fbpx
Mapa Meu - Travel Experiences Lda
+351 917 434 117

VIAGEM TIMOR – a ilha do outro lado do mundo | Grupos privados

Detalhes da Viagem

  • Timor
  • Aventura
  • 8 - 12 pessoas
  • + 18
Google+LinkedIn

Viagem a Timor

Nesta viagem a Timor vais encontrar um país intenso e ainda muito genuíno! Prepara-te para entrares na máquina do tempo e sentires a vida como ela deveria ser: as pessoas, o quotidiano, os valores, a moral, as crenças e as tradições. Vem com a mente aberta e apaixona-te! Vai ser uma experiência recheada de muitas histórias. Lembra-te que Timor é um país ainda em desenvolvimento e por essa mesma razão, tens de estar preparado para te adaptares a tudo, mas também para receberes os mais genuínos sorrisos, gargalhadas contagiantes e alegres saudações de “Bom dia”.

Timor é um pequeno e pobre país com íntimas ligações históricas a Portugal, e um destino turístico de futuro. Começamos a descobri-lo com uma visita a Díli, a capital, onde encontras o Museu da Resistência, o Cemitério de Santa Cruz e o Mercado de Taibessi. De lá, encontramo-nos com o nosso guia de Baucau, a segunda maior cidade de Timor e símbolo do colonialismo, parando pelo caminho em aldeias como Metinaro e Manatuto, para finalmente mergulhar em Venilale, uma zona montanhosa com uma floresta densa. É tempo de relaxarmos no paraíso, nas praias desertas de areia branca da Ilha de Jaco, que te vão convidar ao relaxamento e à comunhão com a natureza.

A caminho da deslumbrante ilha de Ataúro, vais-te aperceber de umas casas de arquitectura característica que se distinguem de todas as outras. São as Uma Lulik, as casas sagradas. A nossa viagem de grupo a Timor termina com a subida ao monte Ramelau por entre plantações de café, que nos dará a oportunidade de visitar a mais recente cooperativa criada em torno desta prática de cultivo. Prepara-te para guardares Timor no coração para sempre, tal como a líder de viagens Landescape Katy Deodato. Será certamente um desafio, mas talvez por isso cada dia seja feito de pequenas descobertas que te irão preencher a alma.

O que iremos visitar em Timor:

  • Baucau, a segunda maior cidade do país 
  • As aldeias de Metinaro e Manatuto
  • O projecto de permacultura “Na Terra”
  • Venilale, uma zona montanhosa com uma floresta densa 
  • Subida ao monte Mundo Perdido
  • Ponte Natureza, um dos sítios mais virgens do país
  • O paraíso na terra que dá pelo nome de Ilha de Jaco
  • Tutuala, uma pequena vila construída no tempo da colonização portuguesa 
  • A praia de Valu
  • City tour em Díli e a respectiva Baía
  • A aldeia de Vila e a sua fábrica de bonecas originárias da ilha
  • A vila de Aileu
  • Subida ao Monte Ramelau, sagrado para os timorenses
  • As plantações de café da zona de Gleno

Itinerário

1
Dia 1 | Origem - Dili
Bem-vindos a Timor Lorosae! Atravessar o mundo não é para todos, mas eu vou receber-vos com o maior dos entusiasmos e tirar esse cansaço de cima. Convido-vos, por isso, a deixarem as coisas no hotel e a partirmos em busca de uma refrescante água de coco. Díli está à nossa espera! Numa curta caminhada, mergulharemos no quotidiano timorense e chegaremos até à praia da Areia Branca onde vão ficar impressionados com as cores do céu, quando o sol se põe.
Hotel
2
Dia 2 | Dili - Baucau
Logo pela manhã, iniciamos a nossa aventura pelas estradas de Timor e vamos até Baucau, a segunda maior cidade do país. A distância é medida em horas, num percurso com aproximadamente 120 quilómetros. Os animais e as pessoas circulam pela estrada, apropriando-se dela. Não se assustem com o mau estado das mesmas, porque esta nem é das piores! Pelo caminho iremos parar em aldeias como Metinaro e Manatuto.

Chegaremos a Baucau à hora de almoço e, mais tarde, visitaremos um projecto de permacultura chamado “Na Terra”. A cidade possibilita-nos uma visão do passado, com alguns edifícios de arquitectura portuguesa que foram reconstruídos recentemente. Baucau tem das mais bonitas praias do país, que estarão à nossa espera, pois claro, para um rápido mergulho. O dia foi longo e o cansaço começa acumular-se. A hora do jantar chega. A noite avança. Hora de voltar ao hotel.
Alojamento Local
3
Dia 3 | Baucau - Venilale
Partimos de jipe até Venilale, uma zona montanhosa com uma floresta densa e, por essa mesma razão, usada pelos guerrilheiros timorenses para se esconderem do inimigo. Um lugar com forte presença do culto aos espíritos e ao sagrado. Ainda de manhã subimos ao monte Mundo Perdido, numa caminhada que não exige de nós um grande esforço e que nos levará ao topo, onde teremos vistas panorâmicas sobre a costa norte e sul de Timor.

À tarde e para refrescar vamos sem medos a banhos em Ponte Natureza e disfrutar de um dos sítios mais virgens do país. Ao final do dia, e já exaustos, descansamos e partilharmos as primeiras impressões sobre Timor ao jantar.
Alojamento local
4
Dia 4 | Venilale - Los Palos – Valu
Mais uma longa etapa nos espera para chegar ao local mais sagrado e preservado pelo povo timorense: a Ilha de Jaco. Acredita que o esforço vai valer a pena!

Antes de chegares ao bem bom, vamos poder apreciar pelo caminho, as muitas aldeias feitas de palapa e em cada uma destas aldeias, vais perceber que existe uma casa com uma arquitectura característica que se destinge de todas as outras. São as Uma Lulik, as casas sagradas de Timor. Chegamos a Los Palos! Nas ruas, a interacção com o povo é inevitável, de tão curiosos que são.

Aprecia as várias pinturas em murais que retratam alguns momentos históricos do tempo da invasão Indonésia. São horas de comer qualquer coisa. Vamos até um warung (restaurante local). Depois, fazemo-nos à estrada e só paramos em Tutuala, uma pequena vila com uma pousada no cimo de um monte, construída no tempo da colonização portuguesa e com uma vista privilegiada. Estamos quase, quase a chegar ao paraíso, mas primeiro ainda vais ter um longo caminho pela frente, ou melhor dizendo, os 8 quilómetros mais longos que já alguma vez fizeste! Para chegar ao paraíso é preciso sacrifício. O primeiro pensamento será: “Como é que é possível este caminho estar assim?”, mas isto é Timor: selvagem, virgem e inexplorado. Foi para isto que vieste!

Chegamos à praia de Valu e daqui consegues ver já a ilha de Jaco. Corre para a praia e desfruta das águas quentes e límpidas. A noite chega e a minha sugestão é que façamos uma fogueira na praia, e relaxemos debaixo de um céu carregado de estrelas!
Tenda
5
Dia 5 | Jaco – Díli
É ainda de madrugada e, apesar de estares cansado do dia anterior, tenho a certeza que vais querer acordar para ver o nascer do sol. Escolhe um sítio na praia, senta-te e usufrui de um verdadeiro momento zen. Fica atento ao horizonte. Possivelmente verás golfinhos.

Apanhamos o barco e numa travessia de apenas 10 minutos chegamos à ilha de Jaco. Um lugar ímpar de beleza natural. Um atol de areia branca e águas cristalinas. Uma ilha deserta! Um pedaço de terra no oceano Índico, um jardim subaquático indiscutivelmente belo. Aqui, não vai ser difícil encontrares seres de todas as cores e não te admires se te passar uma tartaruga pela frente. Os corais parecem flores, as estrelas-do-mar e pequenos peixes dão cor ao azul do mar. Acredita, o paraíso existe e chama-se Jaco! O almoço vai ser à base de frutas. No paraíso não há restaurantes.

Depois de desfrutarmos o paraíso, despedimo-nos, e regressamos a Díli. Os quilómetros fazem-se lentamente e o tempo para os percorrer é longo. Um trajecto muito bonito que nos proporciona momentos em que a estrada corre junto à costa e outros em que atravessa aldeias e campos de cultivo. Quando desejares, paramos para umas fotografias. Com sorte ainda vemos um crocodilo nas margens de algum rio.

Chegamos a Díli já de noite, prontos para ir dormir.
Hotel
6
Dia 6 | Dili
Hoje ficaremos por Díli e vamos deambular pela cidade. Apanhamos uma microlete (autocarro local) e fazemos um espécie de city tour passando por alguns dos pontos de maior interesse: o museu da resistência, o cemitério de Santa Cruz, o mercado de Taibessi, o parque de Lecidere, a praia do Cristo Rei. Vemos o pôr-do-sol no sítio do costume, a praia da Areia Branca e porque não jantar mesmo ali e combinarmos o que fazer no fim de semana?
Hotel
7
Dia 7 | Díli - Ilha de Ataúro
Logo às 6h30 da manhã estaremos à porta do ferry. Supostamente só sai às 8 horas, mas...nunca se sabe! A viagem dura cerca de 3 horas. Mistura-te, nem vais dar pelo tempo passar. Por volta das 11 horas, atracamos.

Ao chegarmos à ilha, vais reparar que o único meio de transporte são uns moto-táxis e é neles que nos vamos deslocar até uma aldeia chamada Vila. Visitamos uma cooperativa, uma espécie de fábrica de bonecas originárias da ilha, em que as vendas revertem para as mulheres locais, de forma a terem algum rendimento e independência financeira. São horas de almoçar e vamos até ao mercado. Escolhe o peixe fresco que queres comer e manda assar nas muitas bancas que há para o efeito. A ilha convida ao descanso e ao relaxamento. Aproveita bem, que aqui parece que o tempo pára. Mais tarde faremos um pequeno passeio de barco e se o mar de Jaco te ficou na memória, este vai certamente conquistar-te também.

O dia está a chegar ao fim. São horas de jantar.
Alojamento local
8
Dia 8 | Ilha de Ataúro - Díli
Tens a manhã por tua conta, visto que só temos de regressar a Díli às 14 horas. Esta ilha está cheia de recantos para descobrir. Aventura-te e explora-a. Tens várias opções, mas a minha sugestão é fazeres mergulho (actividade extra) num dos melhores locais do mundo. Se gostas mais de explorar a natureza caminhando, tens também essa opção (actividade extra) que te levará a ver mais paisagens deslumbrantes.

Podes sempre, em alternativa, ir à missa e ver o quanto este povo segue a religião que escolheu para si. Faz o que te apetecer ou, simplesmente, não faças absolutamente nada! Tens à tua espera uma rede onde podes relaxar, pois amanhã preciso de ti com muita energia.
Hotel
9
Dia 9 | Díli - Ramelau
Bem cedo, fazemo-nos à estrada para explorar o interior montanhoso de Timor. Vamos passar pelo vale de Dare e somos presenteados com belíssimas vistas sobre a baía de Díli. De seguida, espera-nos a vila de Aileu, onde almoçaremos. Pelo caminho verás um Timor com paisagens pitorescas, aldeias remotas e majestosas montanhas. Paramos em Maubisse e visitamos uma aldeia típica que nos presenteia com uma refrescante cascata. Continuamos a viagem e chegaremos a mais um lugar sagrado de Timor: Foho Tatamailau ou Monte Ramelau.

Em tempos, foi a montanha mais alta dos territórios portugueses! Prepara-te mentalmente para o seguinte: escalar 2963 metros de montanha. Serão 4 longas horas e a sensação é a de que chegaste ao céu. Montamos a tenda onde vamos passar a noite. O jantar, como poderás imaginar, será simples, mas será à volta de uma fogueira para te aquecer das temperaturas baixas que se farão sentir.

Consegues imaginar no quão magnífica pode ser esta noite? Mesmo sem conforto nenhum? A noite é escura, mas por cima de ti, tens milhões de estrelas que compõem um cenário idílico.
Tenda
10
Dia 10 | Ramelau – Díli
Abre os olhos! À tua frente, um manto de nuvens!

Estás literalmente em cima delas. Estamos no topo da montanha mais alta de Timor Leste. São 6 da manhã e este é mais um momento mágico que vamos vivenciar: o nascer do sol. Respira fundo e sente os primeiros raios de sol na cara. Assim que o sol brilhar começamos a descer calmamente e chegamos à aldeia que serve de apoio para tomarmos o pequeno-almoço. Logo de seguida, fazemo-nos à estrada em direcção a Díli. Acho que já estás mais que "vacinado” para aguentar estas longas e duras viagens. Pelo caminho paramos em Gleno, uma zona com áreas de plantação de café e visitamos a mais recente Cooperativa de Café de Timor. A tua viagem está quase a terminar e esta vai ser a tua última noite no país.

Quero saber o teu feedback sobre o país e sobre o que mais gostaste.
Hotel
11
Dia 11 | Díli - Origem
A manhã é curta. Aproveita o tempo livre para colocares o teu diário em dia, escreveres uns postais para os amigos ou, simplesmente, desfrutar das últimas horas em Timor. Tenho a certeza que levas daqui memórias únicas de um país ainda em crescimento, inexplorado e virgem, e onde tu tiveste a oportunidade de sentir tudo!

Arruma as tuas coisas. É hora de um último abraço. Despeço-me de ti, agradecendo a companhia dos últimos dias, e desejo-te uma boa viagem. Espero honestamente que nos possamos reencontrar em breve, quem sabe numa outra aventura comigo como líder.

Obrigado por viajares com a Landescape! Foi um prazer enorme partilhar contigo Timor-Leste. Se quiseres que a experiência seja até ao último minuto, em vez de ires de táxi para o aeroporto, podes sempre ir de microlete. Bom regresso!

O que está incluído?

  • Alojamento | 5 noites em hotel, em quarto twin
  • Alojamento | 3 noites em alojamento local, em quarto twin
  • Alojamento | 2 noites em tenda
  • Refeições | Todos os pequenos-almoços + 2 jantares
  • Todos os transportes (exceto de caráter pessoal)
  • Combustível durante a viagem
  • Motorista/s durante a viagem
  • Guia Turístico Monte Perdido | Ponte Natureza | Liquité
  • Visitas a grutas em Jaco
  • Aula de Tetum
  • Acompanhamento da Líder Landescape ao longo de toda a viagem
  • Seguro Pessoal Básico de Viagem

O que não está incluído?

Landescape Exploração

As viagens Landescape Exploração são uma nova vertente nas propostas da Landescape que visa a descoberta de um novo destino, juntamente com um líder da Landescape e que, futuramente, será lançado ao público em geral. Estas, como o nome diz, são viagens feitas para explorar um destino pela primeira vez, tendo já o líder estado no local ou não, sendo que o percurso, assim como todos os tempos de deslocação e visitas/actividades propostas, são planeados à distância. Convém chamar a atenção para a possibilidade de o percurso poder sofrer alterações, assim como a sequência das visitas e/ou dias. Não é regra de que tudo esteja marcado nestas viagens (alojamentos, visitas, tours, etc.), embora a Landescape parta sempre com uma margem de controlo muito grande, que possibilita que tudo o que está ao nosso alcance, corra bem. Tentamos que todos os valores excluídos no preço da viagem, estejam dentro daquilo que calculámos, embora possam existir contratempos que exijam que os viajantes despendam de montantes adicionais. São viagens que apresentam um valor de venda mais baixo do que aquele que será posteriormente colocado ao público.

Perguntas Frequentes

Esta viagem exige cuidados de saúde especiais?
A Landescape tem uma parceria estabelecida com a Dra. Andreia Castro, médica com formação em Medicina do Viajante e blogger de viagens. Dessa forma, podes agendar com ela uma Consulta do Viajante Online que tem um custo de 30€ por pessoa, 50€ para 2 pessoas, 70€ para 3 pessoas e 80€ para 4 pessoas.

Como complemento, a Landescape disponibiliza-te ainda a possibilidade de integrares uma sessão de esclarecimento online que inclui a preparação do kit de viagem, a prescrição de medicação, a discussão sobre a vacinação a efetuar e respetiva prescrição e, ainda, um espaço para esclarecer eventuais dúvidas sobre os cuidados de saúde a ter no destino a visitar. Esta sessão tem um custo de 20€ por pessoa, 30€ para duas pessoas em simultâneo, 40€ para três pessoas e 50€ para quatro pessoas.