fbpx
Mapa Meu - Travel Experiences Lda
+351 917 434 117

PAMIR HIGHWAY – Viagem do Tajiquistão ao Quirguistão

Detalhes da Viagem

  • Quirguistão / Tajiquistão
  • Aventura / Fotografia / Montanha
  • 6 - 11
  • 16
Google+LinkedIn

Viagem ao Tajiquistão e Quirguistão

Nesta viagem pelo Tajiquistão e o Quirguistão, o líder de viagem João Oliveira leva-nos a explorar aquela que é, talvez, uma das 5 estradas a nível mundial com um simbolismo único entre viajantes: a Pamir Highway, no mesmo patamar de outras famosas como a Friendship Highway, entre o Tibete e o Nepal ou a Karakorum Highway, entre a China e o Paquistão. A experiência que te propomos é arrebatadora: ter à nossa volta uma imensidão de picos nevados, percorrer áreas desérticas a 4000 metros de altitude e viver o isolamento da imensa M41 que atravessa uma das maiores cadeias montanhosas do mundo.

Usada há centenas de anos, a Pamir Highway fez parte de uma das Rotas da Seda e é a segunda estrada internacional a maior altitude do planeta. Nesta aventura, vamos percorrê-la desde Dushanbe, no Tajiquistão, até Osh, no Quirguistão, ficando em pequenas povoações, observando lagos glaciares e sentindo na pele o queimar da altitude. Dois países de tradição nómada, dos mais belos do mundo, localizados em plena Ásia Central, à espera de serem descobertos.

Na viagem à Pamir Highway, uma das primeiras paragens faz-se em Khorog, uma das mais pequenas cidades do mundo, rodeada por montanhas rochosas. As montanhas Pamir são, a seguir aos Himalaias, a segunda cadeia de montanhas povoadas mais altas do mundo e a vida dura neste habitat, tornou as tradições diferentes da do povo Tajique. Na visita ao Lago de Bukunkul, no distrito de Murghab, o guia explicar-nos-á algumas curiosidades sobre a fauna local. Seguimos posteriormente para a fronteira com o Quirguistão, para uma visita a Sary Tash, a aldeia onde pernoitaremos, para logo depois visitar Osh e de lá, voando, chegarmos a Bishkek, a capital do Quirguistão, terminando aí a nossa viagem.

O que iremos visitar no Quirguistão e Tadjiquistão

  • Avenida Rudaki, em Dushanbe
  • Lago Iskanderkul e cascatas em redor
  • A fortaleza e cidadela de Hisor
  • Madrasa I Kuhna, mausoléu Mahdumi Azam e Jardim Botânico de Hisor
  • Aldeia de Kalai Khum
  • A mítica Pamir Highway
  • Khorog, na confluência de 3 rios: Shokdara, Ghund e Pyani
  • Aldeia de Langar
  • Lagos Yashil Kul e Bulunkul
  • Dunas e lagos de sal no caminho para Rangkul
  • Lago azul claro de Karakul
  • Aldeia de Sary Tash
  • Montanha Suleiman
  • Bazar asiático de Osh
  • A capital do Quirguistão, Bishkek

Itinerário

1
Dia 1 | Origem – Dushanbe
O dia de hoje está reservado à viagem entre o teu país de origem e a capital do Tajiquistão. Como não existem atividades programadas para este dia, resta-te o descanso, pois chegarás com toda a certeza muito tarde.
Hotel
2
Dia 2 | Dushanbe (centro da cidade e edifícios históricos)
Hoje o dia vai ser muito relaxado. Tomamos o pequeno-almoço tarde e saímos para a rua em busca da alma da capital. Curiosamente, Dushanbe, que até há uns anos atrás era uma cidade duvidosa em termos de pequenos delitos, é agora uma das capitais mais prazerosas e seguras da Ásia Central.

Muito verde, com vários bazares e pouco ligada à religião, tudo de interessante se concentra em volta da Avenida Rudaki. Vamos caminhar ao longo da avenida, descobrindo ruelas, mercados, rostos, gastronomia e temas para fotografar.
Hotel
3
Dia 3 | Dushanbe – Lago Iskanderkul (Montanhas Fann, Anzob)
Depois do pequeno-almoço e já com as mochilas prontas para começar a nossa grande aventura, entramos no transporte que nos vai servir nos próximos dias.

O caminho leva-nos para norte, para a província de Sughd, para nos dar a ver um dos muitos lagos de montanha desta viagem. De uma cor verde intensa, este lago, de origem glaciar a mais de 2000 metros de altitude, está situado nas famosas montanhas Fann. A estrada para os lagos atravessa o passo Anzob, que fica a 3372 metros acima do nível do mar, com fantásticas vistas panorâmicas.

Depois da chegada ao lago, vagueamos pelas margens, um óptimo sítio para descansar e observar a natureza. Dali partimos para uma caminhada de pouco menos de uma hora até uma cascata. O Tajiquistão é o país da Ásia Central com as maiores reservas de água, com mais de 1000 rios, 2000 lagos e 8000 glaciares.

A noite é passada num alojamento local.
Alojamento local
4
Dia 4 | Lago Iskanderkul – Hisor (Cidadela, Madrasa I Kuhna, Mausoléu Mahdumi Azam, Jardim Botânico, Victory Park) – Dushanbe
Saímos depois do pequeno-almoço e conduzimos até Dushanbe. Durante a viagem vamos ter a oportunidade de visitar Hisor, um local histórico com zonas fortificadas e uma cidadela. A fortaleza era o local de residência do delegado do Emir de Bucara (atualmente no Uzbequistão) e era localizada numa colina alta, bem defendida com muralhas de 1 metro de grossura, com abertura para armas e canhões.

Dentro tinha uma piscina e jardim, e, em frente à fortaleza, havia uma praça com mercado, lojas e um caravançarai. Para além do grande portão de entrada, com duas imponentes torres, pouco mais sobreviveu da fortaleza.

Outros locais interessantes em Hisor são os monumentos recentemente restaurados: a Madrasa I Kuhna, uma mesquita e o mausoléu Mahdumi Azam. Seguimos depois para o Jardim Botânico e o Victory Park, com vista panorâmica para a cidade.

Regressamos depois em Dushanbe, onde pernoitamos.
Hotel
5
Dia 5 | Dushanbe – Norak – Kalai Khum
A manhã leva-nos até à aldeia de Kalai Khum, onde vamos poder ver o reservatório de água Norak, também conhecido por Mar do Tajiquistão. Dali, seguimos até à passagem Shuraba a 2267 metros e a odisseia pela fronteira do Afeganistão começa.

Esta parte da viagem é impressionante pelas suas montanhas únicas. Estamos no território das montanhas Pamir, a cordilheira que é chamada por muitos viajantes de “oceano de montanhas brancas e azuis”. Ao longo dos séculos, este território tem inspirado os maiores exploradores do mundo: Marco Polo, Hsuan Tsang, Mirza Muhammad Haidar e agora é a tua oportunidade de a descobrires, viajando ao longo da fronteira natural, o rio Pyanj.

A noite é passada em alojamento local.
Alojamento local
6
Dia 6 | Kalai Khum – Khorog
De manhã viajamos até Khorog que é possivelmente uma das cidades mais pequenas do mundo. Rodeada por montanhas rochosas por todos os lados, a cidade foi construída na confluência de 3 rios – Shokdara, Ghund e Pyani.

No caminho para Khorog vais conhecer o povo Pamir, bastante diferente do povo Tajik, e não te impressiones se te disser que há uma percentagem alta de pessoas com cabelo loiro, pele clara e olhos azuis.

As montanhas Pamir são, a seguir aos Himalaias, a segunda cadeia de montanhas povoadas mais altas do mundo e a vida dura neste habitat, tornou as tradições diferentes da do povo Tajique.

O jantar vai ser num restaurante local e a noite vai ser passada em guesthouse.
Guesthouse
7
Dia 7 | Khorog – Langar (Vrang, Abreshim Kala)
Saímos depois de um pequeno almoço bem local e conduzimos até à aldeia de Langar, parando várias vezes ao longo da estrada, para visitas. Da aldeia de Vrang, por exemplo, consegue avistar-se um complexo budista construído entre o século IV e VII, situado num penhasco com cavernas.

Em Langar vamos visitar Abreshim Kala ou a Fortaleza de Seda, e depois escalamos para ver petróglifos.

A viagem começa a moer com tantos quilómetros na estrada e por isso é importante descansar. Jantamos e passamos a noite num alojamento local.
Alojamento local
8
Dia 8 | Khorog – Lago Yashil Kul – Lago Bulunkul – Murgab
Os lagos mais bonitos de Pamir são o Yashil Kul e o Bulunkul, a uma altitude de 3700 metros acima do nível do mar e estão situados no distrito de Murghab. A cor da água do Bulunkul é uma subtil mistura de violeta e azul escuro à luz do sol.

Podemos encontrar várias espécies de peixe no lago e, durante o trajecto, vamos ter a oportunidade de ver yaks, uma espécie única de animais domesticados, que partilham traços com vacas, ovelhas e búfalos, tradicionalmente utilizados como animais de carga.

A caminho do lago, passamos por Koitezak a uns impressionantes 4271 metros de altitude. A estadia e o jantar são numa guesthouse em Murgab.
Guesthouse
9
Dia 9 | Murgab – Lago Rangkul – Murgab (Bazar)
Hoje continuamos a viagem para Rangkul, onde vamos passar a tarde a caminhar junto ao lago, lado a lado com camelos indígenas Batrian. A viagem dura cerca de 3 horas e podemos avistar dunas e lagos de sal, além da oportunidade de ver nómadas nos seus yurts, pastorando os seus yaks e restante gado.

À tarde voltamos a Murgab, uma povoação com um bazar muito peculiar.
Hotel
10
Dia 10 | Murgab – Lago Karakul – Sary Tash (Passo Ak Baital)
Viajamos hoje para uma das mais bonitas paisagens, pela imensidão do planalto, mas também pelo lago azul claro de Karakul, a 3815 metros, atravessando no trajeto o maior passo da viagem: Ak Baital a 4655 metros de altitude.

O Karakul é um dos lagos de montanha mais altos do mundo, juntamente com os lagos no Tibete e o lago Titicaca. Está situado numa cratera de meteorito, rodeada por pântanos e prados, com uma rica fauna e flora, e muitas espécies endémicas.

Constantes mudanças climáticas, o degelo, cheias e lençóis de gelo moldam a paisagem, com pequenos morros e uma grande variedade de pequenos riachos e cursos de água, entre 3500 e 4000 metros.

Seguimos posteriormente para a fronteira com o Quirguistão, para continuar a viagem até à aldeia de Sary Tash, onde ficamos esta noite.
Alojamento local
11
Dia 11 | Sary Tash – Osh (Montanha Suleiman, Bazar asiático)
Hoje atravessamos a montanha e percorremos a distância entre Sary Tash e a cidade de Osh. Na estrada, teremos oportunidade de ver montanhas incríveis e passagens altas, como Taldik.

Já na cidade de Osh, visitamos um local muito especial – Montanha Suleiman. Esta elevação está situada no centro da cidade e é considerado um local de peregrinação para os muçulmanos do país. De acordo com a lenda, é o local de enterro de Salomão, o profeta bíblico. A visita à cidade não poderia terminar sem passar pelo Bazar Asiático, perfeito para passeios e fotografias.

Escolhemos um restaurante para o jantar e descansamos.
Hotel
12
Dia 12 | Osh - Bishkek
Hoje, pela manhã, voamos até à capital do país - Bishkek- onde deveremos chegar a meio da manhã. Depois de deixarmos as bagagens no hotel, escolhemos um restaurante ao nosso gosto e almoçamos.

O resto do dia é livre. Desfruta-o como desejares. Encontramo-nos à noite para um último jantar de grupo. As memórias ainda estão muito presentes.
Hotel
13
Dia 13 | Bishkek - Origem
Hoje é o dia de regressares a casa. Dependendo da hora do teu voo, um transfer levar-te-á ao aeroporto.

Da minha parte, resta-me despedir-me de ti e agradecer-te a confiança. Espero que saias desta experiência feliz e com vontade de regressar.

Até breve.

O que está incluído?

  • Alojamento | 12 noites (guesthouses, alojamentos familiares e hotel)
  • Refeições | Todos os pequenos-almoços + 9 jantares
  • Todos os transportes dentro do período da experiência (exceto de carácter pessoal)
  • Entradas e atividades descritas no programa
  • Guia local em Inglês (3º ao 11º dia)
  • Acompanhamento do líder da Landescape
  • Seguro Pessoal Básico de Viagem

O que não está incluído?

  • Voos internacionais | Recomendamos a Geostar (desde 700€)
  • Todas as atividades não incluídas no item Incluído
  • Alimentação não especificada (+/- 20€ dia)
  • Visto do Tajiquistão (+/- 50€)
  • Permissão GBAO - Pamir Highway (+/- 20€)
  • Despesas pessoais
  • Transfers de/para o aeroporto (primeiro dia e último dia)
  • Upgrade Covid19 no Seguro Pessoal Básico de Viagem

Landescape EXPLORAÇÃO - Viagem de 13 - 25 de Agosto

As viagens Landescape Exploração são uma nova vertente nas propostas da Landescape que visa a descoberta de um novo destino, juntamente com um líder da Landescape e que, futuramente, será lançado ao público em geral. Estas, como o nome diz, são viagens feitas para explorar um destino pela primeira vez, tendo já o líder estado no local ou não, sendo que o percurso, assim como todos os tempos de deslocação e visitas/actividades propostas, são planeados à distância. Convém chamar a atenção para a possibilidade de o percurso poder sofrer alterações, assim como a sequência das visitas e/ou dias. Não é regra que tudo esteja marcado nestas viagens (alojamentos, visitas, tours, etc.), embora a Landescape parta sempre com uma margem de controlo muito grande, que possibilita que tudo o que está ao nosso alcance, corra bem. Tentamos que todos os valores excluídos no preço da viagem, estejam dentro daquilo que calculámos, embora possam existir contratempos que exijam que os viajantes despendam de montantes adicionais. São viagens que apresentam um valor de venda mais baixo do que aquele que será posteriormente colocado ao público.

Perguntas Frequentes

O roteiro da viagem
Esta viagem é uma viagem acessível a todos, porém com o espírito de aventura sincronizado, estarás muito mais bem preparado. A ideia é percorrer uma das estradas de montanha a maior altitude do mundo e se a viagem será feita num veículo adaptado à odisseia, a verdade é que as paragens, a altitude, as aldeias, a alimentação, podem exigir de ti uma maior adaptação. Conquistarás, no entanto, o céu, de tão perto dele que estarás, num percurso que mistura a natureza com a cultura destes dois países ainda tão tradicionais, montanhas nevadas com lagos salgados, estradas a perder de vista, com povoações perdidas no tempo.
É necessário visto para entrar nestes países?
A resposta é sim. Porém, o nosso parceiro no país tratará disso mediante o pagamento do serviço. É também necessário, além do visto de cada país, uma permissão especial para se atravessar a Pamir Highway.
Como funcionam os transfers de/para o aeroporto?
Os transfers são por conta de cada viajante, à chegada e à partida. Podemos enviar transfer a partir do hotel que estará à vossa espera, com o vosso nome ou da Landescape, no aeroporto. Para isso, terão que nos avisar com antecedência.
Como são os transportes no país?
Todo o percurso será feito em transporte privado, sendo que utilizaremos o avião no voo interno no Quirguistão e possivelmente um ou outro transporte público dentro das capitais dos países.
Como são os alojamentos durante a viagem?
Os alojamentos vão variar entre o hotel, nas capitais e nas cidades maiores e as casas de famílias que alugam os quartos e pequenas guesthouses, também elas familiares, nas comunidades por onde vamos passando. Os quartos serão, na sua maioria, básicos, com roupa de cama e toalhas, sendo que aconselhamos sempre a que tragam uma proteção de lençol e toalha própria, se desejarem. Muitas vezes os quartos serão partilhados com viajantes do mesmo grupo e algumas casas de banhos não são privadas para o nosso grupo, mas partilhadas por todos os que estiverem no alojamento.
É seguro viajar nesses países?
Sim, é seguro viajar nestes países. Com toda a certeza passarás por muita gente a viajar de bicicleta, o que demonstra que andam sozinhos no "meio do nada" e que por isso a segurança é boa. Passaremos também por muitos check points, uma forma de controlar quem passa, quando passa e quem vai nos veículos. Nas cidades maiores a segurança é absoluta. Nas pequenas povoações, é como se estivesses em aldeias pequenas.
É uma viagem cansativa?
Não é uma viagem cansativa. É uma viagem que exige de ti, pelos trajetos, pelo alojamento mais básico, pela gastronomia, pela altitude. Sentirás o corpo moído em alguns momentos, mas nada que a paisagem e a aventura em si, não justifique.
Qual a roupa mais adequada?
Receberás, após a inscrição, um manual do viajante onde te explicaremos tudo o que precisas para esta odisseia. Porém, podemos adiantar que como é um percurso feito em altura, vais precisar de roupa como se estivesse Verão e Inverno no mesmo dia.
Que comida será servida?
A comida na Ásia central é muito básica, sendo que o cordeiro e o arroz são os pratos mais tradicionais e aqueles que vais encontrar em todo o lado, todos os dias. A sopa com algumas leguminosas, batata e claro, carne de cordeiro ou iaque, é também um dos pratos mais escolhidos. Plov - um arroz com legumes frito com carne (ou sem). Algumas espetadas grelhadas. A Ásia central é fonte de uma gastronomia muito rica mas que foi completamente destruída pela ocupação soviética durante muitos anos e o que vemos hoje é uma ínfima parte do que restou, sendo que o que restou, foi o mais pobre.
Quanto ao dinheiro para a viagem.
Fora os almoços e despesas pessoais, quase tudo está incluído nesta viagem. Precisarás para as tuas compras, memórias, bens pessoais, mas pouco mais. Para alimentação, 20€ dia é suficiente. Aconselhamos sempre a cambiar dinheiro em lojas locais e nunca em Portugal ou no aeroporto. Porém, daremos toda essa informação no Manual do Viajante depois.
Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?
A Landescape tem uma parceria estabelecida com a Dra. Andreia Castro, médica com formação em Medicina do Viajante e blogger de viagens. Dessa forma, podes agendar com ela uma Consulta do Viajante Online que tem um custo de 30€ por pessoa, 50€ para 2 pessoas, 70€ para 3 pessoas e 80€ para 4 pessoas.

Como complemento, a Landescape disponibiliza-te ainda a possibilidade de integrares uma sessão de esclarecimento online que inclui a preparação do kit de viagem, a prescrição de medicação, a discussão sobre a vacinação a efetuar e respetiva prescrição e, ainda, um espaço para esclarecer eventuais dúvidas sobre os cuidados de saúde a ter no destino a visitar. Esta sessão tem um custo de 20€ por pessoa, 30€ para duas pessoas em simultâneo, 40€ para três pessoas e 50€ para quatro pessoas.
Outras informações
Perguntas Frequentes

O Líder

João Oliveira

Deixo-me levar pelo vento. Curioso no olhar e atento aos detalhes da vida, considero-me um sonhador. De sorriso fácil e tranquilo por natureza. Abraço cada viagem como uma nova aprendizagem e estou sempre à espera da próxima aventura.
Mais informação sobre o líder