como só a Índia consegue ser. Na Landescape, não somos daquele tipo de líderes previsíveis, ou seja, não nos guiamos pelo que está escrito no roteiro ou pelos dias. Vão perceber que muitas vezes nos adaptamos ao desejo do grupo e até ao momento. Visitamos tudo o que está descrito, não querendo dizer, contudo, que seja nos dias que no roteiro descrevemos, por aquela ordem e, se ficar para trás alguma coisa, é porque houve algo melhor que o justificou.

É necessário visto para entrar na Índia?

Sim, é necessário visto para entrar na Índia. O passaporte deve ter a validade mínima de 6 meses aquando do pedido de visto (considerando sempre a data de regresso) e tem de ter pelo menos 2 páginas em branco. O visto é obrigatoriamente feito online. A partir de 1 de Setembro de 2015, os portugueses têm acesso ao visto online. Este visto só pode ser tirado, no máximo, 34 dias antes da partida e para um máximo de 30 dias de estadia. A Landescape pode efectuar este serviço mediante o pagamento de uma taxa adicional. Contacta-nos pelo e-mail geral@landescape.pt para mais informações.

Como funcionam os transfers de/para o aeroporto?

A forma mais simples que a Landescape encontrou para o transporte entre aeroporto e o hotel, é enviar um transfer privado (a pedido do viajante) directamente do alojamento onde vamos ficar, sendo que este aguardará à saída com sinalização própria.

Como são os alojamentos durante a viagem?

Iremos ficar em diferentes tipos de alojamento, desde guest houses a pequenos alojamentos locais ou hotéis. Todos os quartos serão twin com camas individuais, salvo se viajarem acompanhados e/ou preferirem cama de casal (mediante disponibilidade). Tentaremos que todos os quartos tenham casas de banho privativa e toalhas de banho. De lembrar que os alojamentos na Índia são por vezes básicos (dependendo da cidade/vila onde ficamos) e que a intenção da Landescape é que sejam limpos e centrais. A falta de água ou de água quente em alguns alojamentos não é rara e deve-se sobretudo à falta deste bem tão essencial na distribuição no país. Venham de mente disponível à adaptação.

Como são os transportes no país?

São variados os transportes nesta aventura: comboio – pois claro – mas também autocarro, táxis, avião e barco. Tudo para se ter a verdadeira experiência da Índia. Poderemos ainda acrescentar os famosos tuk-tuks e quem sabe, um rickshaw. O que interessa é seguir em frente.

É seguro viajar na Índia?

A Índia é um país seguro. O cuidado a ter é o normal, num país onde a pobreza é, infelizmente muita, o que leva muitas vezes à prática de pequenos delitos. As notícias que nos chegam por vezes de atentados contra mulheres são, felizmente, casos isolados e que não fazem da Índia um país perigoso. Sair em zonas com pouca gente noite adentro é desaconselhado.

É uma viagem cansativa?

A Índia pode cansar, sim. Não pelas viagens ou pela duração das mesmas, mas também. Acrescente-se os milhões de pessoas, a poluição, o barulho, as multidões nas ruas e mercados, a curiosidade constante dos indianos que nos tocam, questionam e observam, as condições nos restaurantes e nas cidades e sim, tudo junto, acaba por cansar, claro está. A Índia cansa. A nossa viagem tem trajetos longos e as estradas por vezes são duras, mas acreditamos que esta é a forma de ser viver o país.

Qual a roupa mais adequada?

Toda esta informação está disponível para consulta no Manual do Viajante, que é enviado aos viajantes aquando da inscrição.

Que comida será servida?

Prepara-te, o teu corpo vai dar, finalmente, sinais de vida. A comida na Índia nem sempre é picante, mas é condimentada. No sul, a comida é mais adocicada, com ananás, leite de coco, cajus, etc. O país é especialista em fritos também, ao que nem sempre o estômago reage bem. Pão, arroz, lassis, muita fruta e derivados de leite. A Índia é surpreendentemente deliciosa.

Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?

A Landescape tem uma parceria estabelecida com duas médicas formadas em Medicina do Viajante que te podem melhor aconselhar sobre todos os cuidados de saúde necessários e eventuais vacinas de prevenção para viajar na Índia. Dessa forma, podes agendar uma Consulta do Viajante Online na data e hora que te for mais conveniente com uma delas.

Quanto ao dinheiro para a viagem?

A maioria dos custos inerentes à viagem está já coberta no valor pago à Landescape aquando da inscrição, pelo que o valor adicional que cada viajante deverá levar depende muito dos seus consumos, nomeadamente se come muito, consome muito álcool ou se tem intenção de trazer muitas lembranças. A Índia é um país barato, pelo que normalmente 20€ por dia serão suficientes para alimentação.

Outras informações relevantes.

Na Índia são mais 4h30 do que em Portugal. A Índia usa corrente elétrica de 230 Volts e as tomadas de parede são iguais às usadas na Europa, podendo em muitos locais ter tomadas ao estilo inglês. O indicativo internacional da Índia é o +91. Algumas das companhias portuguesas funcionam em roaming, porém é aconselhável procurares informação junto da tua operadora relativamente aos tarifários e as condições em roaming com alguma antecedência antes de partires. É possível comprar-se um cartão à chegada ao país, embora a burocracia ainda seja grande. O mais fácil é esperares por rede e comunicares através de Skype, Google Talk, Viber ou outra plataforma. NOTA: Nunca tirar fotografias directamente a uma pessoa sem lhe pedir autorização, sobretudo se forem pessoas que estão ou a rezar ou a passar com os entes falecidos pelas ruas; Os indianos gostam de fotografias e de serem fotografados, por isso, perguntem e com certeza que vos dirão que sim. Contacto da embaixada portuguesa em Dehli: (+91) 1146071031 /32 /33.

seguros-de-viagem-landescape

SEGURO DE VIAGEM LANDESCAPE

Descobre qual o seguro de viagem que melhor se adequa às tuas necessidades.

consulta-do-viajante-landescape

CONSULTA DO VIAJANTE

Agenda já a tua consulta para ficares a par dos cuidados de saúde recomendados e obrigatórios desta viagem.

Queres que entre em contacto contigo?

A nossa equipa irá acompanhar-te e dar-te todo o apoio necessário.

Sobre o Líder


João Gonçalo Fonseca

Gosto de ir sem saber quando regressar e de partir sem rumo traçado. Saber mais

Outros destinos que lidera

VIAGEM ÍNDIA – De Jaipur a Varanasi, por terras de templos e marajás

com João Gonçalo Fonseca

Viagem Confirmada
5 a 21 Out 2023
Saber mais sobre esta edição Fechar informação desta edição

Costuma dizer-se que cada Estado da Índia é um país, tal a diversidade cultural e paisagística. Da incontornável visita ao Taj Mahal, em Agra, um dos mais bonitos monumentos do mundo que inspirou tantos escritores, músicos e pintores; à viagem até Udaipur, coração do Rajastão; passando pela caótica metrópole de Nova Deli e pela cidade sagrada de Varanasi, atravessada pelo Rio Ganges, uma viagem à Índia consegue marcar-te para toda a vida.

Vem sem preconceitos e deixa-te apaixonar pela mistura de cores, odores, barulho, etnias e religiões, num cocktail imenso de que só a Índia é capaz. O líder de viagem João Gonçalo Fonseca leva-te nesta viagem de sonho onde te irás surpreender com a quantidade de locais classificados pela Unesco como património mundial da Humanidade, mas sobretudo deslumbrar-te com a simplicidade no modo como vivem os indianos e na forma como se relacionam com a religião, adorando milhares de deuses.

Se pudéssemos fazer somente uma viagem em toda a nossa vida, essa viagem deveria ser à Índia. Vem descobrir o porquê na visita aos templos de Khajuraho, na deslumbrante e mística Pushkar, nas intermináveis viagens de comboio, na deliciosa gastronomia indiana, rica em aromas a especiarias, na compreensão do que significa Sweekar: aceitar.

O que iremos visitar na Índia

  • Visita a Old Deli
  • Túmulo de Humayun, em Nova Deli
  • O imponente Taj Mahal, em Agra
  • Mergulhar no Rio Betwa, em Orchha
  • Visita aos Templos de Khajuraho
  • Cerimónias fúnebres em Varanasi
  • Palácio dos Ventos e Palácio Real, em Jaipur
  • Caminhar em Amer Fort, em Jaipur
  • Visita ao observatório astronómico, Jaipur 
  • Compras nos bazares de Pushkar
  • Palácio da Cidade e Templo Jagdish em Udaipur
  • Forte de MeherangarhJodhpur

O que está incluído?

Alojamento
14 noites em hotel ou alojamento local
2 noites em comboio

Refeições
Todos os pequenos-almoços

Entradas nos seguintes locais Património Mundial da Unesco

  • Taj Mahal em Agra
  • Amer Fort em Jaipur
  • Túmulo de Humayun em Deli
  • Templos de Khajuraho
  • Red Fort em Deli
  • Red Fort em Agra
  • Forte de Meherangarh em Jodhpur

Guias locais, em inglês, em Khajuraho e Orchha

Transporte durante toda a viagem 
Exceto de carácter pessoal

Seguro Pessoal Básico de Viagem

Acompanhamento do líder da Landescape

O que não está incluído?

  • Voos internacionais
    Recomendamos a Geostar
  • Visto de entrada (cerca de 84€)
  • Atividades e visitas extras
  • Alimentação não especificada (cerca de 15€/dia)
  • Transferes de/para o aeroporto
  • Despesas pessoais e gorjetas
  • Upgrade Covid19 no Seguro Pessoal Básico de Viagem

Diário de Bordo

Dia 1   Chegada a Deli

Hoje é o teu dia de chegada ao país em forma de diamante.

Depois de uma viagem longa, resta-te o descanso ou explorar por ti a zona de Paharganj, se tiveres vontade ou energia para isso. Neste dia não está prevista qualquer atividade.
Estadia: Hotel

Dia 2   Deli

Bem-vindo à capital da Índia, Deli. Arriscamo-nos dizer que é uma das cidades mais caóticas do mundo. Um misto de bazares, templos, mesquitas, igrejas, edifícios coloniais, espaços verdes e muita gente. Deli, o lugar perfeito para se começar esta que será, sem dúvida, uma das maiores aventuras que terás. Tudo aqui é levado ao extremo.

Tudo, aliás, são extremos: num minuto algo nos deixa irados e, no minuto seguinte, quase que choramos emocionados.

O dia começa depois do almoço, numa visita à Old Deli. Preparado para levar com a Índia toda em cima?

Que comece a viagem.
Estadia: Hotel

Dia 3   Deli - Jodhpur

Neste segundo dia na capital, subimos pela primeira vez a bordo de um autorickshaw, veículo que nos acompanhará por todo o país. Vamos percorrer alguns dos pontos mais mágicos da cidade e um deles é, sem dúvida, o túmulo de Humayun (inspirando a construção do Taj Mahal) localizado na parte muçulmana da cidade.

Por entre as visitas, paramos em restaurantes frequentados por locais e apimentamos a boca com as iguarias. O cheiro da Índia começará a entranhar-se em nós. O barulho que nos incomodará ao início, começará a fazer parte da banda sonora do normal dos dias.

Depois de jantar vamos apanhar o comboio onde passaremos a noite.
Estadia: Comboio noturno

Dia 4   Jodhpur

Chegamos a Jodphur pela manhã e vamos diretos ao hotel tomar um banho e pequeno-almoço.

Jodhpur é uma cidade às portas do deserto de Thar, cidade de marajás orgulhosos da sua reputação de guerreiros, situando-se nos pés da enorme fortaleza de Mehrangarh, construída em 1459 pela marajá Rao Jodha. Esta vai ser a nossa primeira visita.

Conhecida como cidade azul, nome que vem dos grandes bairros dos Brâmanes (casta mais alta no Hinduísmo), vamos deambular e explorar o emaranhado das dezenas de ruas medievais ao longo deste dia. Espera-te um ambiente absolutamente mágico.
Estadia: Hotel

Dia 5   Jodhpur - Udaipur

Hoje a manhã é por tua conta, sendo que a nossa sugestão passa por dares um passeio tranquilo pela cidade e, se tiveres vontade, visitar alguns monumentos.

Depois de almoço espera-nos uma carrinha que nos leva pelo interior da Índia até Udaipur onde chegaremos a tempo de jantar. O cenário parece de filme, a Índia a desenrolar-se perante os nossos olhos, com todas as cores fortes: o amarelo, o vermelho, o laranja e o azul, a que o Rajastão já nos habituou.
Estadia: Hotel

Dia 6   Udaipur

Estar em Udaipur é como se nos passeássemos por uma cena de um filme romântico. Considerada a Veneza do Oriente, é em volta do lago Pichola que está todo o centro histórico.

Antes de tudo, notamos o imponente Palácio da Cidade e, no centro do lago, um dos hotéis mais luxuosos do mundo, o Taj Lake Palace. Visitaremos o Templo Jagdish, um espaço religioso hindu todo ele branco, com um trabalho espectacular na sua fachada e desfrutamos de uma bebida numa das muitas gaths que circundam o lago.

Ao fim da tarde, convido-te a subir a um local muito especial, para gozarmos de mais um momento único. De regresso ao centro, juntamo-nos aos locais e a outros turistas para uma hora de entretenimento. Vais adorar.
Estadia: Hotel

Dia 7   Udaipur - Pushkar

A manhã começa dentro de água.

A perspetiva da cidade é muito diferente e mágica. Udaipur é um local que nos ficará na memória: a calma, a paisagem, o artesanato, os mercados, a joalharia. Este é um dos últimos momentos desta experiência, por isso aproveita para relaxares dos dias que passámos e de todas as aventuras que só este país te proporciona.

Ao fim da tarde partiremos de comboio até Ajmer e depois de táxi para Pushkar.
Estadia: Hotel

Dia 8   Pushkar

Com um dos únicos templos do mundo dedicado a Brahma, Pushkar é uma lufada de ar fresco na viagem. Tudo surge em volta do lago de formato oval: a vida nos cafés, a fé, os mercados, os alojamentos, a vida.

Este é o primeiro lugar onde vou deixar-te totalmente por conta própria. A cidade é fácil de ser percorrida e com a calma que esta nos transmite não te importarás de ter quase um dia inteiro só para desfrutares, por ti mesmo, de Pushkar. Outra das razões é que este é o local perfeito para comprar roupa, música, cadernos, postais e bijutaria. Com a experiência que já tens, vais sentir-te em casa.

Ao fim da tarde, porém, reunimo-nos para um dos momentos mais singulares da experiência.
Estadia: Hotel

Dia 9   Pushkar - Jaipur

Começamos o dia bem cedo, com um acordar espiritual. À volta do lago os locais banham-se, rezam, cantam, naquele que é um dos momentos mais bonitos da viagem, não só pelo ato mas pela luz. Foi neste lago que algumas cinzas de Gandhi foram deitadas, tal é a importância destas águas na cultura hindu.

Regressamos ao hotel e tomamos o pequeno-almoço e dedicamo-nos às últimas compras antes de deixarmos a pequena cidade em direção a Jaipur, uma das maiores cidades do país e talvez a mais projetada pelos folhetos turísticos, pois é ali que a alma do Rajastão se concentra.
Estadia: Hotel

Dia 10   Jaipur

Começamos o dia com uma visita a um dos pontos altos desta viagem a onze quilómetros, na pequena povoação de Amer. Construído em 1592, o Amer Fort é uma fusão da arquitetura hindu e mongol e foi, durante anos, trono dos Kachwahas, antes da capital ter sido mudada para a planície de Jaipur.

No período da tarde vamos visitar alguns dos edifícios que ainda fazem parte do complexo real – onde ainda vivem os Maharajas de Jaipur – naquela que é conhecida como a Cidade Rosa. O Palácio dos Ventos, o Palácio Real e o Jantar Mantar, um observatório de astronomia construído em 1724 de onde podemos ver o maior relógio de sol do mundo e saber a hora exata com um erro de 2 segundos.

Terminamos o dia com um jantar num lugar especial.
Estadia: Hotel

Dia 11   Jaipur - Agra

Partimos de manhã cedo num comboio que nos leva até Agra. Fazemos um almoço rápido para depois visitarmos aquilo que é, para muitos, o principal highlight desta viagem e um dos locais mais sonhados do mundo: o Taj Mahal. Um edifício que se apresenta por si só, de uma beleza e trabalho deslumbrantes mas que, infelizmente, nasceu de uma história trágica. Percorre o longo caminho que nos leva ao túmulo da 4ª esposa de Shah Jahan e surpreende-te com o amor levado ao extremo. Depois da visita, é hora de apanharmos um tuk-tuk para nos levar até ao Red Fort, onde perceberemos a continuação da história por detrás do Taj Mahal.

Regressamos depois ao hotel para desfrutar de uma das melhores refeições indianas da viagem, num alojamento muito especial também.
Estadia: Alojamento local

Dia 12   Agra - Orchha

Esta manhã, enquanto o transporte não nos leva à pequena cidade de Orchha, deambulamos pelo pequeno centro urbano e, quem sabe, espreitamos uma vez mais o complexo do Taj Mahal do outro lado do rio Yamuna, um dos mais sagrados do país onde, reza o mito – de forma errada porém – iria ser construído um edifício como o Taj, mas em preto.

Regressamos ao hotel, pegamos na bagagem e partimos rumo a Orchha, uma pequena cidade que foge à rota do turismo e isso nota-se nas condições hoteleiras da pequena localidade. Chegaremos já de madrugada.
Estadia: Hotel

Dia 13   Orchha - Khajuraho

Perdida algures no centro da Índia, existe uma das cidades menos visitadas mas, garantimos, uma das mais surpreendentes da viagem. No seguimento dos edifícios a que a Índia já nos vem habituando, Orchha é feita de túmulos e de um templo e palácio muito particulares. Observando-a de cima, conseguimos perceber que espalhados por uma área vasta, a maioria deles olhando de frente o rio Betwa que trespassa a cidade, foram construídos os vários túmulos de diferentes gerações de governadores locais, bem como de príncipes.

A cidade, fundada no século XV, é um local obrigatório e inesquecível. Vamos poder visitar todos os locais e, se desejarmos, mergulhar num dos rios mais apetecíveis que a Índia nos oferece, com a cidade toda por detrás de nós.

Ao fim da tarde, uma carrinha levar-nos-á a Khajuraho, onde chegaremos 4 horas depois.
Estadia: Hotel

Dia 14   Khajuraho - Varanasi

Pela manhã e depois do pequeno-almoço, caminhamos para o complexo de templos que faz de Khajuraho – o nome da cidade vem do hindu Khajur, que significa Tamareira – uma das maiores pérolas do país. Responsáveis pela construção dos magníficos templos hindus a partir do século X, a antiga capital da dinastia Chandella é considerada “uma das sete maravilhas da Índia”. Os templos que restam, dos 80 outrora existentes, estão magnificamente preservados e pertencem à lista de Património Mundial da Humanidade desde 1986.

Apesar de serem conhecidos como templos eróticos, só 10% das suas imagens são efetivamente eróticas e nunca representando divindades. Visitaremos, ainda, os templos Jain, construídos na mesma altura, mas que ficam a uns quilómetros do centro, na parte velha da cidade.

Da parte da tarde vais ter um dos passeios mais bonitos desta viagem, uma volta de bicicleta pelos campos tranquilos da Índia até à pequena aldeia encantadora de Beniganj. À noite, e antes ainda de subirmos a bordo de mais um comboio noturno, escolhemos uma esplanada e jantamos, relembrando já algumas das memórias que fomos guardando dos dias anteriores.
Estadia: Comboio noturno

Dia 15 e 16   Varanasi

Situada nas margens do Ganges, Varanasi é o coração sagrado da Índia e o destino final desejado para qualquer hindu. São mais de 100 as gaths que descem cidade abaixo em direção ao rio, multiplicando-se em cerimónias religiosas ou fúnebres, em atividades do dia-a-dia ou em simples pontos de encontro dos locais.

Nestes dois dias, convido-te a deslizar num barco rio abaixo enquanto observamos o quotidiano da cidade e, mais tarde, a mudar um pouco a gastronomia experimentando aquela que é a melhor tarte de maçã do país. Entranhamo-nos por ruelas apertadas, somos abalroados por pessoas que passam a toda a velocidade com corpos de entes falecidos, espreitamos pequenos templos e experimentamos um rickshaw. E porque não perguntar se o podemos pedalar também?

Fazemos compras em vendedores ambulantes e começamos a encher a nossa mochila de pequenos amuletos e recordações. Varanasi é uma experiência única e inesquecível, e teremos o prazer de estar presentes em momentos religiosos marcantes, como o é a puja na Dasawameth Ghat. Varanasi não é uma cidade para se visitar, mas para se sentir.
Estadia: Hotel

Dia 17   Varanasi - Origem

Hoje é o dia de regressar a casa. Temos a certeza que a Índia te marcou como mais nenhum outro país que tenhas visitado até hoje.

Regressas mais cansado do que vieste, é certo, mas de coração cheio e com memórias que ficarão guardadas em ti para o resto da tua vida.

Obrigado por confiares em mim e me deixares guiar-te neste país tão mágico e especial.

Até breve.

Reserva aqui a tua viagem


1.400€

Perguntas Frequentes

Como é o roteiro da viagem?

A viagem à Índia foi idealizada para, num raio de poucos milhares de quilómetros, termos a experiência de viajarmos em diferentes culturas, religiões, cor e gastronomia. Desde o impressionante Taj Mahal, aos inesperados locais religiosos em Delhi, do imenso rio Ganges às construções na pequena aldeia de Orchha, tudo nesta viagem foi pensado para ser intenso, surpreendente e inesperado, como só a Índia consegue ser. Na Landescape, não somos daquele tipo de líderes previsíveis, ou seja, não nos guiamos pelo que está escrito no roteiro ou pelos dias. Vão perceber que muitas vezes nos adaptamos ao desejo do grupo e até ao momento. Visitamos tudo o que está descrito, não querendo dizer, contudo, que seja nos dias que no roteiro descrevemos, por aquela ordem e, se ficar para trás alguma coisa, é porque houve algo melhor que o justificou.

É necessário visto para entrar na Índia?

Sim, é necessário visto para entrar na Índia. O passaporte deve ter a validade mínima de 6 meses aquando do pedido de visto (considerando sempre a data de regresso) e tem de ter pelo menos 2 páginas em branco. O visto é obrigatoriamente feito online. A partir de 1 de Setembro de 2015, os portugueses têm acesso ao visto online. Este visto só pode ser tirado, no máximo, 34 dias antes da partida e para um máximo de 30 dias de estadia. A Landescape pode efectuar este serviço mediante o pagamento de uma taxa adicional. Contacta-nos pelo e-mail geral@landescape.pt para mais informações.

Como funcionam os transfers de/para o aeroporto?

A forma mais simples que a Landescape encontrou para o transporte entre aeroporto e o hotel, é enviar um transfer privado (a pedido do viajante) directamente do alojamento onde vamos ficar, sendo que este aguardará à saída com sinalização própria.

Como são os alojamentos durante a viagem?

Iremos ficar em diferentes tipos de alojamento, desde guest houses a pequenos alojamentos locais ou hotéis. Todos os quartos serão twin com camas individuais, salvo se viajarem acompanhados e/ou preferirem cama de casal (mediante disponibilidade). Tentaremos que todos os quartos tenham casas de banho privativa e toalhas de banho. De lembrar que os alojamentos na Índia são por vezes básicos (dependendo da cidade/vila onde ficamos) e que a intenção da Landescape é que sejam limpos e centrais. A falta de água ou de água quente em alguns alojamentos não é rara e deve-se sobretudo à falta deste bem tão essencial na distribuição no país. Venham de mente disponível à adaptação.

Como são os transportes no país?

São variados os transportes nesta aventura: comboio – pois claro – mas também autocarro, táxis, avião e barco. Tudo para se ter a verdadeira experiência da Índia. Poderemos ainda acrescentar os famosos tuk-tuks e quem sabe, um rickshaw. O que interessa é seguir em frente.

É seguro viajar na Índia?

A Índia é um país seguro. O cuidado a ter é o normal, num país onde a pobreza é, infelizmente muita, o que leva muitas vezes à prática de pequenos delitos. As notícias que nos chegam por vezes de atentados contra mulheres são, felizmente, casos isolados e que não fazem da Índia um país perigoso. Sair em zonas com pouca gente noite adentro é desaconselhado.

É uma viagem cansativa?

A Índia pode cansar, sim. Não pelas viagens ou pela duração das mesmas, mas também. Acrescente-se os milhões de pessoas, a poluição, o barulho, as multidões nas ruas e mercados, a curiosidade constante dos indianos que nos tocam, questionam e observam, as condições nos restaurantes e nas cidades e sim, tudo junto, acaba por cansar, claro está. A Índia cansa. A nossa viagem tem trajetos longos e as estradas por vezes são duras, mas acreditamos que esta é a forma de ser viver o país.

Qual a roupa mais adequada?

Toda esta informação está disponível para consulta no Manual do Viajante, que é enviado aos viajantes aquando da inscrição.

Que comida será servida?

Prepara-te, o teu corpo vai dar, finalmente, sinais de vida. A comida na Índia nem sempre é picante, mas é condimentada. No sul, a comida é mais adocicada, com ananás, leite de coco, cajus, etc. O país é especialista em fritos também, ao que nem sempre o estômago reage bem. Pão, arroz, lassis, muita fruta e derivados de leite. A Índia é surpreendentemente deliciosa.

Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?

A Landescape tem uma parceria estabelecida com duas médicas formadas em Medicina do Viajante que te podem melhor aconselhar sobre todos os cuidados de saúde necessários e eventuais vacinas de prevenção para viajar na Índia. Dessa forma, podes agendar uma Consulta do Viajante Online na data e hora que te for mais conveniente com uma delas.

Quanto ao dinheiro para a viagem?

A maioria dos custos inerentes à viagem está já coberta no valor pago à Landescape aquando da inscrição, pelo que o valor adicional que cada viajante deverá levar depende muito dos seus consumos, nomeadamente se come muito, consome muito álcool ou se tem intenção de trazer muitas lembranças. A Índia é um país barato, pelo que normalmente 20€ por dia serão suficientes para alimentação.

Outras informações relevantes.

Na Índia são mais 4h30 do que em Portugal. A Índia usa corrente elétrica de 230 Volts e as tomadas de parede são iguais às usadas na Europa, podendo em muitos locais ter tomadas ao estilo inglês. O indicativo internacional da Índia é o +91. Algumas das companhias portuguesas funcionam em roaming, porém é aconselhável procurares informação junto da tua operadora relativamente aos tarifários e as condições em roaming com alguma antecedência antes de partires. É possível comprar-se um cartão à chegada ao país, embora a burocracia ainda seja grande. O mais fácil é esperares por rede e comunicares através de Skype, Google Talk, Viber ou outra plataforma. NOTA: Nunca tirar fotografias directamente a uma pessoa sem lhe pedir autorização, sobretudo se forem pessoas que estão ou a rezar ou a passar com os entes falecidos pelas ruas; Os indianos gostam de fotografias e de serem fotografados, por isso, perguntem e com certeza que vos dirão que sim. Contacto da embaixada portuguesa em Dehli: (+91) 1146071031 /32 /33.

seguros-de-viagem-landescape

SEGURO DE VIAGEM LANDESCAPE

Descobre qual o seguro de viagem que melhor se adequa às tuas necessidades.

consulta-do-viajante-landescape

CONSULTA DO VIAJANTE

Agenda já a tua consulta para ficares a par dos cuidados de saúde recomendados e obrigatórios desta viagem.

Queres que entre em contacto contigo?

A nossa equipa irá acompanhar-te e dar-te todo o apoio necessário.

Sobre o Líder


João Gonçalo Fonseca

Gosto de ir sem saber quando regressar e de partir sem rumo traçado. Saber mais

Outros destinos que lidera

Testemunhos

Reserva aqui a tua viagem

Este site utiliza cookies, ao continuares estás a permitir a sua utilização. Quero saber mais Ok